• (61) 4104-6161
  • apoio@drplastica.com.br

Category ArchiveCIRURGIA PLASTICA

Por que parar de fumar é importante antes de uma cirurgia plástica?

Antes de realizar uma cirurgia plástica, é comum que o médico passe uma lista de recomendações, que devem ser seguidas à risca pelo paciente. Entre elas, destaca-se a necessidade de parar de fumar.

O tabaco, por si só, é comprovadamente prejudicial. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, ele causa, aproximadamente, 6 milhões de vítimas por ano.

Especificamente nos procedimentos cirúrgicos, o cigarro influencia, principalmente, o período de recuperação. Devido às alterações que ele gera no organismo e na circulação sanguínea, as chances de complicações se elevam substancialmente.

Neste artigo, você vai conhecer os motivos para parar de fumar antes de realizar uma cirurgia plástica.

Por que é importante parar de fumar antes de uma cirurgia plástica?

Há vários fatores que justificam a necessidade de parar de fumar antes de realizar qualquer procedimento cirúrgico. De maneira geral, ele aumenta os riscos de complicações durante e após a cirurgia, principalmente no aparelho respiratório. Mas os riscos não param por aí.

O cigarro eleva a produção de radicais livres no organismo, proporcionando o envelhecimento precoce das células. Isso vai contra o objetivo dos procedimentos de rejuvenescimento estético, por exemplo, fazendo com que os resultados não sejam tão satisfatórios.

A nicotina e as toxinas provocam a diminuição no calibre dos vasos sanguíneos. Com a circulação prejudicada, a quantidade de oxigênio e nutrientes que chegam no tecido cutâneo é menor. Principalmente em cirurgias que demandam grande descolamento cutâneo, como lipoaspiração e abdominoplastia, este fator aumenta os riscos de:

  1. necroses;
  2. trombose;
  3. embolia pulmonar;
  4. afastamento das duas partes da incisão depois de fechadas e
  5. acúmulo de líquido.

Outros procedimentos também apresentam consequências específicas que devem ser levadas em consideração na hora de decidir realizar um tratamento plástico. No caso da rinoplastia, por exemplo, a mucosa nasal pode ficar muito mais sensível durante o pós-operatório. Após os liftings faciais, as chances de ocorrer necrose na pele são muito maiores.

É importante também parar de fumar para evitar tosse e infecções respiratórias, que podem aumentar a pressão arterial, levar a sangramentos e causar a abertura dos pontos.

Além disso, fumantes têm maiores riscos de desenvolver uma hérnia após o procedimento.

Qual a ligação entre cigarro e cicatrização

Outra consequência que o cigarro pode causar no pós-operatório diz respeito ao processo de cicatrização de feridas operatórias. Segundo estudos, o risco de ocorrer esse tipo de complicação é duas vezes maior em pacientes fumantes do que em não fumantes.

Isso ocorre porque pessoas que fumam apresentam nível reduzido de antioxidantes, especialmente vitamina C. Eles são essenciais para a síntese de colágeno, que é a proteína responsável pela regeneração celular.

Assim, ao parar de fumar, o período de recuperação tende a ser mais curto. Além disso, quanto antes as feridas são cicatrizadas, mais cedo os resultados ficam perceptíveis.

Quanto tempo antes da cirurgia é recomendado parar de fumar

Mesmo quem não deseja parar de fumar totalmente, é importante interromper o tabagismo no período pré-operatório para, assim, reduzir possíveis complicações e garantir melhores resultados.

Em média, a recomendação é que a abstinência de cigarro inicie quatro semanas antes do procedimento. Este período é suficiente para restaurar os níveis de vitamina C e colágeno no organismo e, com isso, melhorar a resposta celular inflamatória. Por este mesmo motivo, após o procedimento, é preciso ficar, pelo menos, mais um mês sem fumar.

Para prevenir complicações pulmonares, a orientação é que a cessação do tabaco ocorra dois meses antes da cirurgia, a fim de limpar as vias respiratórias.

Procure um cirurgião especializado

Como muitas pessoas não têm o conhecimento sobre a ligação entre cigarro e complicações cirúrgicas, é fundamental procurar um cirurgião plástico qualificado.

Isto porque cabe a ele apresentar a importância de parar de fumar antes de uma cirurgia plástica e explicar todos os riscos envolvidos caso o paciente não siga as orientações.

Assim, informe o seu médico sobre o hábito de fumar para que ele possa identificar as possibilidades de você desenvolver complicações e interferir, quando necessário, para preveni-las.

Independentemente do tipo de cirurgia plástica que será realizada, o esforço de parar de fumar vale muito a pena. Inclusive, essa pode ser a oportunidade que você precisava para deixar o vício para sempre, por que não?!

Como treinar seu cérebro para ser positiva

Nosso cérebro não é projetado para criar felicidade como gostaríamos que fosse. Ele evoluiu para promover a sobrevivência, portanto, economiza as substâncias químicas que despertam a felicidade (dopamina, serotonina e ocitocina) para as oportunidades onde se faz necessário sobreviver, e só as libera em quantidades pequenas, que são rapidamente metabolizadas. Isso nos motiva a continuar tomando medidas que estimulam nossos hormônios responsáveis pela sensação de felicidade.

Especialmente perto do final de um dia de trabalho estressante, na busca de estimular as substâncias que promovem felicidade, seu corpo pode acabar cheio de substâncias químicas que promovem justamente infelicidade. Existem várias razões pelas quais seu cérebro fica negativo.

O sentimento ruim provocado pelo cortisol tem seu próprio propósito de sobrevivência: ele alerta para um obstáculo no caminho, com o objetivo de que você possa se direcionar para bons sentimentos. Contudo, uma vez que você faz isso, seu cérebro encontra o próximo obstáculo. E, se você continuar seguindo seu cérebro quando estiver no modo sobrevivência, acabar se sentindo muito mal. Felizmente, existe uma maneira simples de reconfigurar essa negatividade natural.

Vamos começar com um exemplo que chamo de “Paradoxo do Cocô de Cachorro”. A sujeira dos animais de estimação estava em toda parte quando eu era jovem, porque recolher as necessidades do seu cão na rua não era uma norma. Então, os costumes mudaram, e as ruas ficaram gloriosamente mais limpas. Isso fez alguém feliz? NÃO. As pessoas mal notaram. Elas notam algum descuido, no entanto, e ficam muito bravas com isso.

Nosso cérebro evoluiu para procurar por problemas e é hábil em encontrá-los. Por exemplo, os repórteres previram a queda da sociedade civilizada quando a bicicleta foi inventada. Eles alertaram que as pessoas voariam daqui até lá em vez de terem longas conversas, e que nos deitaríamos cedo por conta da exaustão, em vez de conversar à noite. Nós herdamos o cérebro que ajudou nossos ancestrais a perceber ameaças na hora de agir. Somos habilidosos em encontrar ameaças, mesmo quando buscamos recompensas.

Business People at a Conference Event

Construa para si um circuito de positividade

A negatividade te dominará a menos que você construa um circuito de positividade. Para fazer isso, gaste um minuto procurando elementos positivos à sua volta, três vezes por dia, durante 45 dias. Isso treina seu cérebro para procurar pontos positivos da mesma forma que já está treinado para buscar os negativos.

Você pode pensar que não há pontos positivos suficientes no mundo terrível ao seu redor.  Entretanto, não é necessário se apresentar no Carnegie Hall e resgatar órfãos de edifícios em chamas para criar positividade. Qualquer ponto positivo, por menor que seja, construirá o caminho que busca e prevê aspectos positivos. Apenas aprecie a ausência de cocô de cachorro no caminho à sua frente e as conexões neurais se desenvolverão. Pode parecer ilusório buscar pontos positivos quando os negativos são tão aparentes, todavia, sua lente atual é falsa e precisa de correção.

É difícil ser positivo quando todos ao seu redor estão sendo negativos. Seu cérebro mamífero quer correr quando o resto do rebanho corre. Em um ambiente selvagem, você acabaria nas garras de um predador se ignorasse os sinais de perigo de seus companheiros de grupo e esperasse para vê-lo por si próprio. Os mamíferos se unem em torno de ameaças compartilhadas, e combater o inimigo comum aumenta o status de um mamífero dentro de seu grupo. Se você ignorar as ameaças percebidas que agitam seus companheiros de grupo, provavelmente pagará o preço em recompensas sociais. A positividade tem um custo, mas o benefício é maior.

Diminua sua negatividade

Quando você construir seu circuito de positividade, diminuirá a negatividade por meio do controle sobre suas ações e pensamentos e de expectativas realistas.

Assumir o controle sobre suas ações e pensamentos é ter o prazer de escolher o seu próximo passo. Você nunca pode prever os resultados de seus esforços, mas sempre pode escolher o próximo passo para atender às suas necessidades.

Quando o cortisol aumenta

Expectativas realistas são as alternativas que você cria quando o seu cortisol aumenta. Embora seja natural ter uma sensação de ameaça de sobrevivência quando seus esforços não trazem recompensas visíveis imediatas, você pode se lembrar de que a sua sobrevivência não está sendo realmente coagida. A maior parte das conquistas humanas vieram de esforços que não trouxeram recompensas visíveis imediatas. Quando seus resultados são decepcionantes, você pode ajustar suas expectativas e dar outro passo.

Diminua a negatividade e você colherá os benefícios dessa ação, porque as expectativas realistas nos levam a ter controle sobre nossos próprios atos e emoções. Assim, você estimulará seus hormônios responsáveis pela sensação de felicidade em vez de apenas esperar que o mundo faça isso por você.

Procedimentos minimamente invasivos vêm mudando a maneira de pensar das pessoas sobre a cirurgia plástica

 

Procedimentos minimamente invasivos são aqueles em que não é preciso realizar cortes ou grandes cortes para serem feitos. Na cirurgia plástica, são procedimentos que dispensam a necessidade de cirurgia, período de internação e têm poucas chances de resultar em complicações.

Outras vantagens dos procedimentos minimamente invasivos são causar o mínimo de dor e quase não afastar o paciente de sua rotina, da família ou trabalho. Quando exigem um tempo de recuperação adequado, como no caso do peeling químico profundo, esse período não excede 15 dias e o paciente pode repousar em casa.

Outro ponto importante é o custo, que é bem menor. No entanto, muitos dos procedimentos minimamente invasivos tem duração de curto e médio prazo. Nenhum é definitivo.

Mesmo assim, os procedimentos minimamente invasivos vêm mudando a maneira de pensar das pessoas sobre a cirurgia plástica, pois têm sido uma boa alternativa à cirurgia convencional porque promovem resultados semelhantes em um curto espaço de tempo.

.Mesmo assim, os procedimentos minimamente invasivos vêm mudando a maneira de pensar das pessoas sobre a cirurgia plástica, pois têm sido uma boa alternativa à cirurgia convencional porque promovem resultados semelhantes em um curto espaço de tempo.

