• (61) 4104-6161
  • apoio@drplastica.com.br

Alectomia: um procedimento muito menos invasivo do que a rinoplastia.

Alectomia: um procedimento muito menos invasivo do que a rinoplastia.

O nome é diferente, mas, com certeza, você já ouviu falar. A alectomia é a melhor alternativa para quem deseja melhorar os contornos do nariz, otimizando a harmonização de sua face. E o melhor de tudo, é um procedimento muito menos invasivo do que a rinoplastia.

A cirurgia plástica alectomia age diretamente nas bases laterais do nariz, fazendo o círculo das narinas. Essa parte da narina mais moldável, pois é composta de tecido subcutâneo, pele, gordura, mucosa e tecido conectivo.

Anteriormente, a alectomia era um procedimento ligado diretamente à rinoplastia. Porém, com o avanço da tecnologia, essas cirurgias foram se tornando mais eficientes e, hoje, você consegue melhorar a aparência do seu nariz apenas com a alectomia, que é considerada um procedimento estético.

Por isso, quando os casos não necessitam de intervenção cirúrgica completa, a alectomia é recomendada. Assim, você pode modificar as asas nasais diretamente em clínicas estéticas, com profissionais qualificados e especializados no assunto.

Sendo assim, se você deseja apenas uma proporção nasal mais adequada, o ideal é recorrer a esse procedimento. No entanto, é fundamental procurar por especialistas que o orientarão na melhor prática, buscando a harmonia perfeita para cada tipo de face. Consequentemente, atendendo o desejo da pessoa.

Entenda melhor sobre a cirurgia plástica Alectomia.

Alectomia traz vantagens para quem não deseja a rinoplastia

Diversas vezes, os pacientes procuravam o médico com especialidade em otorrino ou cirurgião plástico de faces para corrigir a parte nasal do rosto. É a chamada rinoplastia, que consiste na remodulação dos ossos do nariz.

No entanto, quando o descontentamento do paciente se dá pelas abas do nariz, ou conhecida como asas nasais, não é necessária a intervenção cirúrgica. Normalmente, o que os pacientes buscam, são alternativas para as asas muito abertas e largas. Afinal, narinas muito expandidas tendem a se tornar ainda maiores ao sorrir, o que compromete a harmonia do rosto.

Dessa maneira, hoje em dia, a alectomia é conhecida como um procedimento estético de pouca complexidade. Portanto, ela pode ser realizada em clínicas especializadas, já que apresenta baixos índices de complicações. Porém, também exige alguns cuidados, que iremos citar no decorrer deste artigo.

Indicações para que a alectomia seja realizada

Normalmente, intervenções estéticas são realizadas a partir do desejo do paciente. Entretanto, é importante que a avaliação profissional busque orientá-lo para a prática mais adequada à sua condição. Afinal, indisposições com a aparência podem ser mais psicológicas do que físicas.

Sendo assim, a primeira e mais crucial indicação para qualquer paciente que deseje intervenções estéticas, é a conversa com um profissional qualificado. Quando falamos sobre rinoplastia, por exemplo, nem sempre é necessária a cirurgia completa, que exige internação e cuidados pré e pós-cirúrgicos. Para muitos, apenas a alectomia é o suficiente para melhorar a autoestima da pessoa.

Além disso, é fundamental que a indicação do procedimento seja enxergada a partir de uma avaliação completa do nariz do paciente. Ele deve ser olhado como se estivesse entre duas linhas, que fazem o caminho pelo canto interno dos olhos. Tais linhas são chamadas de linhas intercantais faciais.

As asas do nariz, portanto, precisam ficar junto a tal linha ou no máximo a um ou dois milímetros de distância. Isso é o que irá garantir a harmonia dos contornos da face e uma intervenção cirúrgica direta, nesse caso, pode ser invasiva demais.

Avaliando o nariz do paciente para a indicação do procedimento

Considerando o que dissemos acima, a própria pessoa consegue fazer a análise se seu nariz é considerado fora das linhas. Portanto, vem dele a primeira avaliação sobre a aparência de seu nariz, podendo considera-lo largo e muito aberto.

Se esse é o caso, a alectomia é o procedimento mais indicado. Quando a necessidade corretiva está relacionada à parte “mole” (não interferindo nos ossos da face e nariz), o melhor é apenas restaurar a aparência mais adequada.

Portanto, se o seu caso é um desses, pode ficar tranquilo. Um profissional qualificado, especializado em procedimentos estéticos corretivos, poderá solucionar o seu problema. Além disso, é uma intervenção bem simples e que pode ser feita no próprio consultório, com anestesia local.

Como é realizada a alectomia

Como na maioria dos procedimentos estéticos, o primeiro passo é avaliar a real necessidade do paciente. Assim, são realizadas consultas de análise, onde o profissional irá identificar as asas nasais, bem como encontrar as melhores medidas para o rosto do seu paciente.

Logo, ele fará uma avaliação prévia do paciente, medindo o nariz a partir das proporções faciais. É isso que irá garantir o resultado natural e harmonioso do procedimento. Além disso, essa consulta especial serve para que todas as dúvidas sobre a alectomia sejam sanadas, como preparação e cuidados pós-procedimento.

Feita a avaliação, passamos ao procedimento. Como já foi dito, a alectomia é realizada na própria clínica, com aplicação de anestesia local. No entanto, é importante que você verifique a capacitação do profissional que irá realiza-la. Sempre procure por profissionais que tenham especialização em procedimentos estéticos corretivos.

A anestesia é aplicada apenas onde serão feitas as incisões. Após a sedação, o profissional faz o reposicionamento das asas nasais, tornando-as mais “fechadas” e corrigindo o descontentamento inicial. Uma pequena cicatriz é gerada durante o procedimento, mas ela não será aparente. Afinal, ela fica “escondida” na curva do próprio nariz.

Além disso, a alectomia é um procedimento bastante rápido, podendo ser realizado a partir de trinta minutos e não mais que uma hora. Então, não é necessária nenhuma internação e, como há uma anestesia local, o ideal é que o paciente tenha um acompanhante para leva-lo para casa.

Cuidados pós-alectomia

Apesar de simples, a alectomia é realizada com aplicação de anestesia e são feitas pequenas incisões. Logo, é importante que o paciente tome alguns cuidados pós-procedimento.

Sendo assim, o ideal é evitar movimentos bruscos (como exercícios de academia e dirigir), além de não se expor ao sol durante, no mínimo, trinta dias. Também, evite cosméticos na área reposicionada.

É natural que haja um pequeno inchaço logo após o procedimento, que pode ser minimizado com compressas frias. Lembre-se de não apertar a região, apenas colocando gases com água gelada sobre o nariz.

Caso perceba alguma complicação que vá além do inchaço, procure o profissional imediatamente. Ele irá orientá-lo para a resolução de qualquer problema que venha a surgir, bem como sobre a medicação mais indicada a ser tomada.

admin

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: