• (61) 4104-6161
  • apoio@drplastica.com.br

Category ArchiveCIRURGIA PLASTICA

Lipoescultura peniana: saiba como funciona o procedimento

Lipoescultura peniana, também conhecida como cirurgia íntima masculina, indicada em casos de alterações anatômicas. Essa cirurgia plástica pode ser feita por pessoas que acham que o pênis não é compatível com o seu biotipo. Este procedimento não aumenta o tamanho, mas modifica a circunferência e corrige distrofias.  

Lipoescultura peniana

A Lipoescultura peniana vem ganhando espaço entre a comunidade médica brasileira devido à grande aceitação em outros países, especialmente nos Estados Unidos. A cirurgia de aumento peniano dura cerca de uma hora, é feita por meio da injeção de gordura do próprio paciente.

A gordura é retirada com um seringa, de regiões como abdômen, pernas ou outras partes do corpo onde há excessos. A especialista explica que não é usado laser ou nenhum tipo de aparelho. A gordura retirada é tratada e, na sequência, injetada no pênis. A cirurgia de aumento peniano é indolor, uma vez que é utilizada anestesia peridural ou local, dependendo do caso. O procedimento deve ser feito em hospital e o paciente fica no mínimo oito horas internado, por conta da anestesia.

O pós-operatório exige cuidados especiais. Entre eles, evitar banho de imersão, respeitar a quarentena para relações sexuais, além de compressas de gelo no local, antibióticos e anti-inflamatórios indicados para auxiliar na recuperação.

O procedimento vem sendo realizado no Brasil nas duas últimas décadas, mas sempre foi tema de tabu.

BENEFÍCIOS DA CIRURGIA DE AUMENTO PENIANO

Os principais benefícios da cirurgia de aumento peniano estão ligados ao aumento da autoestima. De todas as cirurgias plásticas, a cirurgia íntima é a mais gratificante. Porque existem pessoas que têm tanto problema com complexos, que quando solucionam passam a ter mais segurança e se amar mais.

Precauções 
Como qualquer outra cirurgia plástica, o homem precisa ter mais de 18 anos para se submeter ao procedimento. Quanto à idade máxima, não existe nenhuma restrição.

No entanto, é necessário estar com a saúde em dia. O paciente deve estar fisicamente bem, não pode ter nenhum problema de saúde ou qualquer lesão ou vermelhidão na área pubiana. Nestes casos, o paciente deve buscar se tratar primeiro antes de apostar na cirurgia.

E

Cirurgia plástica no nariz ajuda a respirar melhor

Cada vez mais, as pessoas recorrem às cirurgias com o objetivo estético, afinal, quase todos nós gostaríamos de mudar algo no corpo. Entre as intervenções, a rinoplastia (operação para corrigir imperfeições no nariz) ocupa o terceiro lugar no ranking das cirurgias plásticas mais procuradas no Brasil. Porém, boa parte das pessoas acredita que o procedimento seja meramente estético e o mito de que o paciente “escolhe o nariz perfeito” é largamente difundido.

Hoje em dia, porém, os pacientes que operam o nariz dificilmente se submetam ao procedimento exclusivamente pela questão estética. A rinoplastia nada mais é do que uma cirurgia estética aliada a um tratamento funcional. A intervenção é comumente indicada a pacientes com queixas relativas ao nariz, como, por exemplo, desvio de septo e problemas de adenoide. O mais comum no consultório é a realização da septoplastia (correção de desvio de septo) associada com a rinoplastia. Caso não tenha um problema funcional, aí, sim, é apenas estética.

Há também os casos de reconstrução, quando o paciente sofreu algum tipo de acidente, malformações genéticas, remoção de tumores ou, até mesmo, uma correção estética para procedimento que foi mal executado ou não teve o resultado esperado. As indicações de cirurgia para quem já se submeteu à rinoplastia são para aqueles que apresentam dificuldade na respiração ou alterações estéticas nasais, como nariz torto.

Sobre a recuperação pós-cirúrgica, a diferença já pode ser notada no primeiro mês. Porém, o resultado final é percebido entre três a seis meses após a cirurgia. A rinoplastia é o procedimento cirúrgico que mais demanda paciência. Geralmente, os resultados aparecem mesmo no terceiro mês e se modificam em até um ano ou mais.

Minilifting: cirurgia é muito mais natural e funcional

A Cirurgia de Minilifting Facial evoluiu bastante nos últimos anos e vem se tornando um dos procedimentos mais procurados por quem deseja grandes resultados no Rejuvenescimento Facial.

A Atuação do Minilifting Facial em todas as camadas anatômicas

O Minilifting Facial é uma técnica cirúrgica que trata todos os níveis anatômicos da face. Ou seja, é um procedimento completo, indicado para pacientes com um grau de flacidez maior, seja na camada de pele ou até mesmo muscular, além de tratar excessos de gordura através da cirurgia com resultados duradouros.

Hoje, a cirurgia é muito mais natural e funcional. Durante o pré-operatório, são avaliadas todas as camadas anatômicas da face, com o objetivo final de reposicionar a anatomia de forma harmônica e jamais apenas “esticar” a pele do rosto do paciente.

Nós tratamos o procedimento de Minilifting Facial como um arte, muito completa e estudada em todos os níveis desde a pele até a camada óssea da face. Assim o paciente irá se sentir muito pleno e satisfeito com o resultado, pois será possível repor grande parte da perda óssea e “reverter” a flacidez que ele vinha apresentando ao longo do tempo.

A era moderna da cirurgia permite que as cicatrizes sejam extremamente bem escondidas, de modo que elas são quase imperceptíveis. Temos o cuidado de evitar a distorção da linha do cabelo e costeletas, ou puxar as orelhas, para garantir um belo resultado no procedimento.

Se você quiser saber mais informações sobre o procedimento de Minilifting realizado agende sua consulta

Quando e pra quem é indicada a blefaroplastia

A Blefaroplastia, também é conhecida como cirurgia plástica da pálpebra, as pálpebras superiores são responsáveis por cobrir e fechar os olhos. Além disso, são as estruturas que possuem a pele mais fina de todo o corpo. Com o passar dos anos, essa região torna-se a mais precoce em demostram os sinais de envelhecimento.

O olhar adquire aspecto de cansado, além da flacidez de pele em volta dos olhos, criam-se dobras que atrapalham o campo de visão, as chamadas “bolsas”. Essas bolsas são formadas por gordura protuberantes e são as maiores responsáveis em criar o aspecto cansado na região dos olhos.

Para a correção destes problemas, o cirurgião plástico em Brasília pode realizar a cirurgia denominada blefaroplastia*.

*A cirurgia blefaroplastia é a técnica da cirurgia plástica utilizada para melhorar o aspecto visual das pálpebras superiores e inferiores promovendo o rejuvenescimento facial.

Benefícios da Blefaroplastia

Os benefícios desta cirurgia plástica vão além das questões estéticas. A aparência conta muito, é claro, mas se um procedimento estético pode ser associado a questões de saúde, o resultado se torna mais satisfatório.

Blefaroplastia realizada por profissionais especializados, além de melhorar o campo de visão do paciente, pois a pálpebra caída prejudica a leitura e causa incômodos / cansaço nas atividades dependentes da visão, também oferece os aspectos estéticos produzindo uma aparência saudável e rejuvenescida.

Mesmo que o paciente não realize um procedimento de rejuvenescimento facial como o Lifting, somente com a Blefaroplastia irá resultar em um aspecto natural, sem alterar o contorno dos olhos. E por trazer esse benefício duplo, essa é uma cirurgia muito procurada.

O último e talvez o mais satisfatório benefício, é o processo pós-operatório, pouco traumática, de forma que em poucos dias o paciente pode voltar à sua rotina normal.

5 Motivos para realizar a Blefaroplastia

  1. Melhoria no campo visual
  2. Melhoria no aspecto cansado dos olhos
  3. Poucas horas de internação
  4. Recuperação rápida
  5. Resultado duradouro

blefaroplastia é indicada para pacientes que possuem ptose: queda da pálpebra por razões musculares ou pseudoptoses palpebral, queda decorrente do excesso de pele. Também, nos casos de excesso de gordura na região inferior, abaixo dos olhos.

A simplicidade do procedimento também pode ser considerada um motivo. A Blefaroplastia tem duração de aproximadamente 40 minutos e o tempo de internação médio de 6 a 8 horas, podendo se estender a um período de 12 a 24 horas.

Pós-operatório da cirurgia de Blefaroplastia

Após a cirurgia, alguns cuidados devem ser seguidos rigorosamente:

  1. Compressas frias a cada hora por 3 dias
  2. Colírio lubrificante
  3. Evitar esforço físico
  4. Não baixar a cabeça. Para dormir, o paciente deve deitar-se de barriga para cima por aproximadamente duas semanas.
  5. Não se expor ao sol diretamente até o desaparecimento do inchaço e hematomas (caso presentes). Faça uso de óculos solares!