Procedimentos minimamente invasivos não são para todos

Embora sejam muito democráticos e possam ser realizados em praticamente todas as pessoas, esses tipos de procedimentos dependem da prescrição de um cirurgião plástico para serem feitos. Somente o especialista pode determinar, dentro das possibilidades, qual é a ideal para cada caso.

Para cada procedimento minimamente invasivo há uma indicação:

Dermoabrasão

É usada para melhorar a aparência da pele da face com cicatrizes de acidentes ou de cirurgias prévias, bem como para suavizar rugas faciais superficiais. Deve ser realizada com muito cuidado em pessoas de pele negra, asiática e com tez escura, pois podem descolorir permanentemente e ficar com manchas após o tratamento.

Laser Fracionado CO2

Reduz rugas faciais, cicatrizes e manchas. A remoção gradativa da pele danificada diminui as chances de haver hipopigmentação ou clareamento da pele.

Peeling Químico

A pele irregular, enrugada, manchada ou com cicatrizes pode ter a textura suavizada com  o peeling químico, que utiliza uma solução química para remover as camadas exteriores da pele que estão danificadas.

Plasma Rico em Plaquetas

O Plasma Rico em fatores De Crescimento (PRFC) ou Plasma Rico Em Plaquetas (PRP) consiste em aplicar as próprias proteínas de crescimento celular do paciente em diferentes áreas do corpo para favorecer seu rejuvenescimento.

Preenchimento Cutâneo

Preenchimentos dérmicos injetáveis são usados para aumentar lábios finos, melhorar contornos superficiais, suavizar rugas faciais, eliminar rugas e melhorar a aparência das cicatrizes, mas não param o processo de envelhecimento.

AGENDE SUA CONSULTA

Descubra os 10 benefícios do Mindfulness

Você provavelmente já ouviu falar em Mindfulness, mas você sabe exatamente o que é isso? O Mindfulness é uma prática do budismo, que já existe há quase 3 mil anos e prega o “estar totalmente no presente’’. Em tempos de mídias sociais, excesso de trabalho e diversas atividades tomando conta do nosso dia a dia, esta técnica de meditação convida você a parar por um momento e perceber como você se sente e o que se passa em sua mente, em seu corpo e no ambiente ao redor, sem críticas ou julgamentos. Esta prática pode parecer simples, mas é muito mais difícil do que se imagina, exigindo um treino diário e constante para, gradualmente, adquirir a habilidade de acalmar os pensamentos, focar no agora e, acima de tudo, relaxar.

Vários estudos já foram conduzidos, a fim de comprovar os diversos benefícios do Mindfulness para o corpo e para a mente. Não é à toa que diversos médicos, hospitais, empresas, escolas e órgãos públicos já oferecem treinamentos em Mindfulness, para ajudar as pessoas a meditarem. E para incentivar você a aderir a esta prática diariamente, listamos 10 benefícios do Mindfulness que ajudarão você a ter uma vida mais longa, feliz e saudável.

Aumenta a capacidade de concentração

Já sabemos que um dos principais pilares do Mundfulness é treinar a mente para atingir a atenção plena. E um estudo de Walsh e Shapiro, de 2006, comprovou que a técnica é muito eficaz para aumentar a nossa capacidade de concentração. Não é à toa que a prática já vem sendo recomendada em tratamentos de transtornos de déficit de atenção. Além disso, de acordo com um estudo publicado na revista Frontiers in Human Neuroscience, o Mindfulness ajuda o cérebro a ter um melhor controle sobre o processamento da dor e das emoções, especificamente por meio do controle de ritmos alfa corticais (que desempenham um papel sobre a quais sentidos físicos as nossas mentes estarão atentas).

Reduz o estresse

Vários estudos já demonstraram que a prática do Mindfulness ajuda a diminuir a ansiedade, a depressão e o estresse. Uma pesquisa publicada na revista Health Psychology, em 2013, resultado do Projeto Samantha da Universidade da Califórnia, Davis, concluiu que concentrar-se no presente pode ajudar a baixar os níveis de cortisol, o hormônio do estresse físico e emocional. O estudo sugere que o treinamento da mente para se concentrar no momento presente pode reduzir a propensão a ruminar sobre o passado ou se preocupar com o futuro, processos de pensamento que têm sido associados à liberação de cortisol.

Take a break.

Melhora a função cognitiva

Pesquisadores da Universidade da Califórnia, Santa Barbara, demonstraram que estudantes universitários que praticaram Mindfulness apresentaram melhor desempenho na seção de raciocício verbal nos exames (GRE), além de melhorias em sua memória de trabalho. Um outro estudo conduzido por Jha, em 2010, documentou os benefícios em um grupo de militares após um programa de treinamento em Mindfulness de 8 semanas. Os resultados mostraram que o grupo praticante deste tipo de meditação melhorou sua memória de trabalho em comparação com o outro grupo que não participou do treinamento.

Acaba com a insônia

Um estudo da Universidade de Utah descobriu que a prática do Mundfulness não apenas ajuda a reduzir o estresse e a controlar a ansiedade, como também auxilia a dormir melhor. Segundo o autor deste estudo, Holly Roy, as pessoas praticantes do Mindfulness têm mais controle sobre suas emoções e comportamentos durante o dia. Consequentemente, elas mostram uma menor ativação cortical cerebral à noite, o que contribui para a qualidade do sono.

Protege o cérebro

Pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Harvard e do Hospital Geral de Massachusetts concluíram que a meditação aumenta o tamanho dos telômeros, retardando o envelhecimento das células e o desenvolvimento de determinadas patologias associadas à velhice. Além disso, um outro estudo da Universidade de Oregon concluiu que o Mindfulness pode alterar a estrutura neural do cérebro e proteger contra a doença mental. A prática foi relacionada com o aumento no tecido de proteção (mielina) em torno dos axônios, na região cingulada anterior do cérebro.

Desenvolve a inteligência emocional

Não é segredo que a prática da meditação nos ajudar a desenvolver a autoconsciência e o autoconhecimento, o que resulta em nossa evolução interna. Mas para dar base ao que já sabíamos, um estudo conduzidor por Ortner, da Universidade de Toronto, em 2007, demonstrou que as pessoas que praticam o Mindfulness desenvolvem mais controle emocional do que as pessoas que ainda não estão em contato com a técnica.

Melhora a criatividade

Você sabia que uma mente calma tem mais espaço para gerar novas ideias? Investigadores do Instituto do Cérebro e da Cognição da Universidade de Leiden, na Holanda, encontraram um aumento da criatividade nos praticantes habituais de Mindfulness.

Melhora as relações interpessoais

Um estudo de Wachs e Cordova, de 2007, sugere que a capacidade de uma pessoa em praticar o Mindfulness melhora a satisfação com suas relações, diminuindo o estresse nas mesmas e melhorando a habilidade de comunicar suas emoções a outras pessoas. Segundo um outro estudo de Barnes, da Universidade de Rochester, esta técnica de meditação também ajuda a melhorar as relações interpessoais, pois protege o indivíduo contra as situações estressantes advindas de conflitos na relação.

Aumenta a imunidade

Um estudo conduzido na Universidade da California, Los Angeles, por David Cresswell, descobriu que o Mindfulness aumenta a imunidade, mesmo nos portadores de HIV. Outro grupo de cientistas, orientado por Richard Davidson, da Universidade de Wisconsin, observou o aumento do número de anticorpos em pessoas meditantes por oito semanas após vacinação contra gripe, em relação ao grupo de controle. Outras pesquisas também já demonstraram que quem medita regularmente, é admitido com menor frequência em hospitais para doenças como o câncer, doenças cardiovasculares e doenças infecciosas.

Ajuda na perda de peso

De acordo com uma pesquisa realizada com psicólogos pela Consumer Reports e pela Associação Americana de Psicologia, o treinamento em Mindfulness foi considerado uma excelente estratégia para perda de peso, por sete dos dez psicólogos envolvidos na pesquisa. Já um estudo conduzido pela Universidade de Harvard concluiu que pessoas que focavam no alimento, em vez de se distraírem com outras coisas na hora das refeições, perdiam mais peso que as outras. Além disso, a técnica de “Mindful Eating” ou “Comer Consciente”, inspirada nos princípios do Mindfulness, já vem sendo utilizada por psicólogos, nutricionistas, além de ser objeto de estudo de diversas pesquisas, e tem mostrado ser bastante eficiente para diminuir a compulsão por comida e os transtornos alimentares.

Preenchimento labial: tudo que você precisa saber para realçar o contorno dos seus lábios deixando-os mais volumosos e atraentes.

Você alguma vez já sentiu que seus lábios poderiam ser muito mais atraentes do que eles se parecem quando você se olha no espelho e pensou em fazer um preenchimento labial?

Se alguma vez você já pensou em fazer um preenchimento nos lábios para ter uma boca mais harmoniosa e atraente.

Esse artigo vai ajudar você a tirar todas as suas dúvidas…

Se você…

  • acha a sua boca muito pequena e “apagada”;
  • acha que os seus lábios estão começando a cair e “murchar”com o passar dos anos;
  • tem uma diferença muito grande entre o lábio de cima e o de baixo;
  • ou simplesmente quer ter uma boca bem mais atraente;

O preenchimento labial pode ser o procedimento ideal para o seu caso.

Imagino que só de ouvir falar nesse procedimento para aumentar os lábios você já deve ficar ainda mais insegura.

Todo mundo quando fala em preenchimento da boca imagina:

  • que os resultados ficam super artificiais e todas as mulheres com “boca de pato”…
  • que os seus lábios nunca mais poderão ser como eram antes do procedimento…
  • que todo mundo irá notar que você fez um procedimento estético…
  • que os produtos são perigosos e podem lhe colocar em riscos grandes.

Se você está preocupada e quer realmente melhorar a sua autoestima e auto-confiança, através da melhora do volume e contorno dos seu lábios, você tem que ler esse artigo até o final.

Principais perguntas e repostas sobre preenchimento labial.

1. Será que eu preciso de um preenchimento labial?


O preenchimento labial pode estar indicado para qualquer pessoas que deseja:

  • lábios mais bonitos e volumosos
  • engrossar os lábios
  • proporção mais adequada entre o lábio superior e inferior
  • notou que os lábios estão mais “murchos” e caídos com a idade

Se você está descontente com o aspecto físico dos seus lábios e acredita que poderia ter uma boca mais proporcional e atraente o preenchimento dos lábios é uma ótima opção.

São comuns casos em que há uma desproporção entre o lábio superior e inferior, na maioria das vezes o lábio superior é muito pequeno.

2. O que é o preenchimento labial?


O preenchimento labial é um procedimento da medicina cosmética, geralmente sem cirurgia, no qual é utilizado algum produto injetado na região dos lábios com objetivo de deixar o lábio mais volumoso, proporcional e atraente.

