• (61) 4104-6161
  • apoio@drplastica.com.br

Arquivo por autor

CIRURGIA PLÁSTICA PARA DIMINUIR OS SEIOS E COMBATER A DOR NAS COSTAS

A mamoplastia redutora é uma cirurgia para diminuir os seios. No geral, este procedimento é indicado quando a mulher tem dor nas costas e no pescoço constantemente. Além de apresentar o tronco curvado, provocando alterações na coluna devido ao peso dos seios.

Contudo, a mamoplastia redutora também pode ser feita por questões estéticas. Quando por exemplo, a mulher não gosta do tamanho de seus seios e sua autoestima é prejudicada.

Idade que a mulher pode realizar a mamoplastia redutora

No geral, a cirurgia para diminuir os seios pode ser realizada a partir dos 16 anos desde que já tenha mais de dois anos da primeira menstruação. Pois, na maioria dos casos, a mama já se encontra completamente desenvolvida nesta idade. Mas a idade preferencial é após os 18 anos, devido a uma maior maturidade da paciente para decisões e para  lidar com o resultado e o pós-operatório. Apenas o médico poderá avaliar e fazer a indicação corretamente.

Vale ressaltar a importância de procurar por um cirurgião plástico especializado para que todo protocolo seja seguido. Sobretudo, uma cirurgia plástica tem chances de ser bem sucedida quando com um pré-operatório é bem feito e todas as orientações são passadas para paciente da maneira correta.

Além dos cuidados com o pré-operatório, o cirurgião plástico deve fazer as recomendações específicas para a pessoa operada no período de recuperação. Esta é uma fase que envolve muitas cautelas, visando um melhor resultado final.

Cirurgia para diminuir os seios – Como é feita?

A mamoplastia redutora é um procedimento que dura, em média, de 3 a 4 horas. A cirurgia pode ser feita sob anestesia geral ou peridural com sedação, e essa decisão vai depender da avaliação da equipe médica.

O cirurgião plástico inicia a cirurgia seguindo a marcação de caneta cirúrgica realizada previamente. Através de diversas técnicas disponíveis, são realizadas as ressecções de excesso de tecido e a montagem do tecido remanescente para dar forma à nova mama.

Geralmente, em mamas grandes as aréolas e os mamilos ficam mal posicionados ou “caídos”. Por isso, nesta cirurgia é realizado o reposicionamento do conjunto aréolas e mamilos para uma posição mais central das mamas.

A extensão das cicatrizes varia conforme o tamanho e a flacidez dos seios. Quanto maior a mama ou quanto mais flacidez de pele, maior será a cicatriz horizontal inferior. Normalmente, em casos extremos, denominados gigantomastia, as cicatrizes das mamas operadas podem se unir no centro do tórax da paciente.

Dentre todas as técnicas, a cicatriz mais comum é em formato de T invertido, que fica pouco visível ao redor da aréola e se prolonga verticalmente até a parte de baixo do seio. A partir dessa região ela começa a ser horizontal e depende de cada caso a sua prolongação. Na maioria dos casos após um ano da cirurgia as cicatrizes ficarão menos visíveis. Mas é importante ressaltar que a qualidade da cicatriz depende de cada caso e os cuidados pós-operatórios.

Sobretudo, é muito importante conversar com seu cirurgião plástico e esclarecer as dúvidas mais específicas sobre a cirurgia para diminuir os seios.

Resultado

Um dos maiores benefícios da mamoplastia redutora é a melhora na autoestima e na saúde. Mas é importante dizer que o resultado final aparece depois de certo tempo.

De modo geral, a recuperação pode ser divida em três períodos. Mas, pode haver variação de pessoa para pessoa.

1- Período imediato: até 30 dias após a cirurgia
O aspecto das mamas melhora a cada dia. Mas, nessa fase é comum que surjam pequenas alterações, pois o novo formato ainda está em desenvolvimento. Sendo assim, o resultado final está um pouco distante e não será logo após a cirurgia.

2- Período do 1º ao 6º mês
A forma definitiva das mamas começa a aparecer e pode existir boa evolução do quadro. Apesar de ser comum que nessa fase ocorra variação na sensibilidade do mamilo e no “inchaço” das mamas.

3- Período tardio: do 6º ao 12º mês
É a fase em que a mama atinge seu aspecto definitivo (cicatriz, forma, consistência, volume, sensibilidade). Por isso, para comparar o pré e o pós-operatório, este é o momento ideal. A firmeza e elasticidade da pele de acordo com o novo volume promovem melhores resultados.

admin

Rinoplastia: 5 principais dúvidas respondidas pelo cirurgião plástico Dr. Alexandre Nunes

Apesar de ser um procedimento cirúrgico eficaz, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre a rinoplastia.  Trata-se de uma cirurgia plástica detalhada, já que o nariz é o ponto focal do rosto. Também é preciso respeitar os traços do paciente para oferecer resultados naturais sem interferir na funcionalidade do nariz. Se você está planejando realizar uma rinoplastia, o cirurgião plástico em Brasília Dr. Alexandre Nunes responde algumas perguntas.

1 – É possível escolher o formato do nariz?

Uma das dúvidas sobre rinoplastia de forma recorrente é sobre a escolha do formato do nariz. Algumas pessoas chegam ao consultório do cirurgião plástico com uma foto do nariz que gostaria de ter. De alguma atriz, celebridade e até mesmo de alguém da família. Mas quem define o formato correto do nariz é a própria harmonia do rosto do paciente.

O cirurgião plástico estuda qual o melhor procedimento para que o novo nariz não desequilibre a estética da face. Além disso, a espessura da cartilagem e o tipo de pele do paciente influenciam o tamanho e a forma do nariz.

2 – Qual o tipo de anestesia utilizada na rinoplastia?

A anestesia é sempre um tema de muitas dúvidas e inseguranças quando o assunto é a cirurgia plástica. E com a rinoplastia não poderia ser diferente, afinal, estamos falando de um procedimento que mexe com a estrutura e formato do nariz.

A anestesia é fundamental para eliminar por completo as dores e o desconforto que podem acontecer durante a cirurgia.

É por isso que a equipe deve contar com um anestesista capacitado para aplicar a medicação e monitorar os sinais vitais do paciente.

A rinoplastia pode ser realizada tanto com a anestesia local mais sedação, quanto com a anestesia geral. Normalmente, os cirurgiões optam por aplicar a anestesia local com sedação, uma vez que a anestesia geral é usada em casos mais complexos, varia de acordo com a experiência do cirurgião.

3- Como fica a respiração após a rinoplastia?

A cirurgia plástica do nariz, além de corrigi-lo esteticamente, visa melhorar a respiração do paciente, quando necessário. Problemas respiratórios, na maioria das vezes, estão relacionados ao septo que é corrigido na mesma cirurgia.

Ao longo do pós-operatório a respiração é comprometida sutilmente, visto que o inchaço se apresenta também na parte interna do nariz. Além de que a entrada de ar nas narinas é diminuída porque o movimento das asas nasais fica um pouco comprometido, devido a sua baixa elasticidade. Porém, assim como todas as cirurgias, os efeitos colaterais desaparecem gradualmente. Não há porque se assustar.

4 – Quando retornar às atividades físicas?

As dúvidas sobre rinoplastia também envolvem o retorno às atividades físicas.

O paciente deve permanecer em repouso relativo por sete dias, quando estará usando curativos. Depois desse período é possível retornar ao trabalho e às atividades sociais. Geralmente, nas duas primeiras semanas, o inchaço e os hematomas ainda são visíveis, melhorando progressivamente em até seis e oito semanas.

Academia e esportes sem contato podem voltar a ser praticados dentro de 30 dias. Esportes de contato devem esperar no mínimo dois meses.

5 – O resultado é definitivo?

O resultado da cirurgia é definitivo. Mas o nariz não ficará imune às mudanças naturais do corpo e de sua morfologia. A partir dos 50 anos, mais ou menos, ocorrem transformações da qualidade da pele de qualquer pessoa. Ela perde a rigidez, o corpo já não produz tanto colágeno como antes, e o nariz acompanha esse processo.

Exames e cuidados antes da rinoplastia

Antes de qualquer procedimento cirúrgico o paciente precisa passar por uma série de exames, como de sangue, avaliação cardiológica, entre outros. Além desses, na rinoplastia, quando há comprometimento funcional é preciso realizar uma tomografia e, quando necessário uma nasofibroscopia.

No geral, há poucos cuidados que devem ser tomados antes da cirurgia. Basta que o paciente fique em jejum por oito horas e não faça uso de anticoagulantes por, no mínimo, sete dias. Pessoas que usam remédios anticoagulantes e mulheres que estão amamentando devem conversar com seu médico para ver qual melhor momento para realizar a rinoplastia.

admin

3 atitudes de mindfulness para tomar melhores decisões

Todos os dias, temos de tomar decisões. Algumas têm pequenas consequências enquanto outras podem literalmente mudar as nossas vidas e as dos outros. Quando essas questões importantes aparecem, podemos ter dificuldade para fazer escolher. Podemos nos sentir paralisados por uma sobrecarga de expectativas dos outros ou pensar que não há uma resposta “certa”. Tem alguma maneira de a prática de mindfulness (atenção total) voltada à liderança ajudar? Veja a seguir três dicas para melhor tomada de decisões.