Cicatriz da blefaroplastia

A cicatriz da Blefaroplastia caracteriza-se por cortes bem sutis, ficam bem escondidas e, geralmente, ficam imperceptíveis com o decorrer do tempo.

Contra-indicações

Não existem contraindicações absolutas para a Blefaroplastia, porém, pacientes com olho seco ou ptose palpebral devem ser muito bem avaliados. Pressão alta, diabetes ou paciente tabagista tem risco maior de complicações, mas podem ser submetidos ao tratamento se bem preparados e orientados por um cirurgião.

QUERO MUDAR O MEU PÊNIS, A LIPOESCULTURA PENIANA É A SOLUÇÃO?

Nos últimos anos, a frequência com os homens recorrem à cirurgia plástica tem aumentado. Este facto acontece porque os homens prestam mais atenção à sua saúde e ao seu corpo. Antigamente a cirurgia não oferecia a possibilidade de mudança e melhoria da estética corporal ou simplesmente os homens não podiam satisfazer o seu desejo de mudar a imagem corporal por ser um assunto tabu. Hoje a cirurgia plástica pode responder a temas tabus, como a forma e o tamanho do órgão sexual masculino, a redução da mama masculina, e outras alterações no corpo masculino.

Existem muitas alterações anatômicas no órgão sexual masculino (não só em relação  ao tamanho, mas também em relação à forma e à espessura), de diferentes etiologias ou simplesmente variantes do normal. No entanto, muitos são os homens insatisfeitos com o seu orgão sexual, causando stress na sua vida quotidiana e sobretudo na sua vida sexual, por baixa de auto-estima e surgimento de complexos, pois o pênis é para o homem a imagem de virilidade e masculinidade. Para estes a cirurgia intima masculina pode ser a resposta e a resolução da sua insatisfação e infelicidade em muitas vertentes da sua vida.

O QUE É A LIPOESCULTURA PENIANA E QUAL É O SEU OBJETIVO

A cirurgia de alteração e melhoria da forma do órgão sexual masculino, também conhecida como cirurgia íntima masculina, pode ser conseguida através de uma intervenção relativamente simples e rápida, a lipoescultura peniana.

O objectivo da lipoescultura peniana é melhorar a aparencia do pênis, tornando-o mais harmonioso com o biotipo do homem que a requer, não aumentando o seu comprimento mas modificando a sua espessura em diâmetro e corrigindo alguns defeitos de contorno (distrofias).

QUALQUER HOMEM PODE MUDAR A FORMA DO SEU ORGÃO SEXUAL?

Qualquer homem maior de idade, pode ser submetido a esta intervenção não existindo restrição quanto à idade máxima. No entanto, como para qualquer cirurgia, o seu estado físico deve estar saudável, sem lesões ou doenças locais (no pênis), DST’S, para evitar possíveis complicações no pós-operatório.

NO QUE CONSISTE A LIPOESCULTURA PENIANA?

lipoescultura peniana é um procedimento relativamente simples, não necessitanto de anestesia geral e não é muito invasivo, sendo feito em regime de ambulatório, com anestesia local e sedação, sendo que o doente não sente dor e tem alta para casa no próprio dia.

Na lipoescultura peniana, retira-se tecido adiposo (gordura) com uma seringa, de regiões do corpo onde este esteja depositado em excesso (abdomen, coxas, dorso, etc). Em seguida, esta gordura, do próprio doente, é tratada e injectada no pénis previamente anestesiado, nas regiões que se desejam alterar, existindo um limite de gordura a ser injetada (no máximo, 100 centímetros cúbicos).

A esta cirurgia pode ainda ser associada a lipoaspiração da gordura pré-pubiana. Com esta associação, a gordura injectada no órgão sexual masculino é retirada da região superior à base do pénis onde está depositada em excesso e que a cobre parcialmente. Ao se retirar este depósito de gordura vai originar maior exposição da base do pénis, dando a sensação de aumento do seu tamanho. Este aspecto pode ser melhorado com a lipoaspiração abdominal, que também muitas vezes descai sobre a base do pénis.

Outro tipo de cirurgias de aumento do pênis podem ser associadas à lipoescultura peniana, consoante a anatomia e o objectivo pretendido.

Como em todas as cirurgias, existem riscos inerentes e complicações próprias à lipoescultura peniana. Para reduzir a sua probabilidade é importante que estas intervenções sejam particadas por um médico experiente, capacitado para fazer este tipo de procedimento e sejam respeitadas a sindicações dadas pelo médico para o pós-operatório.

Olhos cansados?Blefaroplastia retira o excesso de pele das pálpebras

A Blefaroplastia consiste na retirada de excesso de pele das pálpebras.

Realizada nas PÁLPEBRAS tanto SUPERIORES quanto INFERIORES dos olhos, a Blefaroplastia tem o objetivo de eliminar sinais do envelhecimento, tais como flacidez e rugas, a fim de deixar o olhar mais jovial e menos cansado.

Mas qual a diferença do procedimento da Blefaroplastia Superior para a Inferior, e como saber qual é a indicada para você? Confira:

Blefaroplastia Superior

A Blefaroplastia Superior é indicada para pacientes que desejam remover excesso de depósito de gordura que aparece como inchaço nas pálpebras superiores, assim como retirar a pele frouxa ou flacidez que cria dobras ou incomoda o contorno natural da pálpebra superior, muitas vezes prejudicando a visão.

Blefaroplastia Inferior

A Blefaroplastia inferior é indicada com a finalidade de remover o excesso de pele e rugas finas, bolsas de gordura e também para corrigir a queda das pálpebras inferiores.

No procedimento para corrigir as pálpebras superiores, “escondemos” incisões finas no sulco acima de cada olho, de modo que, após a cirurgia, a cicatriz é quase imperceptível e camuflada na dobra normal do olho. Para corrigir bolsas das pálpebras inferiores, existe a possibilidade de colocar as incisões dentro da pálpebra, de modo que não há cicatrizes visíveis.

Uma cirurgia plástica das pálpebras pode corrigir alguns ou todos os problemas a seguir:

• Olhos cansados

• Pálpebras caídas

• Pele fina, de crepe ou de papel crepom das pálpebras

• Olheiras sob os olhos

• Bolsas inchadas sob os olhos

• Pálpebras asiáticas que não possuem a parte superior da pálpebra

• Pés de galinha proeminentes

Ressaltamos que determinar sua candidatura para qualquer cirurgia requer uma consulta pessoal com um de nossos cirurgiões, onde será feita uma avaliação de quais métodos e procedimentos são melhor indicados para você.

Cirurgia para aumentar o pênis funciona?

Existem dois tipos principais de cirurgias que ajudam a aumentar o tamanho do pênis, um para aumentar o comprimento e outro para aumentar a largura. Embora estas cirurgias possam ser usadas por qualquer homem, não são oferecidas pelo SUS, uma vez que são consideradas apenas como melhoria estética do corpo.

Além disso, este tipo de cirurgia normalmente não traz os resultados esperados e pode até causar complicações sérias como deformação do pênis, cicatrizes ou infecção, por exemplo.

Dessa forma, a necessidade de fazer uma cirurgia de aumento peniano deve ser sempre discutida com um urologista, para entender quais os benefícios e riscos em cada caso.

Cirurgia para aumentar a largura

A cirurgia que aumenta a largura do pênis pode ser feita de duas formas:

  • Injeção de gordura: é feita lipoaspiração em outra parte do corpo, como os flancos, barriga ou pernas, e depois uma parte dessa gordura é injetada no pênis para preencher e dar mais volume;

Para o enxerto de gordura o Dr. Alexandre Nunes cirurgião plástico em Brasília usa apenas uma pequena área para retirar a gordura.
” Se quiser fazer essas áreas pode fazer também, mas será feito uma lipoescultura muito bem feita e no mesmo dia já é feito o enxerto. Fica muito bom assim.” informa o Dr. Alexandre.

Dependendo do tipo de cirurgia, e de cada caso específico, pode existir um aumento entre 1,4 a 4 cm do diâmetro do pênis.

Em qualquer um dos casos, existem riscos elevados sendo que, na injeção de gordura pode surgir deformidade do pênis, enquanto na colocação de rede é mais comum o desenvolvimento de uma infecção, por exemplo.

Cirurgia para aumentar o comprimento

Quando o objetivo é aumentar o tamanho do pênis, geralmente é recomendada uma cirurgia que corta o ligamento que liga o pênis ao osso púbico, permitindo que o órgão sexual caia mais e pareça maior.

Embora esta cirurgia possa aumentar o tamanho do pênis flácido em cerca de 2 cm, é frequente não notar diferença quando o órgão está ereto. Além disso, devido ao corte do ligamento, muitos homens referem que durante a ereção possuem uma elevação menor do pênis, que pode acabar dificultando o contato íntimo.

Como é a recuperação

A recuperação da cirurgia de aumento do pênis é relativamente rápida, sendo que pode ser possível voltar ao trabalho em até 1 semana depois do procedimento.