O preenchimento labial está entre os procedimento estéticos mais realizados.

3. Com qual idade pode ser feito preenchimento labial?


O preenchimento dos lábios já pode ser realizado no final da adolescência, desde que haja consentimento dos pais. Nesses casos, é usado principalmente para correção de deformidade estéticas.

A idade dos paciente que mais procuram preenchimentos labiais é ao redor dos 20 – 40 anos, seja em busca de lábios mais volumosos e atraentes ou para combater os primeiros sinais do envelhecimento facial.

Após os 50 anos, os lábios começam a perder volume a procura visa melhorar o aspecto “murcho” e caído dos lábios. Nesse caso, o preenchimento pode ser associado com cirurgia para levantar os lábios (lifting dos lábios).

4. Quais os tipos de preenchimento labial?


Preenchimento labial absorvível


Preenchimento labial com ácido hialurônico

Esse é o mais usado, sendo considerado também o mais previsível e seguro.

O ácido hialurônico é basicamente “colágeno em gel” , uma substância que é produzida pelo próprio organismo, com baixíssimas chances de causar reações adversas.

preenchimento dos lábios com ácido hialurônico costuma durar entre 6-12 meses dependendo do paciente.

O produto vem em seringas estéreis com 1 ml que em sua maioria já contem um anestésico, e é injetado pelo médico com agulhas ou cânulas.

A vantagem é que proporciona um aumento natural dos lábios e uma hidratação extra, deixando os lábios mais atraentes devido ao ácido hialurônico “puxar água” para os tecidos.

5. Pode ser feito junto com o preenchimento para o bigode chinês?


O preenchimento do bigode chinês pode se feito junto com o preenchimento dos lábios.

O preenchimento dos lábios pode ser realizado com outros procedimentos estéticos faciais como preenchimento do bigode chinês, preenchimento de olheiras, procedimentos de harmonização facial.

O importante é que você seja avaliada por um cirurgião plástico da sua confiança e com experiência em procedimentos faciais, afim de chegarem a uma combinação adequada para o seu rosto.


Implante de silicone na mama: 11 dúvidas respondidas

O verão ainda está longe mas mas se você tem vontade de dar um up e fazer algum procedimento estético e ficar com a autoestima lá em cima, uma das cirurgias mais procuradas pelas mulheres é a mamoplastia de aumento, ou seja, colocação de implante de silicone nas mamas. Mas aí surgem várias dúvidas. Respondemos cada uma delas a seguir:

Como é a cirurgia de implante de silicone?

Na cirurgia de aumento das mamas são colocadas próteses de silicone acima ou abaixo do músculo peitoral maior, geralmente por uma destas vias: pelo sulco abaixo da mama, pela axila ou pela aréola.

Nas mamas muito pequenas opta-se por colocar a prótese abaixo do músculo, pois quando colocada diretamente abaixo da pele fica aparente e com forma muito artificial. Ao cobrir a prótese com o músculo o contorno fica mais suave e natural.

Qual anestesia é usada?

A cirurgia normalmente é rápida e pode ser realizada com anestesia geral ou peridural, embora alguns profissionais prefiram apenas anestesia local e sedação.

Qual é a melhor prótese?

Entre os tipos de próteses, a mais utilizada é a redonda, sendo a anatômica (em gota) usada geralmente para reconstruções mamárias.

Como fica a cicatriz do implante de silicone?

A cicatriz pode ficar na axila, ao redor da aréola ou no sulco abaixo da mama.

Quando a prótese é colocada pela aréola a cicatriz fica escondida, mas há dificuldade para mudanças para implantes de silicone maiores, além de um risco aumentado de infecção e diminuição de sensibilidade do mamilo.

Na axila a cicatriz fica atrás da prega axilar (aquela levantado da frente da axila), tendo a forma de um “S”. Embora longe da mama, ela tende a ficar alargada e as vezes se tornar escura.

Já a cicatriz no sulco abaixo da mama fica bastante escondida e possibilita a colocação de próteses maiores, com menor número de complicações.

É seguro?

A colocação de implante de silicone é segura e tem um pós-operatório não complicado e com recuperação rápida e que, em suma, nada atrapalha uma futura gestação.

Como é o pós-operatório?

Agora vamos sair um pouco da parte técnica e entrar no que realmente interessa para a maioria das mulheres, o pós-operatório.

Tem de usar sutiã elástico por muito tempo? Vou precisar esconder a cicatriz do sol até quando? Essas duvidas são muito comuns, por isso é fundamental seguir as recomendações médicas corretamente para garantir o melhor resultado. Então, vamos a algumas regras básicas para este período:

Por quanto tempo tem de usar o sutiã elástico?

O pós-operatório costuma ser bastante tranquilo. A paciente sai da cirurgia utilizando um sutiã elástico, o qual deverá utilizar por cerca de um mês.

Sempre é necessário colocar dreno?

Não se coloca dreno, visto que ele só é utilizado em cirurgias para troca de próteses antigas.

Pode levantar os braços, dirigir e fazer exercícios?

Por aproximadamente quinze dias não é recomendável levantar os braços acima do ombro e nem fazer esforços com eles por um mês. Devido a esta impossibilidade de levantá-los, também se recomenda ficar sem dirigir por duas semanas.

Pode tomar sol?

É possível pegar praia no pós-operatório sim, mas deve-se evitar o sol na cicatriz por pelo menos três meses para que esta não fique marcada. Um desconforto que pode acontecer em caso de pegar sol nas mamas com pouco tempo de cirurgia é inchaço, mas nada preocupante caso a paciente esteja ciente.

Pode engravidar e amamentar?

A colocação de implante de silicone em nada interfere na gravidez e a paciente pode amamentar sem problemas.

Normalmente as mamas aumentam na gestação e acabam por ficar flácidas depois. O mesmo ocorre com pacientes com prótese, exatamente da mesma maneira.

Saiba usar a inteligência emocional para ser uma líder melhor

Inteligência emocional (EI) está relacionada à autoavaliação. Em essência, é uma habilidade que ajuda as pessoas a entenderem melhor a si mesmas e a maneira como interagem com o mundo. Ela pode ajudar no local de trabalho, com o parceiro, nas redes sociais e, de fato, em todos os aspectos da vida.

Ter uma compreensão profunda de si mesmo e das próprias emoções permite a internalização dos traços pessoais de uma forma capaz de melhorar a maneira como as pessoas interagem umas com as outras e como lidam com as tarefas cotidianas.

1. Mostre empatia

Serena Williams, no U.S. Open de tênis do ano passado, foi um exemplo perfeito de empatia. Ao experimentar o que considerou um tratamento injusto do juiz, a atleta se enfureceu. No entanto, durante a cerimônia de entrega das medalhas, ela decidiu ignorar sua própria raiva para celebrar a vitória de Naomi Osaka. Isso só aconteceu graças a um momento de autoavaliação no qual Serena se deu conta de que poderia se desgastar com seus próprios sentimentos ou tomar uma atitude empática para apoiar sua colega. Essa mudança de atitude foi constatada também entre os fãs da tenista, que partiram das vaias diante das injustiças enfrentadas por Serena para a torcida por Naomi.

Circunstâncias de perspectiva, controle, autoavaliação e empatia podem ser desafiadoras, mas valem a pena diante da forma como nos conectamos e como somos percebidos pelos outros. Nos negócios, a empatia pode permitir que você descubra o que seus parceiros, funcionários e clientes estão tentando realizar. A capacidade de compreendê-los e de usar esse conhecimento de maneira eficaz podem fornecer um enorme valor. Para ser um grande líder, você tem que ser um ótimo ouvinte.

No meu caso, penso em alguém que sempre quis ser. Ter um mentor é maravilhoso e, para ser o líder mais compreensivo possível, tento ser um guia para meus funcionários e minha equipe ao me certificar de que eles cresçam – não apenas profissionalmente em nossa empresa, mas também pessoalmente. Eu tento dar às pessoas mais do que apenas um emprego.

2. Peça feedback

Na minha opinião, o autoconhecimento, o autogerenciamento, a consciência social e a administração de relacionamentos fazem a diferença entre como você se vê e como os outros o vêem. Suas suposições e narrativas pessoais podem, às vezes, virar-se contra você no entendimento de como os outros percebem suas ações.

Uma vez que cada pessoa tem seu próprio conjunto de histórias e experiências, as outras as percebem de maneira inteiramente única. Peça feedback a seus colegas, amigos, familiares ou a um conselheiro para entender melhor como você é notado.

Muitos afirmam, por exemplo, serem bons ouvintes, mas será que realmente são? Obter um retorno externo traz à luz áreas de melhoria que, de outra forma, você não perceberia.

Melhorar essas habilidades e obter uma melhor compreensão da sua própria autopercepção pode ajudar na maneira como as pessoas se relacionam em todos os aspectos da vida e da carreira.

Pedir feedback me permitiu identificar áreas nas quais preciso trabalhar – coisas que, de outra forma, eu teria ignorado. Ao receber constantemente comentários de gerentes de projeto, líderes de equipe e chefes, obtive muitos feedbacks qualitativos. Isso me permitiu otimizar muita horas de trabalho e até dar um passo atrás, para analisar o quadro geral. Eu me envolvo pessoalmente com o retorno de todos e isso é uma maneira de otimizar o crescimento da nossa empresa.

3. Mantenha-se no controle de suas emoções

Um sequestro emocional é “uma situação em que as emoções anulam os processos de pensamento típicos”, segundo o autor Justin Bariso. Em casos como esses, somos frequentemente forçados a escolher entre reações “de luta, fuga ou congelamento”. Para evitar arrependimento, Bariso recomenda refletir perguntando-se sobre determinado evento. Por exemplo: se um motorista fechar você no trânsito, a resposta natural imediata seria a fúria. Ao dar um passo para trás para avaliar a situação, você descobrirá outros cenários que realmente fazem mais sentido do que a narrativa de ataque pessoal que seu cérebro desencadeou.

Para manter minhas próprias emoções sob controle, sempre acreditei em pensamentos positivos e na ideia de anular o lado negativo de uma situação. Por outro lado, não queremos enganar ninguém. Você pode ser um empreendedor maravilhoso com uma visão positiva de tudo, mas é preciso pensar nos desafios para que, quando eles surjam, esteja pronto. Ao dirigir uma agência de serviços, minha responsabilidade é aumentar os negócios de meus clientes, por isso tento compreendê-los e ter empatia. Com a experiência, aprendi a lidar com essa pressão. Pessoas que podem lidar com ela podem ser empreendedores bem-sucedidos.

Entenda a fisiologia do envelhecimento: processos e alterações no organismo

A fisiologia do envelhecimento mostra como ocorre o declínio progressivo de todos os processos fisiológicos do corpo humano. Seu objetivo é estudar as variações e mudanças biológicas, fisiológicas e anatômicas que o ser humano sofre ao longo dos anos. O envelhecimento pode ser diferente de um indivíduo para o outro. É um processo individual que cumpre seu próprio ritmo, sendo gradativo para uns e mais rápido para outros.