Pare e desconecte

Em uma época em que somos constantemente tentados a dividir nossa atenção, é importante cultivar a habilidade de focar a mente nas questões que precisam ser resolvidas. Boas escolhas pedem que aquietemos mente e corpo atarefados para que possamos nos abrir para todas as formas de conhecimento. Remover as distrações externas é uma boa forma de começar. Desligue todas as tecnologias e encontre um lugar calmo para focar nas sensações de sua respiração por algum tempo. Quando sua mente se distrair, redirecione sua atenção para a respiração. Sinta mente e corpo se ajustando ao momento.

Pare e desconecte

Em uma época em que somos constantemente tentados a dividir nossa atenção, é importante cultivar a habilidade de focar a mente nas questões que precisam ser resolvidas. Boas escolhas pedem que aquietemos mente e corpo atarefados para que possamos nos abrir para todas as formas de conhecimento. Remover as distrações externas é uma boa forma de começar. Desligue todas as tecnologias e encontre um lugar calmo para focar nas sensações de sua respiração por algum tempo. Quando sua mente se distrair, redirecione sua atenção para a respiração. Sinta mente e corpo se ajustando ao momento.

Reflita

Uma vez que você sente seu corpo e mente focados no presente e tem a questão definida, é hora do último passo da reflexão. Aproximar-se da pergunta com uma curiosidade aberta. Permita uma vastidão de pensamentos ao redor do seu problema, então, as respostas podem aparecer geradas pela sua própria sabedoria. Não há necessidade de sair à procura da solução, ela vai aparecer para você. Essa reflexão para decisões também é uma oportunidade para praticar a paciência. Às vezes, isso pode exigir dedicação, então, não tente apressar uma conclusão. Você já tem tudo que precisa e quanto mais praticar, mais confiança ganhará na sua capacidade para fazer suas escolhas.


admin

Posso correr depois de uma cirurgia plástica?

A prática regular de atividade física contribui significativamente com os resultados de uma cirurgia plástica. Contudo, o período pós-operatório exige uma pausa no treinamento para a recuperação do corpo que, se não obedecida, pode trazer uma série de problemas para a saúde. E é justamente esse descanso que preocupa muitas corredoras que se submetem ao procedimento.

Quanto tempo é preciso esperar para voltar ao asfalto?

Seja qual for a cirurgia, o retorno deve ser sempre planejado e feito gradualmente, pois o corpo ainda está se adaptando às novas condições. O prazo varia de acordo com o tipo de procedimento realizado, e é fundamental que a paciente siga as orientações médicas.

Após a operação, os exercícios físicos ajudam a tonificar a musculatura, o que otimiza os efeitos sobre a região submetida à cirurgia plástica. Mas, para que estes não interfiram nos resultados da cirurgia, é preciso avaliar caso a caso antes de voltar a praticá-los.

Isso não quer dizer também que a paciente precise passar o dia todo deitada. Pelo contrário, ela deve se movimentar, mas com cautela e sem esforços. Não existe cirurgia plástica que exija repouso total no leito durante o pós-operatório. Mas correr logo depois, nem pensar! O exercício pode favorecer uma série de problemas, como deiscências de cicatrizes (abertura espontânea do corte), edemas (inchaços), hematomas, infecções e seroma, uma complicação caracterizada pelo excesso de líquido que fica retido próximo à cicatriz causando inflamação. Em casos extremos, alguns desses problemas podem chegar a interferir no resultado esperado. Quando surgem deiscências grandes, por exemplo, pode ser necessária uma nova cirurgia para reparo.

Tipos de cirurgia x Tempo de retorno

Abdômen

Exercícios que movimentam a região são liberados após 30 dias, sendo que durante esse tempo de recuperação é necessário o uso de cinta abdominal.

Mamas

Treinos físicos que demandam movimentos dos braços de forma intensa só são permitidos após 30dias, salvo intercorrências. A paciente precisa aguardar esse prazo para realizar exercícios de braço, e deve sempre utilizar tops que ofereçam um bom suporte para as mamas.

Lipoaspiração

O ideal é começar a fazer caminhadas curtas e, depois de uma semana, iniciar com atividades leves. Seis semanas após a cirurgia, é possível aumentar a rotina de exercícios e, lentamente, voltar ao normal.

Braço

Nos primeiros 15 a 30 dias é preciso tomar cuidado com grande movimentação dos braços e evitar ao máximo ter que carregar peso.

Glúteos

É preciso ter cuidados específicos para se sentar pelo menos por uma semana. Exercícios que envolvam a musculatura dos glúteos são permitidos depois de 30 dias.

Nariz

Recomenda-se evitar curvar-se pelo menos por uma semana, pois o movimento pode causar sangramento. A prática de exercícios é liberada após 30 dias, porém os esportes de contato e modalidades com bola devem ser evitados, no mínimo, por dois meses.

Regresso às atividades físicas

Para determinar o tempo de repouso é preciso levar em conta o tipo de cirurgia realizada. O mínimo, de forma geral, é de 15 dias para voltar às atividades físicas leves, como caminhada ou bicicleta ergométrica. Já para praticar exercícios físicos moderados e intensos, como a corrida, é preciso esperar 30 dias, sendo que o ritmo deve ser retomado aos poucos.

admin

Lipoaspiração: cirurgia, recuperação, antes e depois

Cirurgia plástica cada vez mais procurada, a lipoescultura visa modelar o corpo por meio da realocação da gordura do próprio paciente. Saiba tudo sobre ela:

Lipoescultura e lipoaspiração: qual é a diferença?

Toda vez que alguém fala em lipoaspiração pensamos em lipoescultura, não é mesmo? Mas você sabe a diferença entre as duas?

Quando realizamos uma lipoaspiração, a gordura retirada das áreas em excesso, como barriga e costas, normalmente é descartada.

Na lipoescultura, a gordura que seria jogada fora é colocada em áreas do corpo da paciente que poderiam se beneficiar com aumento de volume, como o bumbum. O nome técnico disso é “lipoenxertia” ou “enxerto de gordura” e tem a função de esculpir o corpo.

Como funciona?

Quando realizamos a lipoaspiração, a gordura vem junto com outros líquidos e células do corpo, como sangue e soro. Separamos a gordura dos demais e, após prepará-la, injetamos nas áreas necessárias, modelando assim o corpo da paciente.

Dentre todos, o local mais comum de ser colocada a gordura é no bumbum, mas também pode ser injetada em áreas com depressões, no rosto e nas mamas e até quadril.

A cirurgia é realizada em hospital com anestesia geral e a alta hospitalar geralmente ocorre no mesmo dia ou no dia seguinte.

Recuperação e resultados da lipoescultura

No pós-operatório da lipoescultura, a paciente precisa fazer uso de uma cinta elástica por um mês para cobrir e proteger as áreas em que foi realizada a lipoaspiração.

Deve-se fazer o máximo de esforço possível para não se apoiar na parte do corpo em que foi injetada gordura, por um período de dez a quinze dias, para que a modelagem não sofra deformações.

É normal sentir um pouco de dor nos locais da cirurgia e aparecerem roxos, mas eles desaparecem com o tempo (em torno de quinze dias). O resultado final aparece com três meses de pós-operatório.

Resultado é permanente?

Outra pergunta bastante comum é se tudo o que foi colocado de gordura permanece no lugar: infelizmente, isso não acontece.

Aproximadamente 30% do que foi injetado é reabsorvido pelo corpo e o local diminui. Isso ocorre porque nem todas as células injetadas vão ter contato direto com o sangue e, com isso, acabam por “morrer” e desaparecer.

admin

Implante de silicone na mama: Dr. Alexandre responde dúvidas

O verão está chegando e com ele vem aquela vontade de fazer algum procedimento estético e ficar com a autoestima lá em cima, não é mesmo? Uma das cirurgias mais procuradas pelas mulheres é a mamoplastia de aumento, ou seja, colocação de implante de silicone nas mamas. Mas aí surgem várias dúvidas. Respondemos cada uma delas a seguir:

Na cirurgia de aumento das mamas são colocadas próteses de silicone acima ou abaixo do músculo peitoral maior, geralmente por uma destas vias: pelo sulco abaixo da mama, pela axila ou pela aréola.

Nas mamas muito pequenas opta-se por colocar a prótese abaixo do músculo, pois quando colocada diretamente abaixo da pele fica aparente e com forma muito artificial. Ao cobrir a prótese com o músculo o contorno fica mais suave e natural.

Qual anestesia é usada?

A cirurgia normalmente é rápida e pode ser realizada com anestesia geral ou peridural, embora alguns profissionais prefiram apenas anestesia local e sedação.

Qual é a melhor prótese?

Entre os tipos de próteses, a mais utilizada é a redonda, sendo a anatômica (em gota) usada geralmente para reconstruções mamárias.

Como fica a cicatriz do implante de silicone?