Na maior parte dos casos é possível voltar a casa no dia seguinte à cirurgia, sendo apenas recomendado manter o repouso em casa até à remoção dos pontos e seguir alguma orientações que incluem tomar os analgésicos e anti-inflamatórios receitados pelo médico, assim como manter o curativo sempre seco e limpo.

As relações sexuais só devem ser retomadas depois de 6 semanas ou quando for indicado pelo médico e os exercícios físicos mais intensos, como correr ou ir na academia, só devem ser iniciados depois de 3 a 6 meses.

Cirurgia plástica de redução dos lábios vaginais. Saiba mais.

A ninfoplastia ou labioplastia é uma cirurgia plástica que consiste na redução dos pequenos lábios vaginais em mulheres que têm hipertrofia dessa área. 

Esta cirurgia é relativamente rápida, durando cerca de 1 hora e geralmente a mulher passa apenas 1 noite internada, tendo alta no dia seguinte. A recuperação é um pouco desconfortável, e por isso recomenda-se ficar em casa, e não ir trabalhar nos primeiros 10 à 15 dias depois da cirurgia. 

Para quem é indicada a Cirurgia plástica de redução dos lábios vaginais

A ninfoplastia, que é a redução dos pequenos lábios vaginais, pode ser realizada nas seguintes situações:

  • Quando os pequenos lábios vaginais são muito grandes; 
  • Provocam desconforto durante as relações sexuais;
  • Causam desconforto, vergonha ou baixa auto-estima.

De qualquer forma, antes de decidir fazer a cirurgia, deve-se falar com o médico e esclarecer todas as dúvidas.

Como é feita a cirurgia

A cirurgia é feita em ambulatório com anestesia local, raquianestesia, com ou sem sedação, e dura cerca de 40 minutos a uma hora. Durante o procedimento, o médico corta os pequenos lábios e costura suas bordas de forma que não se veja cicatriz.

A sutura é feita com fios absorvíveis, que acabam por ser absorvidos pelo organismo, não sendo por isso necessário voltar ao hospital para retirar os pontos. No entanto, em certos casos o médico pode optar por pontos comuns, que devem ser retirados após 8 dias. 

Geralmente, a mulher recebe alta no dia seguinte ao procedimento, podendo retornar ao trabalho e às suas atividades diárias cerca de 10 à 15 dias depois. No entanto, deve-se esperar cerca de 40-45 dias para voltar a ter relações sexuais e fazer exercício físico. 

Na primeira semana depois da cirurgia não é recomendado sentar, sendo mais indicado permanecer deitada, com as pernas ligeiramente mais elevadas que o resto do tronco para facilitar o retorno venoso, e diminuir a dor e o inchaço da região genital. 

Benefícios da redução dos pequenos lábios vaginais

A ninfoplastia melhora auto-estima de mulheres que têm vergonha do seu corpo e que se sentem mal por ter os lábios maiores do que o normal, previne infecções porque os pequenos lábios com grande volume podem levar ao acúmulo de secreções de urina que pode causar infecções e porque existe uma maior fricção e formação de feridas.

Além disso, melhora também o desempenho sexual, já que lábios muito grandes podem causar dor durante o contacto íntimo ou constrangimento da mulher perante o parceiro. Depois da cirurgia, a mulher sente-se mais confortável com todo tipo de roupas, mesmo que sejam justas, porque os lábios vaginais já não estarão tão proeminentes ao ponto de incomodar na calcinha de rende ou na calça jeans, por exemplo. 

Como é a recuperação da cirurgia

Cirurgia de redução dos lábios vaginais, em Brasília

Como fica logo depois da cirurgia

Após a cirurgia é normal a região íntima ficar bastante inchada, avermelhada e com marcas arroxeadas, sendo alterações normais e esperadas. A mulher deve repousar cerca de 8 dias, permanecendo recostada na cama ou no sofá com apoio de almofadas, e usar roupas leves e folgadas. 

Também é recomendado fazer várias vezes drenagem linfática durante o dia para diminuir o inchaço, e consequentemente a dor, e facilitar a cicatrização e a recuperação completa. 

Quando posso ver o resultado final 

Embora a recuperação não seja igual para todas as mulheres, geralmente a cicatrização completa dá-se cerca de 6 meses depois, que é o momento em que a cicatrização finalizou totalmente e o resultado final pode ser observado, mas pequenas mudanças podem ser observadas dia após dia. O contato sexual só deve acontecer entre 40-45 dias da cirurgia, e caso haja formação de bridas, impedindo a penetração, pode-se fazer uma outra pequena cirurgia de correção.

Como fazer a higiene local 

Durante a recuperação, a região vaginal deve manter-se limpa e seca e podem ser colocadas compressas geladas no local, principalmente nos primeiros dias, para aliviar a inflamação e combater o inchaço. Deve-se colocar compressas frias durante 15 minutos, 3 vezes ao dia. 

Após urinar e defecar a mulher deve sempre lavar a região com água fria ou soro fisiológico, e aplicar uma solução antisséptica com uma gaze limpa. O médico pode recomendar ainda que coloque uma camada de pomada cicatrizante ou com ação bactericida, para evitar a coceira que acontece durante a cicatrização, e evitar que infeccione. Esse cuidado deve ser realizado após cada ida ao banheiro durante, pelo menos, 12 a 15 dias.

Deve-se usar um absorvente íntimo macio, que possa absorver ao máximo o sangue, mas sem estar pressionando a região. A calcinha deve ser de algodão e larga o suficiente para se sentir confortável nos primeiros dias. Não é recomendado usar roupas justas como legging, meia calça ou calça jeans nos primeiros 20 dias. 

Como diminuir a dor e o inchaço 

A mulher pode tomar 1g de paracetamol a cada 8 horas para alívio da dor e desconforto nos 10 primeiros dias. Ou pode intercalar 1g de paracetamol + 600 mg de Ibuprofeno, a cada 6 horas. 

Restrições  

Não é recomendado dirigir nos primeiros dias após a cirurgia porque a posição do condutor é desfavorável e pode causar dor e sangramento. Também não se deve fumar ou consumir bebidas alcoólicas até 10 dias depois da cirurgia. 

Quem não deve fazer

A ninfoplastia é contra-indicada antes dos 18 anos, para pessoas que tenham a diabetes descontrolada, hipertensão ou insuficiência cardíaca. Não é recomendado fazer a cirurgia durante a menstruação ou muito próximo do dia da próxima vinda da menstruação, porque o sangue menstrual pode deixar a região mais úmida, e favorecer a infecção. 

Dicas para tornar seu ambiente de trabalho em casa mais eficiente

Com a pandemia de coronavírus em todo o mundo, milhões de pessoas subitamente passaram a trabalhar em casa –felizmente ou infelizmente. Em muitos casos, isso significa compartilhar a mesa da sala de jantar com crianças que estão aprendendo à distância ou então se apertar no canto de um quarto bagunçado. Mas Yaara Gooner vai ajudá-lo. A arquiteta e designer trabalhou com hotéis cinco estrelas, restaurantes de luxo e propriedades comerciais de destaque em todo o mundo, projetando espaços que aumentam a produtividade e estimulam a criatividade, além de oferecer uma sensação de lar.

Mais recentemente, como arquiteta e designer-chefe da LABS (empresa de espaços de coworking localizados em Londres) e da companhia STAY (de apartamentos com serviços de luxo típicos se um hotel boutique), Gooner se concentrou em criar ambientes que ajudem as pessoas a prosperar. “Criamos espaços otimizados para dormir, trabalhar e se divertir”, diz. “Eles são projetados com foco no bem-estar, onde membros e convidados podem ser mais produtivos e se sentir melhores.”

1. Crie um escritório (mesmo que já tenha um)

“Uma série de fatores deve ser considerada ao projetar um escritório em casa. Esse espaço pode ser a própria sala organizada para o trabalho, o canto de uma área comum ou de uma mesa de jantar que teve que ser adaptada”, diz Gooner. “De qualquer maneira, um design bem pensado pode ajudar a transformar o espaço e a mentalidade em um ecossistema de produtividade.”

A primeira coisa a se pensar, diz Gooner: “É criar uma zona que pareça distinta do resto de sua casa”.

Crie espaços diferentes em casa para que os limites entre a vida pessoal e profissional não fiquem muito nebulosos. “Se você tem o luxo de um escritório em casa, aplicar diferentes detalhes de design é uma ótima maneira de restringir o uso da área apenas para o trabalho”, diz Gooner. “Da mesma forma, se tiver que adaptar um móvel no canto de um quarto ou utilizar uma mesa de jantar, certifique-se de limpar o espaço de qualquer item de ‘escritório’ no final do dia e reorganizar sua casa. Essa estratégia cria zonas (e limites) por meio dos objetos que usados a qualquer momento. ”

Outra dica: “Use o tempo que você normalmente gastaria em seu trajeto ao trabalho para montar ou desmontar seu escritório”, diz Gooner.