Nele, há influência de muitos fatores, como carga genética, estilo de vida, condições socioeconômicas e doenças crônicas. Envelhecer é um processo fisiológico natural, no entanto, é possível retardá-lo a partir de avanços proporcionados pela ciência e medicina preventiva.


Entender como o corpo humano envelhece é muito importante para todos os profissionais da área da saúde. Principalmente para aqueles que trabalham com a área de estética. Essa tentativa de retardar seus efeitos se torna ainda mais importante devido ao avanço mundial do envelhecimento populacional. Além disso, no Brasil nos últimos cinco anos, o número de idosos cresceu 18% e ultrapassou 30 milhões em 2017, conforme números do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

  1. Envelhecimento fisiológico: como é este processo?
  2. Quais são as principais alterações fisiológicas do envelhecimento?
  3. Quais são as alterações biológicas do envelhecimento?
  4. Quais são as alterações da pele no envelhecimento?
  5. Envelhecimento cutâneo
  6. A pele do idoso
  7. Como encarar as alterações do envelhecimento?
  8. O que é envelhecimento ativo?
  9. Os 10 mandamentos para a longevidade 

 Envelhecimento fisiológico: como é este processo?

envelhecimento fisiológico atinge todos os seres humanos. É Caracterizado como um processo dinâmico, progressivo e irreversível. Além disso,é  um processo altamente individualizado, que apresenta muitas diferenças entre os sujeitos e entre as funções associadas, tanto em nível biológico, como psicológico e sócio cultural.

Sua definição pode ser compreendida a partir de três fases:

  • Envelhecimento Primário

envelhecimento primário também é conhecido como “Envelhecimento normal ou senescência”. Atinge o organismo de forma gradual e progressiva, apresentando efeito cumulativo.

Podemos dizer que a senescência é um processo metabólico de envelhecimento ao nível celular. Para exemplificar melhor, ao longo do tempo as células que entram em senescência perdem a capacidade proliferativa após um determinado número de divisões.

  • Envelhecimento Secundário

envelhecimento secundário ou patológico está ligado ao efeito das doenças e do ambiente sobre o organismo.

Pode ser reversível ou alvo de uma intervenção preventiva, por exemplo: mudanças nos hábitos de vida.

  • Envelhecimento Terciário

Associado a perdas físicas e cognitivas. Normalmente manifesta-se na fase adiantada da velhice. Além do mais, apresenta declínio brusco e rápido, com falhas no sistema biológico, imunológico e psicológico.

Antes de prosseguir, entenda a diferença entre senescência senilidade.

  • Envelhecimento Fisiológico (Senescência)

Está associado aos processos biológicos inerentes aos organismos e são inevitavelmente involutivos. Essas transformações sofrem influencia do ambiente físico e social.

  • Envelhecimento Patológico (Senilidade)

Está relacionado com alterações resultantes de traumas e doenças que ocorrem no ciclo vital.

Quais são as principais alterações fisiológicas do envelhecimento?

Dentro do processo envelhecimento humano, observam-se algumas capacidades e alterações fisiológicas reduzidas.

envelhecimento

A capacidade auditiva é reduzida a partir dos 75 anos de idade. Morfologicamente o tímpano apresenta tendência a torna-se mais espesso com a idade.

A capacidade visual fica reduzida com maior dificuldade de focar objetos próximos e de adaptação a diferentes luminosidades.

A capacidade gustativa reduzida é observada, com diminuição do paladar. Também apresenta diminuição de produção de saliva e tendência a perda dos dentes.

Dentro das alterações fisiológicas principais, também podemos destacar a diminuição da água corporal total (de 70% nas crianças para 52% no idoso), diminuição de peso e estatura, alterações na pele (manchas senis, diminuição de fibras elásticas), diminuição da força e tônus muscular, diminuição da capacidade respiratória, problemas cardiovasculares, renais, entre outros.

Essas alterações fisiológicas são cumulativas e progressivamente vão reduzindo a reserva funcional do indivíduo. Nesse sentido, há um comprometimento das capacidades de adaptações e assim o indivíduo fica mais suscetível ao desenvolvimento de doenças.

A redução funcional varia de pessoa para pessoa e de órgão para órgão.

Quais são as alterações biológicas do envelhecimento?

Algumas alterações biológicas do organismo resultam naturalmente do envelhecimento normal. É considerado um envelhecimento universal e também chamado de “alteração orgânica”. Entre essas alterações podemos citar o sistema cardíaco e o respiratório.

Processo do envelhecimento

No sistema cardíaco, há um aumento da massa cardíaca de 1 a 1,5 g/ano, entre 30 e 90 anos de idade. É um órgão que, com o envelhecimento, não apenas se atrofia, mas se hipertrofia. Resultado este, do aumento da pós-carga associada ao envelhecimento, que é decorrente do enrijecimento arterial

miocárdio sofre degeneração muscular com substituição de células miocárdicas por tecido fibroso. Também se observa acúmulo de gordura nos átrios e septo interventricular.

Tanto no pericárdio como no endocárdio, ocorre aumento do colágeno. Modificações que são decorrentes do desgaste progressivo e da perda de elasticidade nas paredes arteriais (e sua maior rigidez). Isso provoca aumento da calcificação das artérias e propicia o desenvolvimento de arteriosclerose.

Quando não acometido por doenças, o coração de um idoso funciona tão bem quanto de um jovem. Porém, o idoso não atingirá frequência cardíaca máxima, dos tempos de juventude. Ou seja, esse coração por estar envelhecido, vai estar menos sensível a estimulações beta-adrenérgica.

Com o envelhecimento, há diminuição da função pulmonar. Sendo assim, algumas alterações estruturais no aparelho respiratório são evidentes com o envelhecimento.

A caixa torácica fica enrijecida, com diminuição da elasticidade pulmonar, pois o envelhecimento acarreta diminuição da ventilação pulmonar, redução da elasticidade dos alvéolos e subtração da capacidade vital.

Entre as principais alterações observadas, podemos citar as seguintes: redução progressiva da capacidade vital (CV) e da capacidade inspiratória (CI), aumento do volume residual (VR), redução do volume expiratório forçado no primeiro segundo (VEF1) e fluxo expiratório forçado de 25% a 75% (FEF 25-75) da manobra de capacidade vital forçada (CVF).

A capacidade aeróbia máxima diminui com a idade na maioria das vezes. Dessa maneira, o exercício pode modificar alguns processos fisiológicos que diminuem com a idade, melhorando a eficiência cardíaca e a função pulmonar.

sistema nervoso também sofre alterações fisiológicas. Dentre elas, podemos citar:

  • Redução no tamanho e peso do cérebro.
  • Menor número de neurônios.
  • Maior prevalência de demências.
  • Declínio de algumas funções cognitivas.
  • Processamento de informação mais lento.
  • Redução do número de neurotransmissores (acetilcolina e dopamina).
  • Redução da velocidade de condução nervosa (alteração nos reflexos).
  • Depósito de substancia beta amiloide na parede dos vasos.

O nosso organismo apresenta 4 tipos de idades:

  • A idade cronológica (calendária) está relacionada com a data de nascimento.
  • A idade biológica (individual) é revelada pelo organismo, de acordo com as condições tecidulares, quando comparadas aos valores normativos.
  • A idade psicológica é demonstrada por aspectos como desempenho, maturação mental e soma de experiências.
  • A idade social está relacionada com a estrutura organizacional de cada sociedade. O sujeito pode variar de jovem a velho em diferentes sociedades.

Quais são as alterações da pele no envelhecimento?

As alterações da pele no envelhecimento são contínuas e caracterizadas por modificações teciduais e celulares. O maior órgão do nosso corpo, a pele desempenha funções vitais. Assim, é  responsável por proteger e regular termicamente o corpo humano.

Processo do envelhecimento

envelhecimento da pele é variável de um indivíduo para o outro e também é influenciada por diversos fatores.

Nós podemos acelerar ou retardar o processo de envelhecimento da nossa pele. Um grande vilão desse processo é a radiação solar, que favorece o seu aparecimento precocemente.

Para entender melhor o envelhecimento da pele humana, vamos compreender como ela funciona?

A pele é constituída por três camadas:

Epiderme

Camada mais extensa da pele. É composta por um epitélio estratificado pavimentoso queratinizado, que produz queratina.

Essa primeira camada da pele não possui vasos sanguíneos, e os nutrientes chegam até ela por difusão a partir de vasos sanguíneos da derme.

A epiderme é constituída por várias camadas.

  • camada basal: mais profunda e tem contato com a derme.
  • camada espinhosa: células cúbicas ou achatadas.
  • camada granulosa: células achatadas.
  • camada lúcida: células achatadas hialinas eosinófila.
  • camada córnea: células achatadas eosinófilas sem núcleo (mortas) com grande quantidade de filamentos, principalmente queratinas.

Alguns órgãos são anexos da epiderme, como o folículo piloso, responsável por produzir o pelo. Também temos músculo liso e terminações nervosas sensitivas associadas.

Derme

É responsável por sustentar e epiderme, e constituída por tecidos conjuntivos compostos por proteína de colágeno e fibras de elastina. Nela estão vasos linfáticos e sanguíneos, que fornecem a nutrição dentro da pele.

Encontramos na derme os vasos capilares, glândulas sebáceas e sudoríparas, nervos, receptores adicionais e músculos eretores dos pelos.

É subdividida em duas camadas, a papilar e a reticular.

  • Camada papilar: liga a derme à epiderme, fazendo a junção de ambas. Os vasos sanguíneos e capilares estão inseridos nesse local. A função da camada papilar é de favorecer a transferência de nutrientes.
  • Camada reticular: camada mais profunda da derme. Nela estão a base dos folículos pilosos, glândulas, vasos sanguíneos e linfáticos, terminações nervosas, colágeno e elastina.

→ 70% da derme são compostas por fibroblastos, célula que produz as proteínas de colágeno e elastina. O colágeno tem a função de dar força à pele, e a elastina é responsável por fornecer elasticidade à pele.

Hipoderme

Camada mais profunda da pele. Constituída por células gordurosas (adipócitos) e formam lobos de gordura. Sua estrutura fornece proteção contra traumas físicos, além de ser um depósito de calorias.

<img src=”vale-laser-pele.gif”alt=”Blog Vale Laser ” data-recalc-dims=” class=”wp-image-158″/>

         Funções da pele

  • Proteção: é uma barreira à entrada de micro-organismos e poeira. Também apresenta um efeito protetor contra o calor, frio e radiações solares.
  • Excretora: elimina substancias tóxicas, através do suor.
  • Sensorial: permite sentir a temperatura, pressão e dor, através de seus sensores nervosos.