A cicatriz pode ficar na axila, ao redor da aréola ou no sulco abaixo da mama.

Quando a prótese é colocada pela aréola a cicatriz fica escondida, mas há dificuldade para mudanças para implantes de silicone maiores, além de um risco aumentado de infecção e diminuição de sensibilidade do mamilo.

Na axila a cicatriz fica atrás da prega axilar (aquela levantado da frente da axila), tendo a forma de um “S”. Embora longe da mama, ela tende a ficar alargada e as vezes se tornar escura.

Já a cicatriz no sulco abaixo da mama fica bastante escondida e possibilita a colocação de próteses maiores, com menor número de complicações.

É seguro?

A colocação de implante de silicone é segura e tem um pós-operatório não complicado e com recuperação rápida e que, em suma, nada atrapalha uma futura gestação.

Como é o pós-operatório?

Agora vamos sair um pouco da parte técnica e entrar no que realmente interessa para a maioria das mulheres, o pós-operatório.

Tem de usar sutiã elástico por muito tempo? Vou precisar esconder a cicatriz do sol até quando? Essas duvidas são muito comuns, por isso é fundamental seguir as recomendações médicas corretamente para garantir o melhor resultado. Então, vamos a algumas regras básicas para este período:

Por quanto tempo tem de usar o sutiã elástico?

O pós-operatório costuma ser bastante tranquilo. A paciente sai da cirurgia utilizando um sutiã elástico, o qual deverá utilizar por cerca de um mês.

Sempre é necessário colocar dreno?

Não se coloca dreno, visto que ele só é utilizado em cirurgias para troca de próteses antigas.

Pode levantar os braços, dirigir e fazer exercícios?

Por aproximadamente quinze dias não é recomendável levantar os braços acima do ombro e nem fazer esforços com eles por um mês. Devido a esta impossibilidade de levantá-los, também se recomenda ficar sem dirigir por duas semanas.

Pode tomar sol?

É possível pegar praia no pós-operatório sim, mas deve-se evitar o sol na cicatriz por pelo menos três meses para que esta não fique marcada. Um desconforto que pode acontecer em caso de pegar sol nas mamas com pouco tempo de cirurgia é inchaço, mas nada preocupante caso a paciente esteja ciente.

Pode engravidar e amamentar?

A colocação de implante de silicone em nada interfere na gravidez e a paciente pode amamentar sem problemas.

Normalmente as mamas aumentam na gestação e acabam por ficar flácidas depois. O mesmo ocorre com pacientes com prótese, exatamente da mesma maneira.

admin

Eu sou uma candidata para a abdominoplastia?

E

Em primeiro lugar, você deve estar em boa saúde e não tem nenhuma doença ativa ou condições médicas pré-existentes graves. Você também deve ter expectativas realistas sobre o resultado de sua abdominoplastia. Importante também é discutir seus objetivos com o cirurgião plástico, para que você tenha um entendimento sobre o que pode ser alcançado com cirurgia plástica de abdome.

Você deve estar mentalmente e emocionalmente estável. Uma abdominoplastia requer paciência e estabilidade para chegar ao resultado ideal.

Se você é mulher deve esperar até terminar de ter filhos antes de fazer a sua abdominoplastia, uma vez que a pele e os músculos podem se esticar novamente. Se está pensando em perder peso deve esperar até depois de alcançar seu peso desejado.

Lembre-se de que em caso de perder mais peso, não estando no peso ideal no momento da cirurgia plástica, você pode precisar de cirurgia adicional para remover o excesso de pele, o que significa que o dinheiro gasto em seu procedimento pode ser desperdiçado.

Em que idade a abdominoplastia geralmente é realizada?

Não existe uma idade “ideal” ou a hora certa para fazer uma abdominoplastia, mas geralmente é feita nas mulheres somente após o último parto, quando a mulher está certa de que não pretende ter mais filhos, ou depois de ter perdido todo o peso que tem a intenção de perder.

Como funciona uma consulta de abdominoplastia?

Uma consulta de cirurgia plástica do abdome é uma conversa com o cirurgião plástico, onde você deve dizer-lhe o que deseja alcançar através da cirurgia. O cirurgião também irá examiná-lo (a). Uma das ideia interessantes é mostrar fotos de si mesmo quando você tinha um abdome mais plano, proporcionando ao cirurgião plástico, observar realisticamente o que é possível alcançar após a abdominoplastia. Você também pode ter a chance de ver, privadamente, caso solicite, algumas imagens de situações antes e depois, para entender a cirurgia e pretensões.

Quais as incisões da Abdominoplastia e as diferentes técnicas:

A cirurgia do abdome é uma das mais requisitadas pelas mulheres por um simples fator: a gravidez, que comumente gera sobra de pele devido ao esticamento da região.

Emagrecimentos de maior monta também pode causar flacidez e indicar o procedimento, que pode ser dividido em 3 tipos mais comuns:

Miniabdominoplastia: Os efeitos danosos advindos desse aumento de volume variam em escala e podem ser menores, com uma sobra de pele pequena, apenas na parte baixa do abdome em certos casos. A cirurgia de menor volume de flacidez, apenas abaixo do umbigo é chamada de mini abdominoplastia e tem uma incisão pequena.

Abdominoplastia Clássica: A abdominoplastia clássica é para os casos em que a flacidez abdominal é maior, chegando à região do umbigo. Aqui, a incisão é maior, existe a retirada do umbigo e seu reposicionamento (feito de maneira perfeita em nossa clínica), além do reajuste da cinta abdominal (músculo reto-abdominal), que normalmente nesses casos está alargada, dando origem à uma pancinha típica que aparenta ser uma segunda gravidez.

Abdominoplastia Estendida: Quando em casos em que a sobra de pele e gordura se apresenta em toda circunferência média corporal, da barriga às costas, uma cirurgia chamada torsoplastia pode ser associada à abdominoplastia, refazendo todo o contorno corporal.

Quais as causas mais comuns para uma abdominoplastia?

A Cirurgia Plástica do Abdome em Brasília é aquela que remove o excesso de gordura e de pele e, na maioria dos casos, restaura os músculos enfraquecidos ou separados, criando um perfil abdominal mais suave e tonificado.

Ter um abdômen liso e tonificado é algo que muitos de nós se esforça para ter através de exercício físico e controle de peso. No entanto, às vezes, exercício físico e controle de peso não são suficientes para que alcancemos nossos objetivos.

Mesmo pessoas com peso corporal e proporção normais podem desenvolver um abdômen protruido, frouxo e flácido.

As causas mais comuns destas situações incluem:

• Gravidez,
• Envelhecimento,
• Oscilações significativas no peso,
• Hereditariedade,
• Cirurgia prévia.

O que devo esperar no pós-operatório?

Você será capaz de andar após a cirurgia de abdominoplastia e inclusive será encorajado a fazê-lo. Curtas caminhadas três ou quatro vezes por dia por alguns minutos de cada vez são recomendadas,mas lembre-se de que provavelmente você não será capaz de ficar completamente ereto, sendo necessário ficar um pouco curvado por vários dias, devido a sensação de que a pele do abdome está esticada. Você deve ser instruído a permanecer curvado sobre si mesmo nos primeiros 4 a 5 dias após a cirurgia. Esta postura pode causar alguns espasmos nas costas e desconforto, então pergunte ao Dr. André sobre relaxantes musculares.

Se drenos foram inseridos, eles geralmente são removidos 4 dias a 2 semanas após a cirurgia de abdominoplastia. Você deve utilizá-lo no mínimo por 2 semanas após a cirurgia. Acalme-se, e caminhe um pouco todos os dias. Você será informado da necessidade de usar a cinta de compressão abdominal por várias semanas após a cirurgia para manter tudo no lugar enquanto aguarda sua melhor cicatrização. Algum inchaço e hematomas são normais, mas a quantidade varia de pessoa para pessoa. A recuperação da cirurgia abdominoplastia pode variar dependendo da pessoa e do tipo de cirurgia.

Existe muita dor no pós cirúrgico da abdominoplastia?

A quantidade de dor de uma abdominoplastia é bastante variável. Algumas pessoas relatam uma quantidade moderada de desconforto e alguns dizem que é mais intensa, mas é certo que haverá alguma dor a ser controlada por analgésicos.

Onde ficam as cicatrizes localizadas em uma abdominoplastia?

Esta não é uma cirurgia livre de cicatriz. Na verdade, as cicatrizes podem ser muito grandes, dependendo da quantidade de pele a ser removida, a capacidade do seu corpo para cicatrizar, se você cicatriz bem, a habilidade do seu cirurgião e da técnica utilizada.

A maioria dos cirurgiões usam técnicas que deixam a cicatriz  coberta por um biquíni comum. Certifique-se de discutir as incisões da Abdominoplastia com o cirurgião Plástico DR. Alexandre Nunes que atende em Brasília, as técnicas e os estágios em sua consulta de avaliação. A abdominoplastia é uma escolha entre a cicatriz e a flacidez. Acreditamos que tudo depende da avaliação do paciente. Ele deve pesar o que é menos incômodo.