2. Adicione plantas

Pesquisas comprovam que a adição de plantas ao local de trabalho diminui o estresse, aumenta a produtividade e melhora a memória. “A natureza é fundamental para o processo de design do LABS e prometemos ter pelo menos uma planta a cada 9 metros quadrados”, diz Gooner. “Existem aplicações concretas de saúde para esta iniciativa. É dito que uma planta de tamanho médio, com ocupação de 15 metros de espaço de escritório, absorve 75% dos poluentes transportados pelo ar, o que é um benefício importante nas movimentadas unidades londrinas da LABS. ”

Trabalhar em um ambiente com menor toxicidade não apenas melhora a produtividade do trabalhador, mas também a saúde. “Para criar um escritório em casa que seja limpo e caseiro, misture tons naturais e adicione cor com as plantas”, diz Gooner.

3. Use a iluminação de forma inteligente

“Sempre tente maximizar a luz natural no seu espaço de trabalho”, diz Gooner. Se possível, coloque sua mesa perto de uma janela, o que ajudará seu corpo a seguir seus ritmos circadianos.

“Nossos corpos respondem à mudança da luz, de modo a nos permitir seguir os padrões de sono e produtividade e nos preparar para o trabalho ou para o descanso. Perturbar essa dinâmica pode levar à insônia e prejudicar a digestão”, diz Gooner. “A maximização da luz natural está na vanguarda da fase de desenvolvimento dos espaços LABS e STAY, e eu realmente incentivo a todos fazerem o melhor uso possível desse recurso em sua casa. O contato com ele também melhora a regulação de vitamina D, serotonina e melatonina –que nos fazem sentir mais felizes e saudáveis, de modo a contribuir para o nosso bem-estar geral”.

A decisão de fazer uma cirurgia plástica está tomada? Saiba como se preparar

A decisão de fazer uma cirurgia plástica está tomada. Mas, até lá, como se preparar? Algumas instruções devem ser seguidas até o dia da internação e, dependendo do tipo de intervenção, a preparação pode levar dias ou meses para que o paciente esteja pronto. Afinal, a saúde e o bem-estar emocional são fundamentais para uma cirurgia bem-sucedida e um pós-operatório tranquilo.

Segundo o Dr. Alexandre Nunes Cirurgião Plástico que atende em Brasília, há uma série de recomendações para quem pretende mudar o visual, mas a primeira e mais importante é a escolha do médico. “A cirurgia plástica é um procedimento cirúrgico e exige cuidados específicos. Por isso, escolher com atenção o cirurgião aumenta as chances de sucesso da operação”, explica.

Para escolher um bom profissional é preciso verificar se ele possui registro no Conselho Regional de Medicina (CRM), se sua especialidade é realmente a cirurgia plástica e se ele integra a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Depois, é fundamental buscar referências com pessoas que já realizaram cirurgias com o médico.

Com a escolha definida, o paciente deve agendar uma primeira consulta para fazer a avaliação e conversar sobre o pré e pós-operatório e sobre os riscos da intervenção. “O profissional deve estar preparado para tirar todas as dúvidas do paciente e orientar a melhor escolha, como tamanho e formato das próteses, o número de intervenções por cirurgia, entre outros detalhes. A experiência do profissional é fundamental para evitar que o paciente faça escolhas equivocadas, que possam interferir no resultado ou comprometer o aspecto desejado”, completa

Recomendações gerais

Após a consulta, é preciso iniciar a preparação para o procedimento. “Para os fumantes, por exemplo, deixar o cigarro de 15 a 30 dias antes é imprescindível, pois o fumo interfere na cicatrização e prejudica os resultados”, alerta o médico. Já o consumo de determinados medicamentos, como os para emagrecer, também pode representar uma ameaça. Segundo Zamprogno, é preciso evitar esse tipo de remédio por um período entre 15 e 20 dias antes do ato cirúrgico.

Depois de conversar com o cirurgião, ele indicará exames de rotina, como de sangue, avaliação de risco cirúrgico e ultrassonografia (dependendo da cirurgia), que devem ser apresentados ao médico em uma segunda consulta. “Em casos determinados, podem ser solicitados outros exames ou cuidados específicos com o corpo que podem ajudar”, destaca DR. Alexandre

De uma forma geral, a recomendação é manter uma dieta equilibrada no período que antecede a cirurgia, não se expor ao sol e ter muito cuidado com a automedicação. “Há pessoas que tomam medicamentos há tantos anos que acabam se esquecendo de informar ao médico, como hipertensos ou diabéticos. Outros acham que, por estarem tomando remédios homeopáticos ou naturais, não precisam se preocupar. Em ambos os casos, omitir a informação pode prejudicar”, finaliza o cirurgião plástico que atende no Hospital DF Star Rede D’Or São Luiz em Brasília

O preparo para cada tipo de cirurgia:

Cirurgia plástica pós-bariátrica (pós-redução de estômago): Em alguns casos, é importante a administração de vitaminas, proteínas e outros elementos e substâncias que possam estar com a absorção prejudicada em função da cirurgia de redução de estomago. Pacientes que vão se submeter a essa cirurgia precisam de um acompanhamento e uma avaliação mais criteriosa do médico.

Prótese de mama: O pré-operatório exige uma avaliação do histórico familiar com relação a casos de câncer de mama. Em algumas situações, é necessário um ultrassom ou mamografia para avaliar se há a presença de algum nódulo que mereça ser investigado. Nos poucos dias que antecedem a operação, a atenção com a alimentação deve ser redobrada, sendo aconselhável comer bastante fibra. A partir da véspera, recomenda-se não ingerir bebidas alcoólicas e não fazer uso de cremes corporais.

Cirurgias faciais (pálpebras, orelha, face): No caso das cirurgias faciais, a maquiagem deve ser evitada no dia anterior.

Pacientes hipertensos: Pacientes hipertensos que usam medicamento diário precisam procurar o médico com antecedência de pelo menos 20 dias antes de se submeterem a uma cirurgia plástica. Isso porque, na maioria dos casos, é necessário fazer um ajuste na dosagem da medicação, já que a ansiedade no período que antecede a cirurgia costuma causar alteração na pressão arterial.

Pacientes fumantes: É imprescindível deixar o cigarro de 15 a 30 dias antes do procedimento. O fumo interfere na cicatrização e prejudica os resultados.

Dicas gerais:

– Informe ao seu médico se faz uso de algum medicamento de uso contínuo
– Seja sincero nas respostas quanto ao seu estado de saúde física e psicológica
– Ouça com atenção as recomendações para o pré-operatório e siga-as corretamente
– Informe-se antecipadamente sobre a cirurgia que pretende se submeter, converse com seus familiares e tire todas as dúvidas com seu médico
– Conheças as cicatrizes que serão deixadas de acordo com a cirurgia que se submeterá
– Esteja seguro da decisão tomada. Caso contrário, talvez seja melhor amadurecer a ideia
– Escolha uma data tranquila para que possa se submeter à cirurgia, inclusive para que o pós-operatório seja totalmente satisfatório
– Um dia antes da cirurgia: não use hidratantes, óleos corporais, maquiagem e não pinte as unhas. Alimente-se com comidas leves para evitar mal-estar ou vômitos no pós-cirúrgico e não faça uso de bebidas alcoólicas
– No dia da cirurgia: não use anéis, pulseiras, colares, brincos ou qualquer outra joia ou bijuteria, faça o jejum recomendado e vá acompanhado

DF Star / Rede D’Or São Luiz: Conforto, segurança e tecnologia para sua cirurgia plástica

O DF Star é uma opção diferenciada e exclusiva em serviços hospitalares para a comunidade médica e pacientes não só de Brasília, mas uma referência na América Latina. Para garantir a exclusividade no atendimento ao paciente, o DF Star possui 112 leitos de internação, sendo 30 leitos de CTI, 9 boxes de emergência com banheiro, 13 consultórios e 9 apartamentos dedicados exclusivamente à infusão de quimioterápicos.

O centro cirúrgico dispõe de 7 salas cirúrgicas com 54m2 a 100m2, equipado com aparelhos de última geração: robô Da Vinci Si, para realização de cirurgias minimamente invasivas, o Neuronavegador e a Sala Híbrida com Hemodinâmica.

Com o conceito de assistência personalizada, o DF Star possui um Centro de Terapia Intensiva com 30 acomodações individualizadas de UTI, sendo 10 com banheiro privativo e conforto para a permanência de acompanhante em tempo integral.

SEGURANÇA E TECNOLOGIA PARA SUA CIRURGIA PLÁSTICA

O Hospital DF Star inova em diversos sentidos. Tanto pela atmosfera de luxo, quanto pela união da tecnologia com o atendimento médico e assistencial , oferecendo uma experiência distinta do habitual ao se tratar de cirurgias plásticas.

Emergência

Com atendimento 24 horas por dia, a Emergência do Hospital DF Star conta com uma equipe multidisciplinar e serviço de medicina diagnóstica completa. O serviço dispõe de sala de trauma para atendimento de pacientes agudamente graves, sala de isolamento e 9 boxes individuais com banheiro privativo.

É oferecido, também, atendimento pré-hospitalar 24 horas com ambulância no modelo de UTI móvel, equipada com aparelhos modernos e de tecnologia avançada para o suporte à vida.