Envelhecimento cutâneo           

Poder ser de dois tipos: intrínseco (cronológico) e extrínseco (fotoenvelhecimento).

O envelhecimento cronológico é observado com o passar do tempo. É influenciado pela genética. Sobretudo, o fotoenvelhecimento ocorre principalmente pela exposição crônica ao sol.

  • Consequências do envelhecimento na epiderme: aumento da espessura da pele, diminuição do nível de hidratação e na capacidade de renovação das células, além de pigmentação irregular e falta de uniformidade na pele.
  • Consequências do envelhecimento na derme: há redução do número de fibroblastos e consequentemente baixo nível de colágeno e elastina. Fatores que resultam na diminuição da capacidade de elasticidade.

A pele dá proteção e regula a temperatura do corpo. É uma barreira protetora impermeável que impede a perda de líquidos e a penetração de substâncias e micro-organismos.

Também nos protege contra as radiações ultravioletas do sol e é a sede de reações imunológicas relacionadas com a defesa do organismo.

A pele do idoso

Durante o envelhecimento, todas as funções da pele decaem, deixando-a mais frágil e suscetível a agressões do meio ambiente.

processo do envelhecimento

Antes de mais nada, a nossa pele começa e perder água (desidratação) por volta dos 25 anos. Com isso, o desaparecimento de fibras de colágeno e proteínas acompanha esse processo.

Ao longo do tempo, a pele tende a se tornar enrugada e mais delgada. Nesse processo, há diminuição das glândulas sebáceas e sudoríparas, o que torna a pele mais seca e com adaptação as temperaturas variadas do ambiente.

Nesse período, também ocorre diminuição do número de vasos sanguíneos e da sua função imunológica, o que viabiliza as infecções. De fato, há também diminuição de folículos pilosos com consequente queda do número de pelos e cabelos.

O idoso apresenta pele mais seca e flácida, e essas alterações são decorrentes da diminuição da atividade celular. Dessa forma, as fibras de colágeno responsáveis por manter a pele suave e firme ficam mais debilitadas.

Alguns agentes externos podem acelerar o envelhecimento da pele, como: radiação solar excessiva, poluição, fumo, stress físico e mental e maus hábitos alimentares.

A utilização de produtos delicados e adequados é a melhor maneira de proporcionar limpeza e proteção da pele para obter um bom efeito hidratante e protetor, respeitando o envelhecimento e processos fisiológicos da pele.

Como encarar as alterações do envelhecimento?

Quando somos jovens, não gostamos de pensar que um dia envelheceremos.  Com o passar do tempo, algumas alterações vão aparecendo, e saber lidar com esse processo é fundamental.

O cabelo começa a ficar grisalho, a pele apresenta algumas linhas de expressão e posteriormente as temidas rugas. Essas mudanças são tão graduais e cumulativas que em um primeiro momento não damos importância.

Por outro lado, infelizmente o dia chega quando não podemos mais ignorar a sua presença quando nos olhamos ao espelho.

Segundo os médicos geriatras Ana Paula Penaforte e Wellington Penaforte da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia “a espécie humana tem programação genética para viver 120 anos. É difícil, porém possível, chegar lá: seja comedido em todos os seus atos – evite os excessos em todas as suas atividades. Desse modo, conheça os limites adequados para TUDO que se for realizar. O “segredo” da vida saudável e feliz depende muito de andar, trabalhar, amar e cuidar-se (saúde, alimentação).”

O que é envelhecimento ativo?

Por que fazer tratamentos de rejuvenescimento facial no inverno?

Você sabia que fazer tratamentos rejuvenescimento facial no inverno oferecem uma série de vantagens? Geralmente nesse período, por conta das baixas temperaturas, as pessoas deixam de se cuidar, mas esse é um grande erro.

Na verdade, essa época exige cuidados redobrados com a pele. Isso porque, durante essa estação, o excesso de banhos quentes e os dias extremamente frios acabam deixando a pele ressacada devido a perda excessiva de umidade.

Realizar tratamentos de rejuvenescimento facial no inverno são fundamentais, até mesmo para lhe ajudar a manter sua pele bonita, hidratada e saudável. Agora, se ainda não está 100% convencido disso, continue lendo esse post e confira alguns dos principais motivos para fazer tratamentos faciais no inverno.

Conheça os principais motivos para fazer tratamentos de rejuvenescimento facial no inverno

1. Ajuda a manter a pele hidratada.

Como dito anteriormente, o ressecamento é um problema frequente nessa estação.
Ao fazer tratamentos faciais no inverno, você consegue manter a sua pele hidratada e também evita o aparecimento de outros problemas como rachaduras e descamações.

2. Menos riscos de surgimento de manchas.

A pele sempre fica um pouco mais sensível depois de tratamentos estéticos. Por isso que os especialistas indicam para que os pacientes não fiquem muito expostos ao sol.

Essa recomendação geralmente é dada porque a renovação celular provocada por tratamentos do gênero, provoca a produção de melatonina. Logo, é comum que, caso a paciente não se cuide, sardas e outras manchas acabem surgindo na pele.

No inverno, a incidência de sol é bem menor do que em outras estações do ano. Consequentemente, o risco de surgir manchas na pele por conta da sensibilidade dela e a incidência dos raios solares, é bem menor.

3. Rejuvenesce a pele.

Outro motivo para fazer tratamentos de rejuvenescimento facial no inverno, é que esse tipo de procedimento rejuvenesce a pele, deixando o rosto com um aspecto jovial e saudável em qualquer estação. Inclusive na época mais fria do ano.

Vários procedimentos estimulam a eliminação das células mortas através da descamação e, ao mesmo tempo, promovem a renovação da epiderme. Desse modo, fazendo com que você pareça ainda mais jovem.

4. Deixa a epiderme bem nutrida.

Outro problema recorrente nessa estação, além da desidratação da pele, é perda de nutrientes. Além da diminuição da umidade na pele, a pouca emissão de raios solares também prejudica a absorção de várias substâncias, como a vitamina D.

Os tratamentos de rejuvenescimento facial no inverno  nesse caso irão auxiliar a manter a pele bem nutrida, uma vez que é possível encontrar vários procedimentos faciais que tem como base, componentes importantes para a manutenção da pele. (Como é o caso do colágeno).

Além disso, também existem aqueles que irão auxiliar o organismo como um todo. Como é o caso dos tratamentos que usam vitamina D, que é um nutriente essencial para a absorção de cálcio pelos ossos.

5. Livre-se dos sinais de acnes e cravos

Os sinais de acnes e cravos também podem ser eliminados através de tratamentos faciais no inverno. Por meio deles, você terá os buracos preenchidos, fazendo com que você tenha uma pele lisa e perfeita.

O melhor de tudo é que esses procedimentos ainda farão uma limpeza completa nos poros, evitando que novas espinhas surjam e gerem sinais na pele.

6. Renovação celular e produção de colágeno

Outro benefício de tratamentos de rejuvenescimento facial no inverno , é que eles também estimulam a renovação celular (por meio da descamação) e a produção de colágeno, que uma substância essencial para a manutenção da firmeza da pele.
Através dos procedimentos estéticos, você terá uma pele mais brilhosa, nutrida, hidratada e firme.

Esses são apenas alguns dos benefícios de fazer tratamentos faciais no inverno. Mais do que uma forma de deixar a sua epiderme mais saudável, esse tipo de procedimento também deixará você com um aspecto ainda mais jovem e bonito.

AGENDE SUA CONSULTA +55 (61) 4104-6161 e (61) 99934-6161

Cirurgia de reconstrução mamária: esclareça suas dúvidas

As novelas geralmente trazem a tona assuntos reais e importante o câncer de mama.

Ao falarmos em mastectomia total, outro assunto vem logo à cabeça das mulheres: a possibilidade de reconstruir o seio afetado através de cirurgia.

Atualmente, a maioria das pessoas sabe que isso é possível, porém, ainda existem muitas dúvidas em torno do assunto. A cirurgia de reconstrução de mama é indicada para todas as mulheres que retiram uma parte ou o seio por completo? É uma cirurgia arriscada? Quando deve ser feita?

Abaixo, o Cirurgião Plástico DR. Alexandre Nunes especialista em cirurgia plástica que atende em Brasília, responde a essas e outras questões.

Como é feita a cirurgia de reconstrução mamária?

O especialista explica que a reconstrução varia conforme as condições da mama, após a cirurgia de tratamento do câncer – que inclui a retirada de apenas uma pequena porção do seio comprometido pelo tumor ou ainda, a extirpação total do mesmo, incluindo ou não a extração da aréola e do mamilo.

“Por exemplo, em casos de tumores pequenos em que o cirurgião retira pouco tecido mamário, pode-se realizar uma plástica nas duas mamas para simetrizá-las, tanto na forma como no volume”, explica o especialista Alexandre.

“Se a mama toda tiver de ser retirada, pode-se colocar, na mesma cirurgia, um expansor (que é uma espécie de balão de silicone, que vai sendo cheio com soro durante cerca de 60 dias no pós operatório com injeções semanais, através de uma válvula que possui) para distender aos poucos a pele e prepará-la para, numa outra cirurgia, colocar a prótese de silicone definitiva”, continua o cirurgião.

Outra alternativa é colocar direto a prótese na mesma ocasião da retirada da mama. “Isso é feito se houver condições, ou seja, se a pele da paciente tiver elasticidade suficiente para que não precise ser previamente expandida”, explica Dr. Alexandre.

O especialista diz ainda que, nos casos em que for necessário, pelo tamanho ou gravidade do tumor, retirar muito tecido (pele, músculo) ou ainda, aplicar radioterapia, é necessário utilizar tecidos de outro local do corpo, como o abdômen ou dorso, por exemplo, para a reconstrução. “Essas são técnicas de reconstrução mais complexas e com cicatrizes resultantes maiores, porém, com possibilidades de ótimos resultados”, acrescenta.

O cirurgião frisa ainda que, em casos de câncer, “a prioridade sempre deve ser o melhor e mais seguro tratamento da doença, mesmo que essa medida resulte numa cirurgia mais ‘mutilante’ e, consequentemente, de reconstrução mais difícil ou resultado cosmético mais limitado”.

Por que a reconstrução é importante?

Para o cirurgião plástico e Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica Dr. Alexandre Nunes, a importância da cirurgia de reconstrução mamária é muito grande. “Pode-se dizer: fundamental! Vários estudos mostram que a melhora da autoestima obtida pela reconstrução da mama, não só proporciona uma melhor qualidade de vida para a paciente, como influencia positivamente na evolução da doença , ou seja, ajuda no tratamento do câncer”, afirma.

A cirurgia de reconstrução é indicada para todas as mulheres que tenham retirado a mama?