Existe muito inchaço no pós-operatório da abdominoplastia?

Sim, haverá algum inchaço após a abdominoplastia. A abdominoplastia é uma cirurgia séria e, dependendo do caso, uma grande quantidade de tecido pode ser removido, o que torna a formação de inchaço é inevitável. O inchaço deve diminuir dentro de algumas semanas.

Quando posso voltar ao trabalho?

A Abdominoplastia leva muito tempo para cicatrizar completamente. Enquanto os drenos estiverem sendo usados você deve descansar na cama ou em um sofá, mas levantar-se para caminhar com frequência. Você deve vestir uma roupa de compressão, geralmente um cinto ou uma faixa larga de material elástico e será instruído a usá-la durante 3 a 6 semanas. Muitos pacientes podem retornar ao trabalho depois de 2 semanas após a cirurgia plástica de abdome, mas isso depende de quão extensa é a sua cirurgia e o que você faz para ganhar a vida. Em alguns casos, você pode precisar ficar afastado do trabalho por 4 ou mais semanas.

Quando poderei ver os resultados da Abdominoplastia?

Você vai começar a ver a diferença depois que o inchaço diminui e os drenos são retirados. A abdominoplastia completa é considerada um procedimento muito invasivo. Dê tempo ao seu corpo para curar e você vai colher os muitos benefícios do procedimento.

Quanto tempo os resultados de uma abdominoplastia dura?

Os resultados podem durar por muitos e muitos anos. Se você não tiver um grande ganho de peso ou uma eventual gravidez após a sua abdominoplastia as mudanças vão ser relativamente permanentes. Haverá um relaxamento dos tecidos com o avan a idade, mas não até ao ponto anterior à cirurgia.

admin

Perguntas sobre Aumento do pênis

Quase todos os homens experimentam a ansiedade em algum momento sobre o tamanho ou a aparência de seu pênis. Na maioria dos casos, as preocupações desta natureza tendem a desaparecer, mas alguns homens continuam com uma certa obsessão. De fato, alguns homens evitam o sexo e param  de fazer esportes e outras atividades onde os outros podem ver seu corpo nu. Muitas vezes, a vergonha do tamanho aparentemente pequeno do pênis, acrescenta uma sensação de preocupação e absurda por causa da ansiedade em si.

Problemas na estimativa do tamanho do pênis

Em relação ao tamanho e forma do pênis, os homens podem ser classificados de forma simplista em dois grupos principais. Os primeiros são aqueles com um pênis em repouso curto e largo, e bastante elástico que se estica e alonga consideravelmente durante a ereção. No outro grupo inclui aqueles com um pênis longo e faz uma impressão quando flácido, mas quase nenhum aumento no tamanho da ereção, que simplesmente torna-se mais rígida. Quando eles se vêem nus no chuveiro, o primeiro grupo de homens pode pensar o seu pênis é anormalmente pequeno comparado com o outro membro do grupo. Ambos são perfeitamente normais, apenas diferentes.

Obesidade e  fios de cabelos pubianos particularmente grosso pode deixar o pênis parecer menor. Indivíduos obesos desenvolvem uma camada de gordura na região pubiana em que o pênis em repouso tende a afundar. A aparência do membro pode melhorar com a perda de peso e redução de excesso de pêlos pubianos. Homens muito obesos não tem nem mesmo como ver o pênis, sendo escondido por seu abdômen protuberante.

O que é um pênis normal?

Ao medir o pênis, é importante distinguir a diferença de tamanho que se apresenta quando está ereto e em repouso.

Muitos homens estão preocupados com o tamanho aparente do seu pênis flácido (em repouso), e temem o ridículo dos outros quando o vêem nu no chuveiro, ou a ridicularização de seus parceiros íntimos ao se despir. Tamanho do pênis flácido varia consideravelmente, de 5 cm a 10 cm. O tamanho do pênis não está relacionado com seu tamanho em ereção.

O comprimento do pênis depende de sua anatomia intrínseca da conformidade e do “enterro” possível por estruturas vizinhas (na maioria das vezes, a gordura na região pubiana). O comprimento do pênis flácido não está correlacionado com a altura e o peso, assim como não há diferenças estatisticamente significativas na idade.

Os estudos, que são feitos através do método de medição e da população estudada, indicam que o comprimento médio medido a partir da pele do púbis (exatamente onde o pénis se junta ao corpo) até o fim de abertura (abertura urinária) é mais ou menos como se segue:

  • Sem estar esticado flácido: 8,8 centímetros de comprimento
  • Ereto: 12.89 cm de comprimento.

Muito poucas pessoas procuram aconselhamento médico sobre o tamanho de seu pênis.

Quando o pênis é anormalmente pequeno?

Não existe uma definição amplamente compartilhada de que deve ser considerado um pênis anormalmente pequeno, e não está claro fazer classificações para se  tentar criar um padrão a esse respeito-se faz sobre o comprimento em ereção ou flacidez. No entanto, as indicações para o tamanho recomendando  fornecem um comprimento de repouso inferior a 4 cm ou 7 cm em ereção, embora uma outra abordagem não seria ter o comprimento necessário para a penetração.

Quão importante é o tamanho do pênis?

A resposta a esta pergunta depende mais das perspectivas do indivíduo. Quem pensa que seu pênis é pequeno, pode estar muito preocupado com esta questão, mesmo que outros não dêe qualquer importância. Alguns homens ficam obcecados com o tamanho de seu pênis e à procura de qualquer método para aumentar, incluindo a cirurgia.

A maioria dessas pessoas tem um pênis do tamanho da que está nas medidas consideradas normais, mas ainda não chegam a se sentir satisfeitos com sua anatomia. Muitas vezes, você sabe que o tamanho de seu pênis não é a média e sentem-se desencorajados. Eles e o médico devem reconhecer que este é essencialmente um problema psicológico, que está relacionada à imagem que o indivíduo tem de si mesmo e sua sexualidade, sem prejuízo de qualquer tipo físico.

Pesquisadores têm repetidamente insistido que os estudos sobre o tamanho do pênis não tem nada a ver com a satisfação do parceiro durante a relação sexual. Alguns homens com pênis pequenos que nasceram deformados ou mesmo com menos de 5 cm de comprimento, no sexo fica eretoe é completamente satisfatório com seus parceiros.

Tratamento de aumento do pênis

Tratamentos que visam aumentar o tamanho do pénis podem ser classificados em dois grupos:

  • Os tratamentos não-cirúrgicos
  • Tratamentos cirúrgicos.

Os tratamentos não-cirúrgicos

Desde os tempos antigos, os homens têm tentado diferentes maneiras de aumentar o tamanho do pênis. Devido à sensibilidade delicada em torno desta questão, e vergonha para os outros, aqueles preocupados com o tamanho do seu pênis têm sido muitas vezes abusadas e exploradas por pessoas sem escrúpulos. Enquanto a maioria dos médicos e outros profissionais de saúde agem de acordo com a ética, há pessoas que vendem remédios e intervenções absurdas. Algumas dessas pessoas foram objecto de veto ou proibição de exercer essas práticas devido ao seu comportamento fora de ética. Outros continuam a sua prática enquanto esperam explorar a ingenuidade desses pacientes, e a vergonha de saber que irá impedi-los de ir para as autoridades competentes para denunciar más práticas e resultados insatisfatórios.

Um olhar sobre os anúncios de revistas masculinas revelam esse tipo de tratamento oferecido:

  • Alongamento do pênis de tração ou peso mantido
  • Aparelhos elétricos ou magnéticos para estimular o crescimento do pênis
  • Terapias hormonais, muitas vezes com testosterona ou outros hormônios sexuais (esteróides)
  • Remédios de ervas feita a partir de diferentes países
  • Dispositivos de vácuo.

Não há nenhum estudo sério  publicado no qual é mostrado que este tipo de tratamento alcança um aumento sustentado do tamanho do membro masculino. Dispositivos da tração podem obter aumentos  mínimo no curto prazo, e isso é porque o pênis é um órgão elástico e pode esticar, mas eventualmente recuam ao seu comprimento original.

Mais preocupante é o fenômeno de clínicas privadas que anunciam os procedimentos para o aumento, com reivindicações confusas e extravagante sobre os seus resultados. A cirurgia pode ser uma solução em alguns casos, mas não todos. A cirurgia estética não é credível e, além disso, pode degenerar em complicações mais graves. Urologistas concordam que este tipo de intervenção ainda está em fase experimental, longe de ser um processo padronizado. Você deve consultar um profissional de confiança que, como seu médico de família ou  urologista antes de ir para a consulta de tais clínicas, para obter detalhes sobre as intervenções realizadas e sua credibilidade.

Cirúrgico

Desde 1971, a ampliação do pénis cirúrgicamente está disponível para homens com anomalias congênitas (presentes ao nascimento) problemas resultantes de operações (penile cancer ou doença de Peyronie) ou trauma (amputação acidental ou deliberada).