UTI

Com o foco de prestar atenção profissional especializada de forma contínua, a Unidade de Terapia Intensiva oferece a pacientes graves ou potencialmente graves todos os materiais específicos e tecnologias necessárias ao diagnóstico, monitorização e tratamento de suas condições médicas. O CTI tem 30 leitos individuais, sendo 10 com banheiro privativo permitindo acompanhante em tempo integral. O corpo profissional de intensivistas é formado por médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas, fonoaudiólogos, psicólogos e farmacêuticos que trabalham de forma contínua, com carinho e dedicação, preparado para atender a qualquer situação médica crítica.

Centro Cirúrgico

Com 7 salas amplas de 54m2 a 100m2, o centro cirúrgico do DF Star dispõe das mais avançadas tecnologias e inovações para a realização de cirurgias em diversas especialidades. Todas as salas são equipadas com foco tecnologia LED, materiais de laparoscopia de alta definição, mesas cirúrgicas Magnuns/Maquet de última geração e o sistema BUZZ que consegue integrar todo o centro cirúrgico com diversas áreas do hospital, como Radiologia, Patologia e Radioterapia.

Cirurgia Robótica

O DF Star, credenciado com a patente Da Vinci Surgery, conta com o Robô Da Vinci Si para a realização de procedimentos minimamente invasivos em especialidades como urologia, cirurgia bariátrica, oncologia, tórax, ginecologia, entre outras. Na cirurgia Robótica, o braço do robô é o responsável por segurar as pinças introduzidas no paciente – com total precisão, e todos os comandos são controlados por médicos altamente treinados para a realização deste tipo de cirurgia. Esta tecnologia representa o que há de mais moderno em cirurgia minimamente invasiva no Mundo.

O alto nível de segurança do procedimento e a precisão garantida pelo robô Da Vinci Si podem trazer grandes benefícios aos pacientes, tais como menor tempo cirúrgico, menor tempo de internação, agilidade na recuperação e diminuição de dores pós cirúrgicas.

Quais os tipos de cirurgia plástica facial?

Tipos de cirurgia plástica facial. A busca por procedimentos na cirurgia plástica mostra o quanto a população se preocupa com sua estética.

Embora nem todos eles sejam feitos com o intuito puramente estético, é fato que a cirurgia rejuvenescedora influencia tanto no físico quanto no emocional.

Quais os tipos de cirurgia plástica facial ?

Antes de nos aprofundarmos em cada tipo de cirurgia, vamos comentar sobre o panorama de buscas por elas no Brasil.

Entretanto, nem sempre os procedimentos são realizados apenas por estética.

No caso de reconstrução, por exemplo, o número cresceu em 23% quando comparado com 2018

Além disso, no caso das intervenções puramente estéticas, o número cresceu em 8%, ainda comparando com o ano em questão.Continua depois da publicidade

Mais importante do que reforçar o crescimento é enaltecer os avanços obtidos nas técnicas cirúrgicas.

Isso quer dizer que os métodos são cada vez menos invasivos.

Ritidoplastia — o conceito de lifting facial

Veja a seguir, quais procedimentos estão em alta para o rejuvenescimento facial!

Também conhecida como lifting facial, ela engloba um conjunto de procedimentos realizados com o intuito de reduzir a flacidez da pele e a papada no pescoço.

Portanto, a redução da pele flácida diminui alguns dos principais sinais de envelhecimento na pele e no pescoço, que são a perda de tônus e a pele frouxa.

Mas esse não é o único aspecto combatido pelo lifting facial, que também busca diminuir os vincos profundos entre nariz e boca e o depósito de gorduras.

Após a aplicação de anestesia, tradicionalmente, são feitas incisões em um local estratégico: no couro cabeludo, mais precisamente na região temporal.

Isso faz com que, posteriormente, as cicatrizes estejam bem escondidas. Além disso, é característica do lifting facial redistribuir ou esculpir a gordura facial.

A realização do procedimento é rápida. Logo após feito, a aparência geral é de inchaço e com alguns hematomas.

Porém, em torno de 3 meses, os resultados podem ser observados, ou seja, uma pele com aspecto jovial e descansado.

Cirurgia das papadas — as condutas relacionadas

Como informamos, a ritidoplastia também pode ser utilizada para combater a papada.

Esse sinal do envelhecimento é difícil de disfarçar, requerendo, muitas vezes, algum procedimento cirúrgico para tal.

Geralmente, a aparência retrata um acúmulo de gordura localizada embaixo do pescoço.

Outra situação que pode sugerir um rosto cheio são bochechas com volume excessivo, que acabam sendo associadas com a gordura cervical.

Por fim, é necessário avaliar também o grau de flacidez do pescoço.

Todos esses sinais reunidos resultam na perda de definição da mandíbula, que delimita o formato do rosto.

Sendo assim, uma das opções de cirurgia é justamente o lifting de pescoço, que realiza uma incisão abaixo do queixo.

Além da ritidoplastia, a lipoaspiração da região é uma opção para casos mais simples, retirando a gordura localizada.

Não podemos esquecer que a bichectomia também é uma das possíveis condutas quando tratamos de bochechas volumosas.

Por meio da retirada da gordura de Bichat, o rosto se torna mais afinado.

Assim como todo procedimento, ressaltamos a necessidade de avaliação médica, pois, futuramente, há o risco de que as mudanças anatômicas.

Cirurgia de pálpebras — o aspecto de descanso

A blefaroplastia, conhecida popularmente como cirurgia de pálpebras, atua fazendo intervenções na pálpebra superior, inferior ou em ambas.

Por ser bem localizada, costuma ser uma intervenção associada a outros procedimentos, a fim de complementar resultados.

Na região em questão, a pele frouxa pode retratar uma flacidez que prejudica a visão.

Na região inferior, também é possível a existência de bolsas sob os olhos, bem como excesso de gordura.

Dessa forma, a blefaroplastia visa justamente a remover o excesso de gordura e de pele que influencia na estética e no campo visual.

Para isso, é preciso fazer incisões em pontos estratégicos, aproveitando, principalmente, as estruturas naturais das pálpebras.

De acordo com o objetivo, existem diferentes incisões possíveis, como:nas pregas palpebrais; abaixo da linha inferior dos cílios; e transconjuntival.

Nesse último caso, o local referido é dentro da pálpebra inferior. Para fechamento com suturas, os fios escolhidos devem ser absorvíveis.

Silhouette — o poder dos fios

Por fim, vamos abordar uma cirurgia inovadora, que utiliza, como recurso, fios para sustentação facial.

Com esse funcionamento, podemos concluir que o objetivo básico do procedimento é atuar no reposicionamento das estruturas do rosto.

Os sulcos faciais, que são consequências da perda de tônus e da flacidez, são importantes sinais do envelhecimento.

Eles aparecem quando há redução de colágeno, que é fundamental para a manutenção da força e da elasticidade na pele.

Sendo assim, são inseridos fios de sustentação por meio de cânulas. Tais fios também atuam estimulando a produção de colágeno, que, antes, estava reduzido.

Além disso, a estrutura acaba se unindo às fibras naturais do próprio organismo.

Esse procedimento resulta em cicatrizes mínimas, sendo, então, pouco invasivo.

Contudo, é recomendado evitar movimentos bruscos após a cirurgia, bem como exercícios extenuantes.

Concluímos, enfim, que tem crescido a procura por cirurgia para rejuvenescer o rosto.

As opções de intervenção são as mais diversas, cada uma visando a uma melhoria específica.

Embora atuem de maneira particular, uma pode ser feita com o intuito de complementar e, até mesmo, de potencializar os resultados de outra.

Para que isso ocorra de forma adequada, é essencial contar com um profissional especializado e apto para fazer as devidas orientações.

Rinoplastia: Perguntas e respostas sobre a cirurgia plástica

Alguns comentários

O nariz ocupa um lugar de destaque no rosto de uma pessoa e importante para a harmonia e a estética da face. Qualquer alteração de forma ou tamanho é suficiente para gerar insatisfação na pessoa, especialmente nas mulheres. É uma das cirurgias plásticas mais requisitadas e geralmente com bons resultados estéticos e funcionais.

A anestesia pode ser local com sedação ou geral e geralmente o paciente permanece com um molde de plástico ou de gesso sobre o nariz por sete a dez dias. A cirurgia é feita em uma a duas horas e nos primeiros dias subsequentes pode ocorrer edema no nariz e nas pálpebras.

É conveniente o paciente evitar atividades físicas por pelo menos duas semanas.

Quais os riscos desta cirurgia?

Com o paciente em condições clínicas adequadas, com seus exames pré-operatórios normais e sendo o procedimento realizado em hospital de bom padrão por profissionais competentes, os riscos são mínimos, comparáveis a qualquer outra cirurgia de médio porte.

O paciente pode escolher a forma do futuro nariz?

O resultado esperado da cirurgia dependerá de um exame minucioso do cirurgião, observando o que é melhor para o caso, tanto estético como funcionalmente. Esse possível resultado evidentemente deve ser discutido previamente com o paciente.