O Dr Alexandre responde que, a princípio, a cirurgia de reconstrução de mama é indicada para todas as mulheres que tenham retirado a mama por completo ou parte dela devido ao câncer. “A não ser que a paciente não deseje realizá-la ou o seu caso exija uma técnica de reconstrução cujo risco é muito alto para suas condições de saúde”, acrescenta.

A cirurgia de reconstrução é segura?

O cirurgião plástico de Brasília explica que, como em toda cirurgia, existem riscos. “Mas esses são muito dependentes do caso em si, das condições de saúde da paciente, da gravidade do tumor e da necessidade de técnicas mais elaboradas, como os retalhos mio-cutâneos (tecidos de outra região do corpo que contém pele e músculo)”, diz.

Em alguns casos, completa o especialista, “para minimizar os riscos, se opta por uma reconstrução tardia ou não imediata, isto é, realizada em outra cirurgia e não na mesma em que foi retirada a mama doente”.

Quanto tempo dura a cirurgia?

De acordo com Dr Alexandre Nunes, a cirurgia pode durar, em média, de duas a cinco horas. “É muito variável, dependendo sempre do tamanho do tumor e das condições individuais de cada paciente”, acrescenta.

Existe um limite de idade para a cirurgia de reconstrução?

Não há um limite de idade (mínimo ou máximo) estabelecido para que possa ser feita a cirurgia de reconstrução mamária. “Mas, no caso de pacientes idosas, o que conta são as condições de saúde das mesmas, que influenciam no risco cirúrgico e anestésico, podendo ser um fator limitante ou até mesmo excludente em algumas situações”, completa o especialista o cirurgião plástico Dr. Alexandre Nunes.

Como é o período de recuperação?

“O período de recuperação exige acompanhamento médico semanal, medicamentos (analgésicos, antibióticos), repouso com os braços e a não realização de esforços físicos por cerca de 30 a 60 dias”, explica o cirurgião.

A cirurgia tem custos para a paciente?

“A garantia de acesso à reconstrução da mama em caso de câncer, incluindo ou não próteses, é obrigação do Sistema Único de Saúde e direito do cidadão brasileiro, conforme lei federal a respeito”, finaliza o Dr Alexandre Nunes Cirurgião Plástico de Brasília

O câncer de mama é uma doença muito desagradável e, claro, ninguém espera tê-la na família. Mas, infelizmente, é uma realidade a que todas nós estamos sujeitas. Dessa forma, é importante que estejamos sempre atentas às informações sobre ela: como prevenir, quando procurar ajuda, bem como conhecermos as soluções a que podemos recorrer – no caso, a reconstrução – após ou paralelamente à cirurgia de retirada da mama.

Bichectomia: indicações sobre a cirurgia que afina o rosto

A bichectomia é uma cirurgia para realizar a retirada de uma gordura chamada “bola de Bichat”, que fica na bochecha e, em algumas pessoas, deixa o rosto pouco harmonioso.

A técnica foi descrita em 1980 e, recentemente, começou a ser procurada por mais gente. Quando surge uma novidade é um risco grande porque todo mundo quer fazer, mas é preciso lembrar que é uma cirurgia e, como todo procedimento cirúrgico, pode ter riscos.

Esta é uma cirurgia plástica que tem função somente estética em quase 100% dos casos. Serve para melhorar a harmonia da face e não é indicada para todo mundo..

Ao ser realizada, a cirurgia de bichectomia precisa ser bem detalhada, especialmente porque é necessário fazê-la dos dois lados do rosto e não se pode tirar quantidades diferentes de gordura, porque pode acabar criando uma nova assimetria.

Para quem o procedimento é indicado

A bichectomia é indicada para pessoas que têm o rosto quadrado, sem o formato mais tradicional de um rosto em “V”. Embora essa gordura seja parte da anatomia humana, em algumas pessoas ela tem um tamanho maior. E, quanto maior ela for, mais haverá indicação para a retirada. A bola de Bichat projeta a bochecha para fora e quebra a harmonia do perfil da face.

A procura é feita, em sua grande maioria, por mulheres – das mais novas às de meia idade. As mais velhas não costumam procurar muito. Tem gente que tem, sabe que pode melhorar, mas não faz questão de tirar porque não se incomoda.

Como funciona a cirurgia de bichectomia

Embora seja uma cirurgia simples, por ser realizada na cavidade oral é preciso muito cuidado ao fazer os procedimentos e a limpeza, respeitando as estruturas que ficam ao lado da bola de Bichat.

A cirurgia demora entre meia hora a 40 minutos. É o tempo de colocação de uma prótese de mama. É feita uma abertura de mais ou menos 2 a 3 centímetros por dentro da boca e a gordura é retirada, com cuidado para não lesar o nervo e assepsia para não levar infecção para dentro do rosto. E não tem internação, o paciente pode ir embora algumas horas depois.

Antes disso, é importante que sejam feitos todos os exames pré-operatórios, como exames de sangue e avaliação cardiológica. O pós-operatório também demanda cuidados.

As pessoas imaginam que vão ao consultório, vão tirar a gordura, fechar e pronto, acabou. Longe disso! O rosto pode ficar inchado, roxo, não pode pegar sol por um período, nem fazer ginástica por uma semana a 10 dias. Os pontos são absorvidos, não é preciso tirar, mas tem que ter cuidado com a higiene bucal.

Práticas que você deve quebrar para ser produtiva

Nada sabota tanto a sua produtividade quanto hábitos ruins. Eles são traiçoeiros, se acomodam aos poucos sem você sequer perceber os danos causados. Maus hábitos atrasam você, diminuem a precisão, podem deixá-lo menos criativo e sufocar seu desempenho. Controlar os maus hábitos é fundamental, e não apenas em prol da produtividade. Um estudo da Universidade de Minnesota descobriu que as pessoas que exercem um bom grau de autocontrole tendem a ser muito mais felizes que as demais, tanto no presente como a longo prazo.

1. Telefone, tablet ou computador na cama

Este é um grande problema de que a maioria das pessoas não se dá conta. A luz azul de comprimento de onda curto, emitida pelos dispositivos eletrônicos, interfere no humor, no nível de energia, na qualidade do sono e no descanso das pessoas. A iluminação solar da manhã contém altas concentrações desse tipo de luz. Quando seus olhos são expostos a essa claridade, a produção do hormônio indutor do sono e a melatonina são interrompidas, o que o deixa alerta. À tarde, os raios do sol perdem a luz azul, o que permite ao corpo induzir o estado de sonolência.

À noite, quando não espera nenhuma exposição à luz azul, seu cérebro é muito sensível a ela. A maioria dos nossos dispositivos favoritos — laptops, tablets, televisões e celulares — emitem o comprimento de onda azul. No caso de seu laptop, tablet e telefone, a luminosidade incide diretamente no rosto. Esta exposição interfere na sua capacidade de adormecer, bem como na qualidade do seu sono, uma vez que você apenas cochila. Como todos nós já experimentamos, uma noite mal dormida tem efeitos desastrosos na produtividade. A melhor coisa a fazer é evitar esses dispositivos após o jantar — a TV pode ser uma boa distração, desde que esteja longe o suficiente dos olhos.

2. Uso impulsivo da internet

Levamos, em média, 15 minutos para nos concentrar e nos envolver completamente em uma tarefa. A partir daí, entramos em um estado eufórico de produtividade ampliada, chamado fluxo. Pesquisas mostram que pessoas em estado de fluxo são cinco vezes mais produtivas do que fora dele. Ao se distrair no trabalho por sentir uma coceira para verificar as notícias, uma notificação no Facebook, os pontos do campeonato de futebol ou qualquer outra coisa, você sai do estado de fluxo. Isso significa que é preciso passar por outros 15 minutos de concentração contínua para retomar o fluxo. Distrações em excesso podem fazer com que você passe o dia todo sem experimentar esse impulso de produtividade.

3. Perfeccionismo

A maioria dos escritores despende incontáveis ​​horas pensando seus personagens e enredos — chegam até a escrever páginas e mais páginas que nunca incluirão no livro. Eles fazem isso porque sabem que as ideias precisam de tempo para se desenvolver. Nós tendemos a travar na hora de começar algo porque estamos cientes de que nossos insights não são perfeitos e que aquilo que produzimos pode não ser bom. Mas como você pode produzir algo grandioso se não der um primeiro passo e tempo para as suas criações evoluírem? A autora Jodi Picoult resumiu com perfeição a importância de evitar o perfeccionismo: “Você pode editar uma página ruim, mas não pode editar uma página em branco”.

4. Mania de reuniões

Reuniões tomam nosso precioso tempo como nenhuma outra atividade. Pessoas muito produtivas evitam reuniões tanto quanto possível. Elas sabem que um encontro pode durar para sempre, então, quando precisarem realmente conversar, informam a todos logo no início que pretendem seguir o cronograma estabelecido. Isso define um limite claro e motiva todos a serem mais focados e eficientes.

5. Resposta imediata a e-mails

Pessoas produtivas não permitem a interrupção constante do e-mail. Além de estipular horários para verificar a caixa de entrada, elas fazem uso da ferramenta que prioriza as mensagens por remetente, criando alertas para os fornecedores mais importantes e os melhores clientes, e deixando de lado o restante até chegar o momento de parar e verificar a caixa. Algumas pessoas mais organizadas até programam uma resposta automática para informar aos remetentes quando pretendem ver os e-mails novamente.

6. Ser multitarefa

Desempenhar diversas tarefas ao mesmo tempo é um verdadeiro crime contra a produtividade. Pesquisa realizada na Universidade de Stanford confirma que ser multitask é menos produtivo do que fazer uma única coisa de cada vez. Os pesquisadores descobriram que pessoas bombardeadas por várias frentes de informação não podem prestar atenção, lembrar dados ou mudar de uma atividade para outra com a mesma eficácia que aqueles que completam um item de cada vez. Tentar fazer duas coisas ao mesmo tempo não é uma boa ideia, porque seu cérebro não dá conta de executar duas demandas com sucesso.

Cirurgia plástica na mama? Conheça todos os tipos!

Aumentar? Diminuir? Levantar? Existem vários tipos de cirurgias plásticas para os seios. Saiba mais sobre cada uma destas cirurgias plásticas.

Para aumentar: mamoplastia de aumento com próteses de silicone

Quando a paciente tem a mama pequena ou após amamentar, caso a mama perca volume, e a paciente se queixa de autoestima baixa ou insatisfação, pode-se aumentar o volume das mamas com próteses de silicone. O tamanho varia de acordo com o desejo de cada paciente e também da indicação do cirurgião plástico, de modo que o tamanho fique proporcional à estrutura corporal da mulher.

A prótese de silicone pode ser inserida por cima do músculo ou por baixo dele. Em relação à incisão, a prótese pode ser colocada por meio de um pequeno corte na base da mama, na auréola ou na axila, tudo depende da técnica e indicação do médico.