A cirurgia estética para o tamanho do pênis aumentou nos Estados Unidos começou no final dos anos oitenta. Mais de 10.000 pessoas foram submetidas a estas intervenções, mas não divulgaram dados sobre os resultados e complicações em subseqüentes publicações (isto é, revistas, cujo qualidade do conteúdo é endossado por peritos independentes). Dado o número de operações realizadas, não deixará de ser surpreendente e alarmante desconfiança.

Alargamento do pênis:

a técnica mais comum para o alongamento do pênis envolve o corte do ligamento suspensório e implementação de  procedimentos para a cirurgia plástica para cobrir a extensão do membro.

Os cirurgiões ainda não recolheram dados de forma sistemática, de modo que os resultados são difíceis de avaliar. Os resultados indicam que a divisão do ligamento suspensório, por si só, consegue um aumento médio de cerca de 0,5 cm do comprimento do pênis, enquanto a adição de pele fica um aumento de até 1,6 cm. Estes números não concordam com os anúncios que executar algumas clínicas privadas. Logicamente, alguns cirurgiões têm resultados melhores do que outros.

O ligamento suspensor tem sua própria missão, que estaria ajudando a manter o pênis durante a ereção para cima. Uma vez cortado e não pode exercer o seu apoio. Alguns pacientes se um ligeiro aumento no comprimento do pênis flácido após a cirurgia, mas no tamanho da ereção permanece o mesmo, embora o membro esteja apontando para cima, mas … para baixo!

admin

Quer encontrar propósito no trabalho? Mude sua perspectiva

Você se esforça para encontrar propósito no trabalho, elencando prioridades e metas. Mas e a sua perspectiva? Quando se trata de realização no trabalho, a forma como você pensa a sua função é a chave de tudo.

Empodere-se

A coisa mais importante a lembrar é que você pode criar seu próprio propósito e significado no trabalho. Não caia na armadilha de acreditar que você precisa se encaixar em um modelo certo para se realizar, ou que é responsabilidade do seu chefe ou da sua companhia criar um propósito para você. Todo trabalho é digno, não importa o que você faz para viver. Seu trabalho importa e você pode criar um significado para si mesmo.

Foque em três coisas

As pessoas geralmente atribuem seu senso de propósito a três elementos: uma conexão com algo maior que si mesmas, a consciência da importância do seu trabalho e, talvez o mais importante, a compreensão de como o seu trabalho afeta outras pessoas — não apenas o objetivo final da organização.

Como alcançar esses três elementos? Trace, mentalmente, linhas que liguem o seu trabalho a coisas que importam para você. Se a sua função é receber e efetuar inscrições de candidatos ao ensino superior, saiba que seu trabalho é importante para possíveis estudantes que deixaram o futuro em suas mãos. Se atua na academia de ginástica do bairro, está ajudando as pessoas a se sentirem mais positivas e saudáveis. Você captou a ideia — conecte o que faz, não importa o que seja, com as melhores perspectivas.

Lembre de seus talentos únicos

Enquanto pensa sobre como contribui com o mundo, considere como os seus talentos podem fazer a diferença. Talvez você tenha um senso de humor que ilumina o dia das pessoas, ou talvez seu inigualável nível de organização promova estrutura para que as tarefas possam ser realizadas. Lembrar do valor único que você possui contribui muito para o sentimento de realização e propósito no trabalho.

Pense além de seu trabalho

Ao construir sua percepção do trabalho, é importante ter em mente que você não precisa ter um senso de propósito apenas no escritório. Você também pode encontrar realização na família, no relacionamento com amigos e contribuições para a sociedade. Na verdade, encontrar significado fora do expediente pode ajudá-lo a descobrir mais sobre o propósito de seu trabalho. Pense nas suas ações fora do escritório, como uma visita a uma instituição de caridade ou a construção de casas para famílias de baixa renda nos finais de semana. Quando você pensa em propósito de forma mais ampla, seu trabalho fica mais leve e capaz de satisfazê-lo porque você não confia apenas nele para encontrar realização plena.

admin

Cirurgia de Pálpebras: Antes e Depois

cirurgia de pálpebras, também conhecida como blefaroplastia, é o procedimento que elimina o excesso de bolsas de gordura e de pele da parte superior ou inferior dos olhos. Trata-se de uma cirurgia bastante procurada devido aos benefícios que traz para o rejuvenescimento da área peri-orbital.

Segundo o último estudo elaborado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), a cirurgia de pálpebras abrangeu 9,3% dos procedimentos estéticos realizados em 2018. Confira as principais informações sobre o antes e depois da cirurgia nas pálpebras.

Antes e depois da blefaroplastia

O indivíduo que deseja fazer a cirurgia de pálpebras encontra-se em uma das situações abaixo:

  • Idade acima dos 40 anos, independente do gênero;
  • Redução do campo de visão, sobretudo devido à ptose palpebral que provoca a queda de uma ou ambas as pálpebras superiores;
  • Flacidez do tarso, área das pálpebras que abrange os cílios;
  • Inchaço nas pálpebras superiores;
  • Síndrome da Frouxidão Palpebral, que deixa a pálpebra superior mais caída;
  • Incômodo criado por demais casos de flacidez e frouxidão na região dos olhos;
  • Presença de rugas na região dos olhos;
  • Bolsas sob os olhos;
  • Queda das pálpebras inferiores;
  • Herança genética que provoque as alterações citadas.

Apesar de não interromper o processo natural de envelhecimento, o paciente nota um aspecto consideravelmente mais jovial depois de realizar o procedimento cirúrgico. Além de aumentar o campo de visão, a pessoa fica com a área peri-orbital mais lisa, uma vez que é retirada a pele e as bolsas de gordura excedentes na região dos olhos.

Considerando o impacto psicológico advindo da pálpebra caída, que muitas vezes deixa a pessoa envergonhada, outro benefício que vem depois da cirurgia plástica nas pálpebras é a melhora na saúde emocional e na qualidade de vida.

Como é feita a cirurgia de pálpebras?

A cirurgia das pálpebras é um procedimento que exige um estudo detalhado da região peri-orbital. Isso inclui a avaliação da estrutura facial do indivíduo e a análise de fotos dele para entender os impactos do tempo e o que pode ser alcançado com a blefaroplastia.

Para fazer a cirurgia de pálpebras o profissional pode escolher entre os seguintes tipos de procedimentos:

  • Blefaroplastia inferior, quando o procedimento é feito nas pálpebras inferiores;
  • Blefaroplastia superior, quando a cirurgia é realizada nas pálpebras superiores;
  • Blefaroplastia nas duas regiões dependendo da necessidade.

A blefaroplastia funciona da seguinte maneira: no centro cirúrgico, o paciente recebe uma anestesia geral complementada por uma anestesia na região operada. Quando se trata de uma cirurgia plástica nas pálpebras superiores, o cirurgião faz uma incisão no local para retirar a gordura e pele excedentes. Em seguida, é feita a sutura na dobra da pálpebra superior.

Já a incisão da blefaroplastia inferior é realizada a aproximadamente 2 milímetros abaixo dos cílios. O procedimento segue o mesmo roteiro da cirurgia para pálpebras superiores, sendo que a única diferença é que a cicatriz ficará embaixo dos cílios inferiores ou dentro da conjuntiva.

cirurgia de pálpebras é um procedimento simples e rápido que dura, em média, de 1 a 2 horas. A cicatriz fica imperceptível, tanto na superior quanto na inferior.

Cuidados antes e depois da cirurgia de pálpebras

Antes de fazer a cirurgia para pálpebras é essencial que o indivíduo esteja saudável para que nenhuma condição subjacente interfira na cicatrização. O paciente está apto a fazer a cirurgia de pálpebras quando:

  • Não é fumante;
  • Não possui doenças oculares graves (como a Síndrome do Olho Seco, o glaucoma e o descolamento da retina);
  • Não tem distúrbios da tireoide, como é o caso do hipertireoidismo e do hipotireoidismo;
  • Não possui problemas cardiovasculares, circulatórios, pressão alta ou diabetes.

O cirurgião plástico fará essa avaliação através de exames para identificar possíveis fatores de risco que podem refletir, por exemplo, na suspensão de medicamentos que afetem a coagulação. No dia da cirurgia é importante que o paciente esteja em jejum e com um acompanhante que o ajudará no pós-operatório.

O paciente não precisa dormir no hospital e é liberado algumas horas após o término do procedimento. Os cuidados após o procedimento são:

  • Repouso e compressas frias nos primeiros dias para reduzir o inchaço e equimose (roxidão);
  • Higienização do local;
  • Evitar exposição ao sol nos primeiros dias;
  • Utilizar óculos de sol depois desse período tanto para proteção dos raios solares quanto de possíveis incidentes.

O tempo de recuperação de uma cirurgia de pálpebras ocorre gradativamente, sendo que os primeiros resultados podem ser notados dentro de 15 dias. No segundo e terceiro mês subsequente da blefaroplastia os efeitos ficam mais visíveis. Entre 6 meses a 1 ano o paciente visualiza o resultado definitivo.

cirurgia de pálpebras é um procedimento que devolve a elasticidade da região peri-orbital e a vitalidade para o olhar do paciente. Por isso, ao escolher um especialista para fazer uma blefaroplastia é necessário analisar a experiência e qualidade do trabalho do cirurgião plástico.

admin

Saiba tudo sobre a lipoaspiração de papada a laser

A lipoaspiração de gordura submentoniana, ou simplesmente lipoaspiração de papada, é um procedimento simples e muito realizado ultimamente, pois gera apenas uma cicatriz discreta na região do queixo e os resultados são muito satisfatórios.