Por quanto tempo o paciente permanece internado?

Geralmente a rinoplastia requer uma internação de um dia. Esse tempo poderá ser maior de acordo com a evolução pós-operatória.

A cirurgia irá interferir na respiração?

Uma das indicações da rinoplastia é melhorar a respiração do paciente. No pós-operatório imediato, o edema interno das narinas pode dificultar um pouco a respiração.

Muitas vezes é feita a correção de desvios de septo nasal o que irá melhorar a respiração.

O pós-operatório é muito desconfortável e doloroso?

O pós-operatório não costuma ser desconfortávele a dor é pouco intensa respondendo bem aos analgésicos comuns.

Qual a posição para dormir logo após a cirurgia?

Recomenda-se dormir com a cabeça um pouco elevada, com auxílio de um travesseiro de altura média e com o rosto voltado para cima, sem qualquer compressão externa.

Ocorre sangramento após a cirurgia?

Sangramentos em pequenas quantidades são normais nos três primeiros dias e o curativo externo de proteção deve ser trocado frequentemente.

Quais os cuidados no pós-operatório?

Nos primeiros dias é recomendável que se evite o sol e baixas temperaturas.

O curativo externo deve ser trocado sempre que necessário e o gesso ou o imobilizador na devem ser manuseados.
Não usar óculos e seguir a prescrição médica.

Quando o paciente está liberado para tomar sol?

Se tudo correu bem. O paciente pode andar ao ar livre após três a cinco dias, expondo-se ao sol por curtos períodos de tempo. Em muitos casos o cirurgião recomenda cremes protetores.

Exposição prolongada ao sol como na paria ou piscina, somente são liberadas após três a quatro meses.

Os resultados da cirurgia são definitivos?

Sim, mas vale ressaltar que alterações da face como um todo ocorrerão, até por conta do passar dos anos, com o envelhecimento da pele e das estruturas subjacentes.

Prepare-se com antecedência para sua cirurgia plástica

Cirurgia plástica virou um procedimento corriqueiro diante da corrida incessante por um rosto jovem e um corpo perfeito. O que muitas pessoas deixam de questionar é se estão realmente preparadas para encarar uma operação.

COMO SE PREPARAR PARA UMA CIRURGIA PLÁSTICA

1) Antes de decidir, pare e pense: será que você realmente precisa fazer uma cirurgia plástica? Como qualquer operação, a plástica envolve riscos, deixa uma cicatriz definitiva e exige dedicação no pós-operatório. Faça a cirurgia apenas se estiver incomodado, e não porque outras pessoas dizem que há algo de errado em sua aparência. Tenha a certeza de que não está usando o procedimento como válvula de escape para um problema emocional.

2) Procure um cirurgião plástico que inspire confiança e credibilidade. Para começar a busca, nada melhor do que levar em consideração a indicação de amigos e parentes. Em seguida, verifique se o profissional é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, pois essa é uma garantia de que ele está apto para operar. Por fim, lembre-se de que a sua intuição é muito importante. Se não sentir segurança, não hesite em procurar outro médico ou outra clínica.

3) Antes de decidir a data da cirurgia plástica, saiba que você precisará de um período para a recuperação. Por isso, prepare-se com antecedência e escolha uma época em que seja viável fazer o repouso. Como o pós-operatório dura, em média, de 10 a 30 dias, o período de férias pode ser uma ótima opção para seguir à risca os cuidados recomendados pelo profissional.

4)
 Pesquise na internet, leia revistas e converse sobre o procedimento escolhido. Vá atrás de informação sobre as técnicas cirúrgicas, cicatrizes, recuperação, clínica e hospital em que irá operar. Vale a pena visitar o site do cirurgião plástico escolhido para se informar melhor. Durante a consulta médica, não deixe de tirar todas as suas dúvidas. Uma boa dica é anotá-las antes de entrar no consultório.

5) Prepare-se para os gastos extras, pois você não pagará apenas pela cirurgia em si. Haverá custos com drenagem linfática, cintas elásticas, massagens, medicações, curativos ou óculos escuros, no caso da blefaroplastia. Parecem gastos pequenos, mas, como são essenciais para um pós-operatório perfeito, não podem ser deixados de lado. Faça uma pesquisa de valores antes e reserve uma determinada quantia para não ter surpresas com os gastos adicionais.

Dicas para não pirar no isolamento

Evitar contato social e ficar em casa é a melhor forma de conter o avanço do coronavírus. Crianças sem ir à escola, adultos em regime de home office, encontros e rolês cancelados. Mas a situação é essa e temos que ser conscientes e nos adaptar. Ficar em segurança e fazer o melhor dessa experiência. Essas dicas vão te ajudar a passar por esse desafio sem pirar e, quem sabe, sair dessa melhor do que entrou.

  1. Siga uma rotina

Mantenha uma rotina saudável e produtiva. Acorde cedo, vista-se e faça suas atividades cotidianas preservando os horários habituais. Se estiver trabalhando em casa, defina os períodos de trabalho e atenha-se a eles. A rotina é importante para que a mente se sinta segura e focada. A falta de um padrão diário de comportamento aumenta a sensação de confusão e descontrole. Adapte sua rotina às novas necessidades, mas cuide do ritmo da vida.

  1. Mantenha a casa limpa e arrumada


Já que é para ficar em casa, que ela seja um local limpo e agradável. Um ambiente organizado e prazeroso ajuda a acalmar e clarificar a mente, além de ser fundamental para a autoestima. Abra as janelas, faça a cama, lave a louça, limpe a casa e cuide das roupas. Sem neura, mas com carinho e alegria. Você merece um espaço digno e saudável, cuide bem dele e ele cuidará de você.

  1. Faça exercícios físicos diariamente

Seu corpo precisa de atividade para que você se mantenha equilibrado e saudável. Com a locomoção e os trajetos reduzidos, precisamos buscar alternativas de exercícios físicos para compensar o movimento que estamos deixando de fazer. Existem muitas atividades que requerem pouco espaço e podem ser feitas em casa. O exercício físico diário vai deixá-lo mais relaxado, positivo e preparado para lidar com a nova rotina com consciência e clareza.

  1. Tenha contato com a natureza


Mesmo que os passeios estejam, temporariamente, limitados, é importante procurar alguma conexão com a natureza para manter o equilíbrio e a paz interior. Cultive e cuide de plantas, fique atento ao som dos pássaros, olhe para o céu e observe o movimento das nuvens. A natureza e seus ciclos sempre se manifestam de alguma forma e são um constante lembrete de como a vida é bela.

  1. Pratique meditação

A meditação é uma prática simples que permite alcançar um estado de maior clareza mental e emocional. Existem muitas linhas e técnicas que podem ajudá-lo nessa atividade. O importante é cultivar o hábito e praticar diariamente, mesmo que seja apenas por alguns minutos. Tirar um momento de silêncio e calma para si mesmo, afastar-se do mundo e concentrar-se no seu interior, acalmando a respiração e observando os pensamentos que vierem, já é um bom começo. Existem muitos apps gratuitos (como o Headspace) e bastante conteúdo online (como as meditações guiadas e palestras da Brahma Kumaris). Quando você se equilibra internamente, torna-se mais forte e capaz de lidar com os desafios com mais consciência e tranquilidade.

  1. Cultive hábitos que te façam bem

Aproveite o momento para praticar um hobby, aprender algo que sempre quis, ler os livros que não ainda conseguiu terminar, assistir aos filmes da sua lista ou apenas fazer coisas que te tragam uma sensação de bem-estar e paz. Dedique, diariamente, um tempo para essas atividades, elas são importantes para levar alegria e equilíbrio à rotina. Além de se sentir mais realizado e feliz, você vai sair da quarentena mais habilidoso e culto.

  1. Evite a hiperconvivência

Caso você esteja passando a quarentena junto com outras pessoas, em casa, cuide para manter um bom relacionamento com quem está à sua volta. Lembre-se de que todos estão passando por um momento delicado e de que o excesso de convivência pode gerar atritos. Ainda que o espaço e a maioria das atividades sejam compartilhados, é importante definir e assegurar alguns períodos de privacidade para todos. Assim, podemos aproveitar melhor os momentos juntos, com mais leveza e conexão.

  1. Cozinhe sua comida

Além de ser uma medida preventiva para garantir o controle e a higiene do que você consome, cozinhar é uma atividade muito indicada para combater o stress e melhorar o equilíbrio. Cozinhar requer foco, organização, controle e calma: tudo aquilo que precisamos desenvolver e preservar. A comida feita em casa é também mais saudável e fresca. Encare como uma ótima oportunidade de melhorar suas habilidades culinárias e se tornar cada vez mais amigo das panelas. No Tasty Demais tem todas as receitas do mundo para você aprender e se inspirar. 😉

  1. Cuide da sua imunidade


Antes de mais nada, fique muito atento a todos os cuidados de higiene indicados para o momento: lave sempre as mãos, higienize objetos, evite contato com outras pessoas, não compartilhe louças, talheres e toalhas. Nada pode susbstituir as orientações de prevenção ao contágio, que devem ser seguidas à risca. Junto com isso, manter-se saudável é importante para que o organismo não fique mais vulnerável a qualquer problema. Lembre-se de que o sistema de saúde já está no limite e que devemos poupá-lo o máximo possível. Então, procure se alimentar de forma balanceada, dormir bem e praticar exercícios físicos, evitando abusos e stress. Inclua no cardápio frutas ricas em vitamina C, alho, gengibre e vegetais frescos, alimentos que colaboram com o sistema imunológico. O bem-estar físico se reflete no bem-estar emocional. Mantenha-se equilibrado em todos os sentidos.