Para diminuir: mamoplastia redutora

Quando a mulher deseja reduzir o tamanho das mamas, pois está desconfortável com o volume delas, remove-se na cirurgia o excesso de gordura e pele, alcançando um resultado proporcional para o corpo da paciente. Em alguns casos, o tamanho das mamas pode prejudicar a postura e ocasionar dores nas costas, portanto, realizar a diminuição pode ser uma questão além da autoestima, mas de saúde.

Para levantar: mastopexia com ou sem silicone

Esta cirurgia também é conhecida como lifting de mama e é realizada quando os seios estão caídos e flácidos, o que pode ocorrer após perda ou oscilações de peso, amamentação, idade, entre outros.

Nesta cirurgia remove-se o excesso de pele e remodela-se a mama, podendo ser associada a mamoplastia de aumento ou de redução, dependendo do caso. Pode ser indicada a colocação de próteses de silicone para dar volume ao colo da paciente.

Mamas flácidas: como corrigir e prevenir

A flacidez costuma ser uma inimiga das mulheres, vila da juventude que acomete milhares de mulheres ao redor do mundo. E nas mamas não é diferente, com o passar do tempo ou influenciado por outros fatores, como gravidez ou oscilações de peso, elas também vão se tornando flácidas.

Especificamente no caso das mamas, a falta de firmeza e elasticidade da pele é um dos fatores, o que ocasiona excesso ou sobra de pele. Mudanças hormonais também pode interferir no tamanho dos seios e piorar a flacidez ou favorecer o aparecimento de estrias.

Mulheres que fumam ou com predisposição genética também estão sujeitas à flacidez. E, além de tudo isso, a prática de atividades físicas sem uso do sutiã adequado também pode levar ao problema. Existem alguns cuidados que você pode adotar no dia a dia para prevenir a flacidez das mamas, mas em alguns casos apenas a cirurgia plástica, por meio de um lifting que corrigirá o excesso de pele e, o uso de próteses, para preencher o volume perdido, serão eficazes.

Veja algumas dicas:

  • Mantenha as mama sempre hidratadas: Não apenas as mamas, mas a pele do corpo todo, claro.  Passe óleos e cremes, preferencialmente após o banho. Esfoliações suaves e periódicas na pele também são essenciais para potencializar a hidratação. Hidratantes que estimulem a produção de colágeno são excelentes.
  • Beba ao menos 2 litros de água por dia, isso ajuda a deixar a pele mais bonita e viçosa.
  • Use filtro solar não apenas no rosto, mas nas mamas também. O sol envelhece a pele, reduz o colágeno e acaba deixando a pele flácida.
  • Evite ficar sem sutiã e escolha uma peça que se ajuste perfeitamente às suas medidas, sem sobrar, nem faltar espaço. A faixa das costas deve ser mais larga para sustentar bem os seios. As alças não podem apertar nem ficar caindo.
  • Na prática de atividades físicas, use tops reforçados que não deixem as mamas desprotegidas e soltas.
  • Tome cuidado com oscilações de peso, ganhar e perder peso, no famoso efeito sanfona, pode piorar a flacidez. As mamas são compostas também por gordura e quando você emagrece ou engorda, elas também mudam de tamanho. No processo de esticar a pele, a flacidez acontece e a pele não consegue voltar ao estado anterior.
  • Cuide de sua postura, isso também pode influenciar no aspecto caído das mamas.
  • Aposte em uma vida saudável, com boa alimentação e exercícios físicos regularmente.

 E se você já está com as mamas flácidas, o que fazer?

Cada caso deve ser avaliado individualmente, mas na maioria deles apenas a cirurgia plástica será capaz de corrigir. Quando é preciso reduzir o volume, uma mamoplastia redutora costuma ser indicada. Se o problema não for volume, mas houver flacidez e excesso de pele, pode ser fita uma mastopexia para correção, envolvendo ou não o uso de próteses de silicone para dar volume e contorno ao colo.

Perguntas frequentes sobre cirurgia de nariz respondidas pelo Dr. Alexandre Nunes

rinoplastia é a cirurgia das mais tradicionais no âmbito da cirurgia plástica. É aquela que mais chama a atenção pelos resultados, devido ao fato de se modificar o contorno facial do paciente. É uma das condutas que mais evoluíram nos últimos anos, permitindo atualmente resultados estéticos e funcionais, com preservação dos elementos anatômicos nobres do nariz

Cirurgia plástica de nariz é feita apenas com finalidades estéticas?

Este é um grande mito, nem sempre a busca pela cirurgia de nariz é por conta do resultado estético. Seja qual for o objetivo, antes do procedimento são realizadas análises físicas e solicitado exames, como a tomografia, para analisar as estruturas internas. Mesmo focando no resultado estético, a análise funcional também é realizada. Quando não existe um problema funcional, a cirurgia passa a ser puramente estética.

A cirurgia plástica de nariz é bem simples e não oferece nenhum risco?

Qualquer cirurgia implica em possíveis riscos. Mas a estar amparado por um cirurgião especialista e fazer o procedimento em clinicas ou hospitais com estrutura adequada, após realizar todos os exames pedidos e cuidando do pré e pós operatório, o risco é diminuído consideravelmente. O procedimento em si não costuma durar mais que duras horas e no mesmo dia ou no dia seguinte o paciente recebe alta.

A plástica no nariz pode levar a problemas respiratórios?

Sim, se a cirurgia for realizada de modo mal feito, pode gerar desvios de septo que podem levar o paciente à dificuldades de respirar. É importante diagnosticar bem o paciente antes da cirurgia, para entender possíveis problemas prévios de respiração ou respostas inesperadas do paciente no pós-operatório.

Na correção de dificuldades respiratórias a cirurgia pode atuar auxiliando o paciente a aumentar o fluxo de ar que passa pelas narinas ou findando a sensação de nariz sempre entupido ou escorrendo.

O pós-operatório da cirurgia de nariz é muito difícil?

Não costuma ser. A cirurgia costuma ser rápida e tranquila, deve-se usar curativos externos durante uma semana ou de acordo com o prazo indicado pelo cirurgião e seguir à risca o uso de medicações prescritas por via oral  nasal. Geralmente, pode-se retornar ao trabalho entre 7 e 14 dias após o procedimento. Já para a liberação para práticas esportivas é preciso aguardar ao menos um mês.

Nos primeiros dias pode ocorrer uma leve dificuldade de respiração por conta dos curativos e o inchaço, que melhora com o uso dos medicamentos e cuidados indicados pelo médico. Já existem até curativos que permitem que o ar passe normalmente.

A dor que se sente nos primeiros dias costuma ser de leve à moderada, podendo ser controlada com analgésicos e anti-inflamatórios. Mesmo quando é necessário realizar uma fratura nasal, a dor costuma ser rara.

Posso pedir o nariz que eu quiser e o cirurgião fará igual?

Não, é preciso respeitar as características de cada paciente e buscar sempre a harmonia. Não existe um nariz ideal, mas o mais adequado para cada um. Um nariz muito pequeno ou muito grande para as proporções do rosto do paciente levaria a um resultado insatisfatório.

Somente adultos podem fazer a rinoplastia?

A cirurgia é indicada após os 18 anos para mulheres e 21 para os homens, período em que as estruturas nasais estão mais definidas.

Perderei a sensibilidade no nariz após a cirurgia?

Ela pode ocorrer, mas costuma ser temporário e depois a sensação volta ao normal.

Em quanto tempo verei os resultados?

Após no mínimo 3 meses é possível, sendo o ideal 6 meses, pois neste período pode existir inchaço. O nariz pode se modificar ainda durante um ano ou mais, até chegar ao resultado final.

Que cuidados tomar ao querer realizar uma rinoplastia?

O primeiro deles é pensar em seus objetivos e expectativas, elas precisam ser adequadas ao que será possível para seu caso. Escolher um profissional competente, com o qual você simpatize e confie é essencial. Seguir as recomendações médicas antes e depois da cirurgia também o ajudarão a ter um melhor resultado e recuperação.

Dicas para circular pela Suíça

Imagina um país com um território de 41.285 quilômetros quadrados (pouco menor que o estado do Rio de Janeiro) e com uma rede de transportes de 29 mil quilômetros – perfeitamente organizada, segura, confortável, pontual e que inclui ferrovias, hidrovias e estradas. Qual seria a sua primeira opção para se locomover? Se a resposta foi transporte público, você pode dizer que tem algo em comum com os suíços (caso não seja um).

Apesar de não ter sido construído para turistas, todo o sistema funciona tão bem que praticamente não há motivos para não utilizá-lo. A forma mais prática de circular pelo país é optar pelo Swiss Travel Pass, o bilhete ilimitado que vale para todo o território e inclui trens, ônibus e barcos e que pode ser adquirido conforme a permanência no país (três, quatro, oito ou 15 dias).

Fora o transporte já incluso no valor, também são muitos os benefícios para os portadores do bilhete, como passe livre em mais de 500 museus e descontos em passeios pelas montanhas e estações de esqui.

O usuário ainda tem a opção de optar pelo bilhete de primeira ou segunda classe – o que muda entre eles é o vagão onde se viaja. O valor inicial é de 232 francos suíços (três dias viajando na segunda classe), o que equivale a R$ 850. Para viajar 15 dias na primeira classe, o custo é de 810 francos suíços (R$ 2.970). Quem estiver viajando em família também tem vantagens: crianças menores de 6 anos viajam de graça. Simples assim.

Métodos não invasivos são tendências em cirurgia plástica para rejuvenescimento facial

A busca por procedimentos estéticos não cirúrgicos para o rejuvenescimento facial está cada vez maior. Dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, apontam que a procura por esse tipo de tratamento aumentou de 17,4% em 2014 para 47,5% em 2016 (último senso realizado). Segundo levantamento da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica, há um crescimento de quase 200% no número desses procedimentos desde o início dos anos 2000. O que tem sido chamado de a era dos procedimentos estéticos minimamente invasivos. Este índice está relacionado à busca pela harmonia corporal, mas com resultados cada vez mais naturais.

Os procedimentos estéticos não cirúrgicos para o rejuvenescimento facial podem ser boas alternativas para pessoas que buscam fazer pequenos ajustes com o objetivo de trazer harmonia facial e rejuvenescer, dispensando ou até mesmo postergando uma intervenção cirúrgica.  No geral, o paciente faz tudo em consultório e, no período de recuperação, deve seguir recomendações médicas por um tempo menor, quando comparado à cirurgia. Buscar por um profissional especializado e experiente, como um cirurgião plástico em Brasília, faz toda a diferença no resultado e reduz significativamente as chances de riscos à saúde.

Procedimentos estéticos não cirúrgicos para o rejuvenescimento facial mais procurados:

Preenchimento com ácido hialurônico
O ácido hialurônico é um componente natural do organismo, mas diminui com o tempo. Essa alternativa pode ser interessante para melhorar o contorno da face, deixando-a mais simétrica, além de suavizar rugas, linhas de expressão e aumentar o volume de lábios muito finos.  O procedimento é rápido, o resultado é imediato e tem duração média de seis meses a dois anos, dependendo do caso.