Caso haja uma boa elasticidade da pele, a lipoaspiração gera um aspecto ainda melhor e, nesse caso, indicamos a lipoaspiração de papada a laser, que nada mais é do que uma lipoaspiração precedida da aplicação de um laser de diodo na região por meio de uma fibra de 2mm de diâmetro.

A seguir, apresentamos as vantagens de lipoaspiração de papada a laser:

  • Promove a quebra da gordura, facilitando sua retirada. Assim, a recuperação é mais rápida no pós operatório;
  • O laser ajuda na cauterização dos vasos sanguíneos, reduzindo o sangramento e a presença de equimoses (manchas roxas) no pós-operatório;
  • A ação do laser na pele estimula a produção de colágeno, que tem duração até o terceiro mês de cirurgia. Esse processo leva a uma retração de pele, que melhora a flacidez da região.

Como é feita a lipoaspiração de papada

Esse procedimento pede apenas anestesia local e não há necessidade de internação. Ele dura, em média, de 30 a 40 minutos e funciona da seguinte maneira: após a infiltração da região com anestésico local, é utilizada uma fibra de 2 mm de largura para liberar a energia na região. Em seguida, é realizada a aspiração da gordura “derretida”.

“Fazemos uma pequena incisão de 4 mm abaixo do queixo. Para o fechamento da incisão, usamos apenas um ponto”, explica o cirurgião plástico Dr. Laertes Thomaz Junior.

Recuperação após a lipoaspiração de papada

Em 48 horas a paciente já pode retornar às suas atividades diárias e, em cinco dias, já é possível realizar atividades físicas. O resultado definitivo da cirurgia é  visto de quatro a seis meses após o procedimento.

admin

Diferença entre lipoaspiração e abdominoplastia

Cirurgia de Abdômen

Cirurgias de abdômen costumam ser encaradas por grande parte das pessoas como um procedimento para retirar gorduras excedentes, porém é importante saber que existem diversos procedimentos específicos para essa região do corpo e que cada um tem um objetivo específico, como é o caso da lipoaspiração e da abdominoplastia, que acabam gerando algumas confusões.

As duas cirurgias são completamente diferentes e com indicações diversas, diz o cirurgião, que enfatiza o objetivo de cada um desses procedimentos. A lipoaspiração é uma cirurgia que retira a gordura, mas não pele em excesso. Já a abdominoplastia retira a pele debaixo do umbigo e corrige a pele remanescente;

Lipoaspiração

A lipoaspiração deixa cicatrizes muito pequenas, pelas quais é inserida uma cânula na camada de gordura.Esse procedimento não trata a flacidez, apenas acúmulos de gordura.. Já a abdominoplastia tem o objetivo de retirar pele em excesso e deixa uma cicatriz maior – quanto maior a quantidade de pele, maior a cicatriz. Essa cirurgia também corrige o distanciamento dos músculos, geralmente resultante da gravidez.

Pacientes que apresentam excesso de gordura e flacidez podem fazer uma lipoabdominoplastia, que é a associação das duas técnicas, realizando, primeiramente, lipoaspiração, que retira a gordura dos lados (flancos) e do abdômen. Depois, na mesma cirurgia, faz-se a abdominoplastia, com a retirada da pele em excesso e correção da cinta muscular para resultar em um abdômen magro e sem flacidez.

Recuperação após a abdominoplastia

A recuperação total da abdominoplastia demora, em média, 2 meses, e requer cuidados com a postura, evitando esforços durante esse período, destacando que, nas primeiras 48 horas após o procedimento, é comum surgir dor no abdômen e hematomas, que diminuem com o passar das semanas.

Recuperação após lipaspiração

Já a lipoaspiração requer o uso de uma cinta elástica pelos 15 duas seguintes à cirurgia, repouso, evitando fazer esforços, deitar sobre o local aspirado ou massagear a região. Deve-se, ainda, mexer as pernas com frequência e, se necessário, tomar alguns medicamentos para aliviar as dores decorrentes do procedimento, cujos resultados reais aparecem cerca de um mês depois da cirurgia.

Independentemente da sua necessidade, é essencial se consultar com um profissional sensível para avaliar sua condição e indicar se a lipoaspiração, a abdominoplastia ou ambos os procedimentos são recomendados para você. Lembre-se sempre de que, embora tenham o objetivo de realçar a sua beleza, essas são cirurgias que, como todas as outras, oferecem riscos e, por isso, devem ser acompanhadas por um profissional sério e comprometido com a saúde de seus pacientes.

admin

Conheça a bichectomia para homens

Rosto redondo demais? Conheça a bichectomia para homens

Muitas pessoas se queixam do aspecto redondo demais de suas bochechas. E engana-se quem pensa que esse é um problema exclusivo das mulheres, já que muitos homens se consideram “bochechudos” e buscam uma forma de resolver isso.

A bichectomia, procedimento que tem o objetivo de afinar o rosto e diminuir o tamanho das bochechas, pode ser a melhor solução para alguns homens melhorarem o aspecto de seu rosto e pode, ainda, ser combinado com a mentoplastia, que ajuda a modelar o rosto.

A seguir, esclarecemos algumas dúvidas sobre a cirurgia de redução de bochecha em homens. Acompanhe:

Como funciona a bichectomia em homens?

Primeiramente, o cirurgião plástico faz uma análise minuciosa no rosto do paciente e verifica se a bichectomia é o procedimento mais indicado para o seu caso.

Depois, na cirurgia, realizada na própria clínica com anestesia local, com ou sedação, o cirurgião faz uma incisão de 0,5 cm dentro da boca, que não deixa cicatrizes aparentes, para retirar a Bola de Bichat, gordura existente na bochecha e que, em excesso, traz desconforto estético.

A bichectomia funciona para todos os homens?

Nem todos os homens se beneficiam da bichectomia, já que, em alguns casos, a Bolsa de Bichat não cresceu em excesso e, por isso, não é preciso extraí-la. Em geral, ela é indicada para homens que se consideram bochechudos e se incomodam com isso. Homens com rosto fino, em geral, não devem se submeter à bichectomia.

Quais são os riscos da bichectomia em homens?

Como qualquer cirurgia, a bichectomia pode trazer maus resultados se não for bem feita e, por isso, é fundamental que seja realizada por um cirurgião com experiência nessa técnica.

Por estar localizada numa região próxima aos nervosos que movimentam os músculos da face, a Bola de Bichat requer perícia e atenção em sua retirada, pois, em casos extremos, pode causar paralisações faciais ou um aspecto diferente do que o paciente deseja.

Posso combinar outros procedimentos com a bichectomia?

Homens podem combinar outras cirurgias à bichectomia, tais como a mentoplastia, que corrige a deficiência da mandíbula, deixando o rosto com aparência mais máscula, bem como lipoaspiração de face e de papada, por exemplo. Outras cirurgias também são permitidas e benéficas, caso o cirurgião entenda que elas são recomendadas.

Você, homem, que sente desconforto com o tamanho das suas bochechas, agende uma avaliação com o cirurgião Plástico Dr. Alexandre Nunes em Brasília , que avaliará o aspecto do seu rosto e a melhor indicação para resolver esse problema.

Podemos, ainda, avaliar outros procedimentos combinados para trazer mais bem-estar a você, além da bichectomia em homens.

admin

Se eu fizer uma cirurgia íntima perderei minha sensibilidade e prazer?

Cada vez mais procurada pelas mulheres, a cirurgia íntima pode ser aplicada à melhora do aspecto da vagina, tanto na região dos grandes lábios quanto nos pequenos lábios e no monte de vênus (púbis). Mesmo com a disseminação desse procedimento, ainda há quem tenha dúvidas se a sensibilidade e o prazer serão perdidos.

“Cirurgia íntima acaba com a sensibilidade da região?” Esta é uma pergunta muito frequente nos consultórios de cirurgia plástica e, por isso, ainda há pacientes com receio de se submeterem a esse procedimento. Entretanto, se bem feita, essa cirurgia conserva todas as características da região.

Para que você se sinta mais segura e confiante sobre a cirurgia íntima, a seguir, abordamos os pontos fundamentais do procedimento e as dúvidas mais frequentes das pacientes:

Perderei a sensibilidade da região clitoriana após a cirurgia?

A resposta é “não. Isso porque a cirurgia íntima tem o objetivo de esculpir e definir a região, cujo aspecto muitas vezes pode incomodar a mulher. Ela, no entanto, não interfere no clitóris, que é onde a mulher sente prazer.

O que pode acontecer, em alguns casos, é haver uma redução da sensibilidade da região nos dias subsequentes ao procedimento, mas isso é temporário. A cirurgia íntima pode, inclusive, melhorar a vida sexual da mulher, deixando-a mais confiante e segura em relação ao seu corpo.