  1. Evite conteúdos e discussões tóxicos


Tempos de incerteza deixam as pessoas inseguras, irritadas e ansiosas. É natural que muitos conteúdos e debates reflitam esse sentimento. Informação é essencial, mas precisamos estabelecer limites no envolvimento com as situações para evitar desgastes que podem nos desestruturar emocionalmente. Você deve estar centrado para ter condições emocionais de lidar com o momento. Saiba reconhecer quando algo não está fazendo bem e procure se afastar. Busque outras atividades, leia sobre assuntos diferentes, evite embates desnecessários. Tenha mais consciência sobre o tipo de conteúdo que consome e evite ser contaminado pelo descontrole exterior.

  1. Cuide-se para cuidar de todos


Quando você está equilibrado, todos à sua volta se beneficiam. A maneira como você se sente e reage se reflete no mundo exterior. Pensamentos, sentimentos, palavras e ações têm consequências e podem contribuir positivamente para o contexto. Cuide-se e saiba que você pode fazer muito mais pelo mundo do que imagina. Estamos juntos e cada um é importante.

Alectomia: Cirurgia Plástica para diminuição das abas do nariz

Quando as asas do nariz são motivo de incômodo para o paciente pela largura, assimetria, ou, ainda, pela abertura nasal ao sorrir, a redução de base alar pode ser uma opção. O procedimento, popularmente conhecido como alectomia, pode ser feito de maneira isolada ou como parte de uma rinoplastia. Por isso, o otorrino especialista é o profissional indicado para elaborar um plano cirúrgico que resultará em um nariz harmônico e natural.

Como funciona a Cirurgia Plástica para diminuição das abas do nariz

O principal objetivo da alectomia é diminuir a largura alar — o tamanho das asas do nariz. Para isso, parte do tecido adiposo e da pele é retirada e o restante é reposicionado. Além disso, são corrigidas as assimetrias existentes.

Redução de base alar na rinoplastia

Como parte de uma rinoplastia, a redução de base alar é um dos últimos passos da cirurgia e as incisões são feitas na columela e nos sulcos alares. Além das asas, nesse caso é possível corrigir também problemas na estrutura do nariz, no dorso e na ponta.

Redução de base alar isolada

Para que a redução de base alar seja realizada de maneira isolada o nariz deve ter proporções harmônicas com o restante da face, de maneira que apenas as bases alares se destaquem e/ou destoem do conjunto.

No caso da redução de base alar isolada, a anestesia pode ser apenas local com sedação superficial do paciente, o que não exige internação. A recuperação também é mais rápida.

Cuidados após o procedimento

Apesar de mais simples, a redução de base alar isolada também apresenta riscos e deve ser realizada por profissional habilitado, para que não haja retirada excessiva de tecidos e consequente deformação do nariz. Evitar a exposição ao sol e evitar atividades físicas são recomendações para os dois tipos de procedimento.

Utilizar protetor solar e realizar o acompanhamento posterior com o otorrino também são cuidados essenciais para um resultado satisfatório.

Máscaras cirúrgicas para coronavírus: como usar

À medida que se confirmam novos casos e mortes no Brasil por causa do novo coronavírus (Sars-Cov-2), alguns itens até então ignorados por boa parte da população ganharam fama. É o caso do álcool em gel e das máscaras cirúrgicas descartáveis. Mas, enquanto a importância do primeiro é incontestável para todos os cidadãos, a necessidade do segundo é relativa. Bem relativa.

As máscaras são indicadas principalmente para profissionais de saúde e pessoas com quadro confirmado ou suspeito de Covid-19, a doença causada pelo vírus. Sintomas como tosse, falta de ar, coriza e febre demandam esse equipamento para evitar o contágio.

Outra indicação é para indivíduos que ficam no mesmo cômodo de alguém com confirmação da enfermidade. Assim, o risco de infecção cai. “Essas são as recomendações mais claras. Mas não custa reforçar que, nesses casos, indica-se sobretudo o isolamento social.

Dentro de casa, é preciso manter o distanciamento. Cada um deve ficar em um cômodo. Se não for possível, o certo é ter dois metros de distância entre os moradores

No mais, mães com o novo coronavírus (ou suspeita disso) devem usar máscaras na hora da amamentação, segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria.

Situações específicas, como a de pessoas livres do novo coronavírus, mas que têm a imunidade comprometida e precisam andar por grandes aglomerações, devem ser discutidas com o médico. Lembrando que as autoridades vêm pedindo para a população em geral evitar o contato com muita gente e ficar em casa o máximo possível.

Além de causar uma sensação de pânico, o uso indiscriminado das máscaras pode prejudicar quem realmente depende delas para se proteger. No início de março, a Organização Mundial da Saúde (OMS) informou que a histeria e a consequente compra em massa deixariam os profissionais de saúde mal equipados para lidar com os casos suspeitos e confirmados da Covid 19, por exemplo.

O jeito certo de usar as máscaras descartáveis

Se você estiver no grupo com indicação para recorrer à máscara cirúrgica, a OMS tem dicas essenciais:

+ Antes de colocá-la, higienize as mãos com água e sabão ou álcool em gel.

+ Cubra a boca e o nariz com a máscara e se certifique de que não há espaços entre o acessório e o rosto.

+ Evite tocar a máscara enquanto estiver usando-a. Se fizer isso, higienize as mãos com água e sabão ou álcool em gel.

+ Quando a máscara estiver úmida, troque-a por uma nova. Não é para reutilizá-la!

+ Na hora de removê-la, faça isso por trás. Ou seja, não toque na parte da frente do acessório. Descarte-a imediatamente em uma lixeira fechada. Higienize as mãos com água e sabão ou álcool em gel.

Não se esqueça: as máscaras só são eficientes quando usadas em combinação com a limpeza frequente das mãos.

A cirurgia de pálpebras é um procedimento que rejuvenesce as pálpebras superiores e inferiores

Você conhece a blefaroplastia? A cirurgia de pálpebras é um procedimento que rejuvenesce as pálpebras superiores e inferiores. Ela pode remover o excesso de gordura, pele e músculos excedentes da região ao redor dos olhos.

Assim como todo o nosso corpo, as pálpebras também envelhecem. Após uma certa idade, elas podem apresentar flacidez, ficarem mais pesadas e às vezes até atrapalhar a visão. Assim como o restante do corpo, as pálpebras são formadas por pele, músculo e gordura. Com o tempo, a pele pode perder sua estrutura e elasticidade, ficando flácida. As camadas musculares podem enfraquecer e, com os efeitos da gravidade, a flacidez torna-se mais evidente. Isso provoca inchaços e aquelas bolsas abaixo ou acima das pálpebras.

Como funciona a cirurgia de pálpebras?

Com anestesia local associada ou não com sedação, a cirurgia de pálpebras dura em torno de duas horas. O cirurgião plástico irá remover ou redistribuir os depósitos de gordura ao redor dos olhos, assim como retirar o excesso de pele e músculos das pálpebras inferiores e superiores. Dependendo dos problemas específicos que precisam de correção, as pálpebras superiores e inferiores podem ser tratadas separadamente ou então em conjunto.

Antes do início do procedimento, a área a ser tratada é limpa, as linhas das incisões são desenhadas para que se tenha certeza que elas seguirão os contornos naturais das pálpebras e um anestésico é administrado. Com vários instrumentos cirúrgicos, remove-se uma camada de excesso de pele das pálpebras superiores, expondo o músculo. Em alguns casos, é retirada uma pequena faixa de músculo das pálpebras superiores, expondo as camadas seguintes, assim como os depósitos de gordura.

Quem pode fazer cirurgia de pálpebras ? É possível fazer com qualquer idade?

Não existe uma idade ideal, mas a maioria das pessoas que realiza a cirurgia de pálpebras tem acima de 40 anos. O cirurgião plástico é o profissional mais indicado para definir com você se o procedimento é necessário e o que deverá ser feito.

Há cicatrizes? Como é a recuperação?

Como a pele das pálpebras é muito fina, as cicatrizes tendem a ficar praticamente disfarçadas nos sulcos da pele. A cicatrização pode levar até três meses. O paciente pode começar a ler depois de dois a três dias e pode esperar para voltar ao trabalho em cerca de cinco a dez dias. Atividades mais extenuantes e consumo de álcool devem ser evitados nos primeiros dias.