Toxina Botulínica
A aplicação de toxina botulínica é outro procedimento não cirúrgico comum e eficaz para suavizar rugas e linhas de expressão porque relaxa músculos específicos temporariamente.
Para conseguir um resultado natural, sem afetar as expressões faciais, é importante que o profissional seja capaz de analisar o rosto do paciente e fazer as aplicações nos músculos corretos. O efeito dura mais ou menos cinco meses.

Laser de CO2 
O laser de CO2 é uma opção de tratamento para melhorar o aspecto da pele e suavizar rugas. Ele atua na camada mais superficial, estimulando a produção de colágeno e as fibras elásticas.
Seja em todo o rosto ou apenas em alguma região, o ideal é que o médico avalie caso a caso. Se necessário, é possível associar com outros procedimentos.

Bioestimuladores de Colágeno
O tratamento com bioestimuladores de colágeno é uma alternativa para combater a flacidez quando ela não é muito acentuada. Por meio de substâncias absorvíveis, a produção de colágeno é estimulada, apresentando excelentes resultados. O tratamento é feito em sessões com intervalos de um mês entre elas e o tempo total varia a cada caso, mas, a partir do 3º mês, os resultados costumam ser bastante satisfatórios. O procedimento é injetável e pode ser feito em qualquer região corporal que haja flacidez.

Peeling
O peeling químico colabora para aumentar a produção de colágeno, deixando a pele mais firme e viçosa.  Como são vários tipos e formulações, o profissional deve considerar os objetivos do paciente antes de fazer a melhor recomendação.

AGENDE SUA CONSULTA +55 (61) 4104-6161 e (61) 99934-6161

CIRURGIA REDUÇÃO DOS PEQUENOS LÁBIOS: COMO FUNCIONA

O Brasil é campeão no número de cirurgias íntimas realizadas no mundo. Só em 2016, mais de 25 mil brasileiras passaram pelo procedimento na vagina, segundo dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Especialistas acreditam que corrigir ou melhorar aspectos na região íntima não é mais um tabu entre as mulheres

Como funciona a redução dos pequenos lábios

O procedimento é feito sob anestesia local e sedação. Primeiro, o cirurgião usa um bisturi para retirar todo o excesso de carne que se projetam além dos grandes lábios. A anatomia “normal” é que os grandes lábios cubram os pequenos por completo. Depois do corte, o especialista faz pontos absorvíveis, ou seja, que não precisam ser retirados e a paciente é liberada. O médico pede cerca de três visitas pós-operatórias para acompanhamento e pausa nas atividades sexuais por quatro semanas.

Outros procedimentos

O enxerto com gordura nos grandes lábios também está entre os procedimentos de cirurgia íntima mais buscados.Cirurgiões plásticos podem fazer “correção” do clitóris seja de tamanho acima do normal e reconstrução do hímen, exemplificou o especialista. Há também tratamentos a base de laser dentro do canal vaginal, que rejuvenescem a mucosa, melhorando o tônus e estreitando o canal;. O primeiro passo para descobrir quais procedimentos são necessários para melhorar a “relação íntima” é passar por uma avaliação com ginecologista.

AGENDE SUA CONSULTA +55 (61) 4104-6161 e (61) 99934-6161

Quer evitar a “fadiga de decisão”? Siga algumas dicas

São três horas das tarde, a agitação do almoço acabou e agora você está se sentindo um pouco para baixo. Quando olha para seu telefone, percebe que ainda tem outras três reuniões antes do final do dia. Uma respiração profunda não elimina o cansaço. Ao deslizar a gaveta da mesa lateral, você não encontra o pacote de chocolates que sempre deixa à mão como backup de emergência para aumentar os níveis de açúcar no sangue. Eles acabaram logo no início da semana…

VEJA TAMBÉM: Pessoas bem-sucedidas tomam dois tipos de decisões, segundo Bezos

Você, então, fecha a gaveta e vai para a próxima reunião. Lá, ao se deparar com a necessidade de ter que tomar uma decisão, você tenta adiá-la – em vez de decretar algo ruim. Todos ao redor da mesa olham para você com um pouco de impaciência.

Na reunião seguinte, sua mente entra em parafuso quando várias opções diferentes são apresentadas como soluções para um projeto atual. Dentro da sua cabeça várias pequenas vozes imploram para que alguém faça uma sugestão. Não é como se você não tivesse suas próprias opiniões e pensamentos. É só que o tanque de combustível está seco.

Esse tipo de estresse é muito comum nas pessoas que estão em posições que exigem a tomada de decisões durante todo o dia. Embora administrar seus níveis de açúcar no sangue com lanches rápidos ajude, essa não é a solução completa. Precisar restabelecer a glicose é apenas sintoma de um problema maior chamado “fadiga de decisão”. A síndrome foi cunhada pelo psicólogo social Dr. Roy F. Baumeister e baseia-se na hipótese freudiana de esgotamento do ego.

Para traçar um paralelo na vida pessoal, considere que o esgotamento do ego também é o da força de vontade – para controlar os lanchinhos em excesso ou os comportamentos prejudiciais. Outro tópico que poderia ser destrinchado com base na pesquisa de Baumeister é que não existe ânimo de execução quando a capacidade mental está no fim. Depois de um dia muito longo tomando decisões, por exemplo, independentemente da dimensão delas, você pode voltar para casa completamente fadigado. Se perguntarem o que gostaria de comer, é possível que você ignore e apenas responda “nada”. Isso pode causar uma insuficiência em sua capacidade mental no dia seguinte por falta de alimento para o corpo e para a mente. No entanto, existem duas outras alternativas: você pode delegar a decisão para o seu parceiro ou para o cara atrás de um balcão de fast food. Isso acontece porque é muito mais fácil deixar que alguém decida ou escolher entre várias opções apresentadas. No livro do Dr. Baumeister, intitulado “Força de Vontade – A Redescoberta do Poder Humano”, ele conclui: “Tomar decisões usa a mesma força de vontade que você aplica para dizer não ao donuts, às drogas ou ao sexo ilícito”.

1. Planeje todas as suas reuniões pela manhã ou logo após o almoço, quando sua acuidade está mais alta. Elimine os encontros profissionais na parte da tarde e da noite. Estudos mostram que as pessoas tomam decisões mais sólidas e justas no início do dia.

2. Aproveite o fim de semana. Chega dessa teoria de que não existe separação entre o trabalho e a vida pessoal. Você não estará biologicamente preparado para manter o equilíbrio em seu processo de tomada de decisões sem descanso e estímulo adequados fora do seu ambiente de trabalho.

3. Se você precisar violar o passo acima, reserve entre uma e duas horas, no máximo, para se preparar para a semana seguinte. Muitas pessoas gostam da ideia de se organizar no domingo à noite. Isso é uma forma de reduzir a fadiga na segunda-feira.

4. Decida o que você vai usar na noite anterior – o que inclui sapatos e acessórios.


5. Estabeleça um alarme no seu calendário que o lembre de ir à academia. Seja realista: se você estiver frequentando apenas duas vezes por semana, em vez de cinco, planeje seu dia melhor e assuma um compromisso consigo mesmo ou com algum colega de exercício para cumprir o que foi estabelecido.

Tratamento de Estrias com Laser Fracionado CO2

Tratamento de Estrias

Tratamento de Estrias: As estrias são marcas que surgem quando a pele é excessivamente estirada, ultrapassando sua capacidade de distensão. Surgem em qualquer parte do corpo, porém, com mais frequência nas nádegas, seios e barriga.

Existem dois tipos de estrias: as avermelhadas e as brancas. As estrias avermelhadas são as mais recentes, possuindo essa coloração devido ao rompimento sanguíneo. Nessa fase os tratamentos têm resultados mais satisfatórios, pois as células continuam vivas e com maior capacidade regenerativa.

Já as estrias brancas são as mais antigas, possuindo essa coloração devido à melanina que não é mais produzida onde as fibras se romperam. Também apresentam uma diminuição acentuada da espessura da pele, formando uma depressão na região afetada.

A prevenção é uma forma de diminuir a incidência das estrias, como hidratar da pele para garantir sua elasticidade e impedir a ruptura de suas camadas internas. Além disso, evitar roupas apertadas, praticar exercícios físicos regularmente, conciliando com uma alimentação saudável são medidas muito importantes de modo evitar as estrias.

Classificação e tratamento para estrias

AS ESTRIAS ATRÓFICAS (TARDIAS E BRANCAS)

Estas estrias se caracterizam por faixas de enrrugamento e atrofia da pele. Inicialmente, são eritemato-purpuricas (vermelhas) e, posteriormente despigmentadas (brancas). As estrias atróficas que ocorrem na síndrome de Cushing, ou aquelas induzidas por terapia sistêmica por esteroides são mais largas e mais amplamente distribuídas, podendo envolver várias regiões, inclusive a face.

A localização das estrias é muito característica. Nos jovens, ocorrem predominantemente nas regiões lombossacral e coxas. Nas estrias de gravidez, são mais observadas nas faces laterais e anterior do abdome, coxas e mamas. Nas doenças endócrinas, acompanhadas de obesidade, surgem no abdome, nádegas, coxas e pregas axilares.

A epiderme (primeira camada da pele) mostra-se atrófica e, na derme (segunda camada), o colágeno apresenta-se homogeneizado e as fibras de elásticas extremamente diminuídas. O laser CO2 Fracionado, neste momento é mais eficaz por atingir camadas mais profundas.

Uma opção satisfatória é o laser CO2 Fracionado, fazendo uma descamação da pele antiga e atrófica e trocando por uma pele nova na região da estria, revitalizada. São indicadas entre uma (1) a quatro (4) sessões.

ESTRIAS INFLAMATÓRIAS (RECENTES E VERMELHAS)

Estas estrias sinalizam a primeira fase, a de início das estrias, que se caracteriza por um processo inflamatório, devido ao estiramento excessivo da pele, causando um processo cicatricial. Quando o paciente estiver nesta fase, deve ser feito imediatamente o tratamento de estrias, fazendo com que este processo de estiramento estacione e, muitas vezes, se consiga combater a inflamação, e chegar ao desaparecendo sem causar danos à pele.

tratamento de estrias realizado com microinjeções na região dérmica, com estimuladores do colágeno e anti-inflamatório. Geralmente, são necessárias cinco (5) aplicações, sendo uma (1) vez por semana, durante cinco (5) semanas.

As estrias causam um profundo desconforto aos pacientes, interferindo, muitas vezes, no emocional do individuo, fazendo com que deixe de se expor em ambientes públicos, como praias e piscinas devido ao constrangimento causado por essas estrias.

AGENDE SUA CONSULTA +55 (61) 4104-6161 e (61) 99934-6161