Por quanto tempo ficarei sem relações sexuais após a cirurgia íntima?

A recomendação médica após a cirurgia íntima é que a mulher fique de 30 a 45 dias sem manter relações sexuais. Entretanto, o tempo exato deverá ser indicado pelo cirurgião plástico, de acordo com o tipo de procedimento que foi realizado e as características da paciente.

Quer saber quais são as cirurgias íntimas mais realizadas? A gente te conta!

Ninfoplastia

A ninfoplastia, ou labioplastia, é um procedimento que tem o objetivo de reduzir os pequenos lábios vaginais. Localizados na parte interna dos grandes lábios, eles podem se apresentar em um tamanho avantajado, gerando desconforto na mulher e prejudicando sua intimidade.

Redução do monte de Vênus

O monte de Vênus engloba a região acima do púbis e abaixo da marca do biquíni. Quando aumentado, ele inibe o uso de calças justas, roupa de banho e pode gerar constrangimentos. Por isso existe a lipo de púbis, que elimina esse excesso de gordura de maneira simples.

Correção dos grandes lábios vaginais

Os lábios vaginas são estruturas localizadas entre a virilha e a fenda vaginal, escondendo os pequenos lábios. Com o passar dos anos, algumas mulheres perdem gordura na região, que adquire um aspecto mais flácido e tem seu volume reduzido. A cirurgia corretiva dos grandes lábios enxerta gordura na região ou retira excesso de pele, dependendo do caso.

Quais são os benefícios da cirurgia íntima para a mulher?

Além de devolver a autoestima à mulher, a cirurgia íntima tem a vantagem de ser realizada com anestesia local na maioria das vezes. Além disso, o período de pausa das atividades profissionais é reduzido, girando em torno de três dias.

Existe, ainda, a possibilidade de combinar procedimentos à cirurgia íntima, que pode ser realizada em conjunto com uma lipoaspiração ou abdominoplastia, por exemplo.

Se realizada com um cirurgião plástico experiente e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a cirurgia íntima só traz vantagens à mulher, que se sente mais segura, confortável e livre para desfrutar de toda a sua sexualidade.

admin

Mas afinal, o que é empoderamento feminino?

Empoderamento feminino. Este foi o termo mais procurado no Brasil em 2016, segundo um estudo sobre tendências visuais divulgado pelo site Shutterstock.  Aposto que você ouviu  falar disso no trabalho, apareceu no seu feed de notícias do Facebook ou você viu em alguma mídia por aí. O Dia Internacional da Mulher está chegando, e este tema ainda estará muito presente. Mas afinal, o que é empoderamento feminino?   

Primeiramente, empoderamento feminino é diferente de feminismo. Feminismo é resumidamente um movimento que prega a ideologia da equidade social, política e  econômica entre os gêneros. Empoderamento feminino é a consciência coletiva, expressada por ações para fortalecer as mulheres e desenvolver a equidade de gênero. É uma consequência do movimento feminista e, mesmo estando interligados, são coisas diferentes. Empoderar-se é o ato de tomar poder sobre si. Dessa forma, também é possível fazer o empoderamento de outros grupos sociais, como o empoderamento negro e até empoderamento dos idosos, por exemplo. As pessoas oprimidas ou que recebem menos atenção na nossa sociedade, muitas vezes não têm consciência de seu próprio poder, e as mulheres estão incluídas neste grupo. É daí que surge o empoderamento. As mulheres precisam reconhecer que elas são capazes, para então poder começar a fazer mudanças.

Em 2010, a ONU lançou os princípios de empoderamento das mulheres, a fim de pôr em prática seus propósitos para um mundo melhor. São eles:  

  1. Estabelecer liderança corporativa sensível à igualdade de gênero, no mais alto nível.
  2. Tratar todas as mulheres e homens de forma justa no trabalho, respeitando e apoiando os  direitos humanos e a não-discriminação.
  3. Garantir a saúde, segurança e bem-estar de todas as mulheres e homens que trabalham na empresa.
  4. Promover educação, capacitação e desenvolvimento profissional para as mulheres.
  5. Apoiar empreendedorismo de mulheres e promover políticas de empoderamento das mulheres através das cadeias de suprimentos e marketing.
  6. Promover a igualdade de gênero através de iniciativas voltadas à comunidade e ao ativismo social.
  7. Medir, documentar e publicar os progressos da empresa na promoção da igualdade de gênero.

Sete anos se passaram e esses princípios ainda precisam ser massivamente aplicados. O  empoderamento está presente em grandes ações, como por exemplo, quando empresas decidem seguir uma política interna de equidade entre gêneros e quebra de preconceitos  contra as mulheres. Mas também está no dia a dia, quando uma amiga fala para a outra “Aceite seu corpo, ele é lindo” ou “Você pode viajar sozinha sim, isso vai contribuir para a sua carreira”.

Se você for mulher, é possível aplicar o empoderamento na sua própria vida, trabalhando a  sua confiança, se fortalecendo e tendo ambição para seguir os seus sonhos. Assim que você se sentir uma mulher empoderada, você poderá encorajar amigas, parceiras e familiares a fazerem o mesmo. Assim como neste texto, em que cada pessoa que ler terá uma nova percepção sobre esse conjunto de palavras, e poderá conscientizar ainda mais mulheres.

admin
Planejando realizar uma rinoplastia, tire todas suas principais dúvidas

Assimetria facial pode ser corrigida

Os padrões de beleza estão cada vez mais alto, não é mesmo? Diante disso, é comum que muitas pessoas sintam que existe uma assimetria facial além do normal, o que as incomoda em seu dia a dia.

É importante dizer que todos os seres humanos possuem uma certa assimetria. É impossível ter os dois lados do corpo exatamente iguais e com as mesmas proporções, mas, quando você se olha no espelho e sente que algo pode ser melhorado, talvez seja a hora de buscar ajuda médica.

A atenuação dos efeitos da assimetria facial é possível com o uso de inúmeras técnicas, adotadas de acordo com a necessidade e as características de cada paciente.

Se você acha que sofre desse problema, a seguir, te explicamos melhor o que é assimetria facial e como um cirurgião plástico pode corrigi-la.

O que é assimetria facial? Como saber se tenho esse problema?

A assimetria facial é uma diferença entre os dois lados do rosto. Na maioria dos pessoas, essa condição é imperceptível, mas alguns problemas podem deixa-la mais evidente. Dificuldade para mastigar, respirar ou deglutir são alguns exemplos de quando a assimetria facial precisa ser corrigida.

Quem pensa que esse problema afeta somente a região mandibular se engana. Isso porque a altura dos olhos também podem sofrer interferência, assim como o nariz.

Ao se olhar no espelho, o paciente com assimetria facial sente um desconforto, que faz com que ele adote medidas para atenuar esses efeitos. Há, no entanto, casos em que é necessária uma intervenção para corrigir as assimetrias, especialmente quando há comprometimento da saúde e qualidade de vida.

Quais são os procedimentos para corrigir a assimetria facial?

Entender a causa do problema é a medida inicial tomada pelo cirurgião plástico. Depois, ele mapeia a gravidade dessa assimetria e avalia que tipo de procedimento seria mais eficiente.

Em geral, as intervenções cirúrgicas para corrigir assimetrias faciais englobam procedimentos nas pálpebras, no nariz ou mandíbula, por exemplo.

A aplicação de toxina botulínica também é uma medida bastante utilizada para corrigir assimetrias. Essa substância atua na musculatura e inativa os impulsos nervosos que a contraem, deixando o rosto com um contorno mais delicado e harmonioso.

Existem, ainda, outros recursos para amenizar a assimetria facial. Por isso, apenas um cirurgião capacitado é capaz de avaliar e indicar a melhor abordagem de acordo com cada caso.

Quero corrigir minha assimetria facial. O que faço?

A melhor forma de corrigir uma assimetria facial com segurança é buscar o auxílio de um cirurgião plástico experiente nesse tipo de procedimento. Após fazer uma avaliação minuciosa, ele indicará a melhor e mais segura abordagem para o caso, explicando ao paciente os possíveis riscos e resultados esperados.

Lembre-se de que qualquer procedimento traz riscos e pode gerar complicações. Por isso, é essencial consultar-se apenas com membros da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, ok?

admin

Cirurgia Plástica em Nariz Negróide

Somos 7,6 bilhões de pessoas no mundo. Obviamente, cada uma tem suas próprias características físicas.

Determinados grupos étnicos apresentam características particulares. Recentemente, tenho realizado várias rinoplastias em pessoas negras e de ascendência negra e, por isso, acho interessante abordar o assunto do nariz de pessoas da raça negra.

O termo médico mais utilizado para essa condição é nariz negroide e, então, trataremos desse assunto fazendo uso dele.

O que é um nariz negroide?

Chamamos de nariz negroide o nariz de uma pessoa que é negra ou descendente de negros, e que tenha as características físicas de um nariz negroide.