Durante o período de recuperação, principalmente nos primeiros dois dias, deverão ser aplicadas na região compressas frias de soro fisiológico para ajudar a diminuir o edema. Geralmente não há dor no pós-operatório. Há casos de sensibilidade maior e pequenos surtos de dor que poderão ser diminuídos com uso de analgésicos.

O que a cirurgia de pálpebras não corrige?

Pés de galinha, manchas escuras sob os olhos ou sobrancelhas caídas não serão resolvidos com a blefaroplastia. Nesses casos, a cirurgia das pálpebras associada a outros procedimentos pode produzir resultados melhores. Também é importante que o paciente tenha em mente que a cirurgia das pálpebras não proporciona rejuvenescimento geral da face. Ela trata apenas a região peri-ocular. Muitos pacientes esperam que a blefaroplastia de maneira isolada proporcione um rejuvenescimento total do rosto, mas podem ser necessários outros procedimentos.

É possível aumentar o tamanho do pênis ?

No mundo masculino, tamanho é mais do que documento, principalmente se a régua estiver medindo o tamanho do órgão sexual. Para muitos, os centímetros a mais ou a menos estão intimamente ligados à masculinidade e, por isso, há uma busca constante sobre as possibilidades em aumentar o tamanho do pênis.

Baseados nessa insegurança por vezes sem fundamento, proliferam pela internet sites que prometem aumentar o tamanho pênis com equipamentos ou cirurgias vendidas como algo simples e com resultado garantido.

O aumento do pênis é possível, do ponto de vista médico e ético, quando o homem tem um órgão menor do que 10cm em ereção, o chamado micropênis.

Além do tamanho, também são considerados candidatos à cirurgia casos de malformação, defeitos decorridos de traumas, amputação parcial do membro ou retração do pênis, em pacientes com lesão de medula.

Mesmo nos casos em que há indicação médica, o procedimento consegue aumentar no máximo de 2 a 5 centímetros no comprimento.

Como a cirurgia é feita?

A cirurgia consiste em cortar o ligamento que prende a base do pênis ao osso do púbis – parte mais baixa do abdome, onde começam os pelos pubianos. A função desse ligamento é mater o pênis ereto em posição ascendente, proporcionando um ponto auxiliar de apoio para dar mais estabilidade ao órgão durante a relação sexual.

Essa modificação deixa o órgão mais ‘solto’, a ereção pode ficar comprometida. Nos casos em que o homem perdeu parte do pênis por conta de câncer ou algum acidente, a opção mais indicada é a colocação de prótese.

Aumento peniano melhora autoestima do homem

Real X imaginário

tamanho médio do órgão sexual varia entre 12cm e 16cm e a circunferência fica em torno de 12cm a 13cm, segundo um amplo estudo feito com 11500 homens de diferentes nacionalidades, publicado pelo British Journal of Urology, há quatro anos.

A falta de informação sobre as dimensões reais do aparelho genital masculino, no entanto, fica clara nos consultórios. Segundo os médicos pelo menos 50% das dúvidas são sobre tamanho.

Aliada à desinformação, está a precária educação sexual masculina baseada primariamente na indústria pornográfica, onde trabalham atores com volumes e comprimentos que fogem à regra. O resultado dessa soma traz prejuízos à sexualidade, que podem se manifestar em ejaculação precoce, disfunção erétil e dismorfofalofobia (síndrome de distorção da imagem do pênis). A preocupação com o tamanho do pênis, muitas vezes, pode vir desde a infância.

Hoje dizemos que o homem contemporâneo, aos sete anos, já tem todas as condições para ter problemas sexuais

Em um estudo britânico foi pesquisada a taxa de satisfação dos pacientes após tratamentos cirúrgicos de aumentos penianos diversos, e observou-se que a grande maioria (aproximadamente 70%) desses pacientes estava insatisfeita com os resultados dos tratamento, o que reforça a tese de que o problema está muito mais na ideia equivocada que eles têm do que com a realidade apresentada.

Quando o homem chega ao médico queixando-se de suas proporções normais, a conduta correta é indicá-lo à psicoterapia. Não adianta operar ou fazer qualquer intervenção, o homem precisa se conhecer e descobrir sua sexualidade

O homem carrega um estigma de competição, ele tem medo de se expor, de encontrar alguém superior a ele. Eles relacionam o tamanho do órgão com a personalidade. Poucos percebem que a sexualidade tem muito mais a ver com atitude, com malícia, do que com tamanho.

Aquele que quer aumentar o tamanho do pênis e deixá-lo muito longo ou grosso, com certeza desconhece também as proporções da vagina. O canal vaginal tem em torno de 13 cm, podendo variar para mais ou para menos. Nossa sociedade prega que os homens sejam grandes e as mulheres pequenas. Que relação viria daí?

O que é a cirurgia de reconstrução mamária?

Receber o diagnóstico de câncer de mama pode ser assustador, pois além de terem de enfrentar a doença, as mulheres ainda têm que encarar o receio da perda da mama. Mas as cirurgias de reconstrução mamária podem ajudar, remodelando os seios e fazendo com que eles recuperem sua forma após o tratamento do câncer. Isso ajuda na autoestima e na autoconfiança, além de contribuir para o sucesso do tratamento.

O que é a cirurgia de reconstrução mamária?

O objetivo da cirurgia é remodelar ou reconstruir as mamas após a mastectomia, que remove toda a mama, incluindo mamilo e aréola, ou após a lumpectomia, que remove apenas o pedaço onde está localizado o tumor.

O tipo de procedimento varia de paciente para paciente, mas embora muitos fatores determinem qual o tipo de reconstrução mamária é mais indicado para cada mulher, dois tipos são os mais comuns: os que usam implantes de silicone ou salinos, e os que usam tecido (pele, gordura e músculo) de outra área do corpo para criar uma nova mama, o que é chamado de reconstrução autóloga. Em alguns casos, pode ser usada uma combinação dos dois procedimentos para deixar a mama mais natural.

Além disso, algumas técnicas também podem ser usadas para reconstruir a área do mamilo se ela tiver sido afetada pelo tratamento.

A reconstrução mamária pode ser feita no momento da cirurgia de retirada parcial ou total da mama, o que é conhecido como reconstrução imediata, ou depois, quando o tecido estiver cicatrizado e o tratamento contra o câncer tiver terminado; nesse caso, diz-se que a reconstrução é tardia.

Opções cirúrgicas

Na reconstrução mamária com implantes, a prótese é colocada embaixo do músculo, no local onde existia o tecido mamário. O procedimento pode ser feito em uma ou duas etapas.

Procedimento em 2 etapas: na primeira, o cirurgião implanta uma prótese com um expansor, que vai ajudar a esticar o tecido que sobrou na mama. Quando a mama alcança o volume necessário, é feita uma nova cirurgia para que o expansor seja retirado e seja colocada a prótese definitiva. Na maioria dos casos, a cicatriz original é reaberta, ou seja, não há necessidade de novos cortes.

Procedimento em 1 etapa: quando possível, se insere uma prótese definitiva no local e se define a cirurgia nesse momento.

Muitas vezes, meses após a reconstrução com prótese ainda se realiza um “ajuste fino estético”. Ou seja, se insere gordura retirada de alguma área doadora (culote, abdômen, coxas, nádegas) e se preenche a área mamária mais carente de volume, para dar à mama um melhor formato e aspecto estético.

Decidindo pela cirurgia

Geralmente, sugerimos que você converse bastante com seu mastologista para ajudá- la a definir qual será a melhor opção. Para facilitar sua decisão, pense no seguinte:
– Qual o seu tipo de corpo: mulheres magras podem não ter tecido suficiente em outras partes do corpo para fazer a cirurgia de reconstrução autóloga.
– Localização e tipo de câncer.
– Outros tratamentos contra o câncer aos quais você já se submeteu ou vai se submeter, como radiação ou quimioterapia.
– Se a cirurgia é necessária em um ou em ambos os seios.
– Quantas cirurgias você está disposta a fazer.
– Em quanto tempo você quer estar recuperada.

Recuperação

A reconstrução mamária é uma cirurgia grande e o período de internação pode levar alguns dias. Nos primeiros meses a mulher pode apresentar alguns efeitos colaterais, como fadiga, sensibilidade e dor nas mamas, além da limitação de movimentos. A reconstrução autóloga tem um tempo de recuperação maior do que a que usa implantes.

Depois da cirurgia, você ficará com pontos e provavelmente drenos durante um período. Para evitar desconfortos, o médico pode prescrever analgésicos e indicar o uso de um sutiã com suporte elástico para reduzir o inchaço.

Vale lembrar que os seios não terão a mesma sensibilidade, pelo menos nos primeiros anos. Depois, ela pode ir voltando aos poucos.

Alternativas à reconstrução mamária

Nem todas as mulheres querem reconstruir as mamas. Algumas podem optar por usar uma prótese dentro do sutiã; além de imitar a aparência das mamas, ela proporciona ao corpo o peso necessário para manter a postura correta.