Algumas pessoas podem não ser negras e, ainda assim, terem as características de um nariz negroide.

Quais são as características de um nariz negroide?

Os narizes negroides têm algumas características particulares, que são:

  • Dorso baixo e largo;
  • Ponta nasal pouco projetada;
  • Ponta pouco definida;
  • Narinas largas e grandes;
  • Nariz de comprimento curto;
  • Ponta caída;
  • Pele espessa na ponta do nariz.

De modo geral, são narizes pequenos, achatados, pouco afastados do rosto e largos.

Como é feita a rinoplastia em nariz negroide?

Antes de realizar a rinoplastia, devemos entender qual é o objetivo e a expectativa de cada paciente.

As possibilidades são imensas, mas, como em tudo na medicina, não é porque pode ser feito que deve ser realizado.

Devemos fazer uma média entre aquilo que o paciente quer, tudo que pode ser feito e o que deve ser feito. Este último deve ser sugerido pelo cirurgião, após avaliar as características do resto da face, já que o  nariz deve harmonizar com o rosto inteiro.

Diante disso, é preciso utilizar técnicas cirúrgicas que possibilitem:

  • Aumentar o dorso, ou seja, afastá-lo mais da face;
  • Projetar a ponta;
  • Levantar a ponta caída;
  • Estreitar e diminuir as narinas (alectomia);
  • Refinar a ponta do nariz;
  • Afinar a pele da ponta do nariz;
  • Fazer o nariz começar mais próximo da testa.

Nestes casos, a rinoplastia aberta é, sem dúvida, a melhor escolha. Nela, a cicatriz é posicionada em uma região chamada columela, localizada entre a ponta do nariz e o lábio superior.

Como em todas as cirurgias, devemos sempre alinhar a expectativa com a realidade, tendo em vista as inúmeras possibilidades e variáveis. Muitas vezes, mesmo com muita cartilagem disponível, não é possível deixar o nariz como o paciente deseja.

É preciso utilizar cartilagem de costela em rinoplastia de nariz negroide?

O uso de cartilagem de costela em rinoplastia não é raro. Classicamente, ela é utilizada em rinoplastias secundárias, ou seja, que não ficaram satisfatórias na primeira operação.

Contudo, em situações nas quais necessitamos de muita cartilagem para efetuar todas as manobras para atingirmos um nariz bonito, podemos utilizar a cartilagem de costela mesmo que a do septo esteja disponível.

Muitas vezes, em casos de rinoplastia em narizes negroides e asiáticos, necessitamos retirar uma pequena parte de cartilagem de costela. Contudo, a cartilagem de escolha sempre é a do septo nasal.

O que é alectomia?

Algumas pessoas apresentam as narinas muito largas e grandes. Isso pode ocorrer com qualquer pessoa e é muito comum em pessoas negras.

Para corrigir esse problema, uma pequena cirurgia pode ser realizada isoladamente para diminuir a largura. Existe também a possibilidade de o procedimento ser realizado como parte de uma “cirurgia completa” de rinoplastia.

Na alectomia são realizadas duas pequenas incisões na parte lateral de cada narina. Uma pequena quantidade de tecido é retirada e, então, a cicatriz é suturada.

Com quanto tempo verei o resultada da cirurgia?

De modo geral, quanto mais espessa a pele do nariz, mais inchaço e maior demora para vermos o resultado.

Em média, depois de 1-3 meses começamos a ver os resultados de uma rinoplastia. Entretanto, como a pele do nariz negroide é mais espessa, começaremos a ver os resultados da ponta em 3-4 meses após a cirurgia.

As outras regiões do nariz já começam a ter o resultado aparente em 2 meses.

admin

CÂNCER DE PELE – Saiba como identificar os sinais

O câncer da pele pode se assemelhar a pintas, verrugas ou feridas e responde por 33% de todos os diagnósticos desta doença no Brasil, sendo que o Instituto Nacional do Câncer (INCA) registra, a cada ano, cerca de 180 mil novos casos. Os tipos mais comuns são os carcinomas basocelulares e os espinocelulares. Mais raro e letal que os carcinomas, o melanoma é o tipo mais agressivo de câncer da pele.

Tipos de câncer da pele:Carcinoma Basocelular (CBC):O tipo mais comum de todos, baixa letalidade e pode ser curado em caso de detecção precoce. Os CBCs surgem mais frequentemente em regiões expostas ao sol, como face, orelhas, pescoço, couro cabeludo, ombros e costas. Podem se desenvolver também nas áreas não expostas, ainda que mais raramente. O tipo mais encontrado é o CBC nódulo-ulcerativo, que se traduz como uma pápula vermelha, brilhosa, com uma crosta central, que pode sangrar com facilidade. Carcinoma Espinocelular (CEC): Segundo mais prevalente dentre todos os tipos de câncer. Pode se desenvolver em todas as partes do corpo, embora seja mais comum nas áreas expostas ao sol, como orelhas, rosto, couro cabeludo, pescoço etc. A pele nessas regiões, normalmente, apresenta sinais de dano solar, como enrugamento, mudanças na pigmentação e perda de elasticidade. O CEC é duas vezes mais frequente em homens do que em mulheres. Assim como outros tipos de câncer da pele, a exposição excessiva ao sol é a principal causa do CEC, mas não a única. Normalmente, os CECs têm coloração avermelhada e se apresentam na forma de machucados ou feridas espessas e descamativos, que não cicatrizam e sangram ocasionalmente. Eles podem ter aparência similar à das verrugas. Somente um médico especializado pode fazer o diagnóstico correto. Melanoma:Tipo menos frequente dentre todos os cânceres da pele, o melanoma tem o pior prognóstico e o mais alto índice de mortalidade. Embora o diagnóstico de melanoma normalmente traga medo e apreensão aos pacientes, as chances de cura são de mais de 90%, quando há detecção precoce da doença. O melanoma, em geral, tem a aparência de uma pinta ou de um sinal na pele, em tons acastanhados ou enegrecidos. Porém, a “pinta” ou o “sinal”, em geral, mudam de cor, de formato ou de tamanho, e podem causar sangramento.

Por isso, é importante observar a própria pele constantemente, e procurar imediatamente um especialista caso detecte qualquer lesão suspeita. Essas lesões podem surgir em áreas difíceis de serem visualizadas pelo paciente, embora sejam mais comuns nas pernas, em mulheres; nos troncos, nos homens; e pescoço e rosto em ambos os sexos. Além disso, vale lembrar que uma lesão considerada “normal” para um leigo, pode ser suspeita para um médico.

Pessoas de pele clara e que se queimam com facilidade quando se expõem ao sol, têm mais risco de desenvolver a doença, que também pode manifestar-se em indivíduos negros, ainda que mais raramente.

O câncer da pele pode se assemelhar a pintas, eczemas ou outras lesões benignas. Assim, conhecer bem a pele e saber em quais regiões existem pintas, faz toda a diferença na hora de detectar qualquer irregularidade. Somente um exame clínico feito por um médico especializado ou uma biópsia podem diagnosticar o câncer da pele, mas é importante estar sempre atento aos seguintes sintomas:

Tratamentos  contra o câncer de pele

Todos os casos de câncer da pele devem ser diagnosticados e tratados precocemente, inclusive os de baixa letalidade, para que não provoquem lesões que venham a ser desfigurantes em áreas expostas do corpo, causando sofrimento aos pacientes.

Felizmente, há diversas opções terapêuticas para o tratamento do câncer de pele não-melanoma. A modalidade escolhida varia conforme o tipo e a extensão da doença, mas, normalmente, a maior parte dos carcinomas basocelulares ou espinocelulares pode ser tratada com procedimentos como cirurgias ambulatoriais sob anestesia local, curetagem, criocirurgia e terapia fotodinâmica. 

O tratamento do melanoma, por sua vez, varia conforme a extensão, agressividade e localização do tumor, bem como a idade e o estado geral de saúde do paciente. A modalidade mais utilizada e a retirada cirúrgica. Na maioria dos casos, o melanoma metastático, que migrou para outras áreas, não tem cura, por isso é importante detectar e tratar a doença o quanto antes.

Prevenção  contra o câncer de pele

Evitar a exposição excessiva ao sol e proteger a pele dos efeitos da radiação UV com protetores solares e barreiras físicas (roupas, chapéus, etc.) são as melhores estratégias para prevenir o melanoma e outros tipos de tumores cutâneos.

admin

Cirurgia plástica de pálpebras ajuda a rejuvenescer o olhar

blefaroplastia, também conhecida como cirurgia plástica de pálpebras, pode ser realizada tanto por fins estéticos quanto funcionais, com o objetivo de remodelar as pálpebras removendo pele e bolsas de gordura ao redor dos olhos. Vamos mostrar como funciona a blefaroplastia.

Com o passar do tempo é normal que ocorra o surgimento de rugas e flacidez na região dos olhos, e exatamente nessa região surgem os primeiros sinais de envelhecimento.

Essa cirurgia plástica é indicada para mulheres e homens com excesso de pele, flacidez e bolsas nas pálpebras superiores ou inferiores, prejudicando a visão e provocando aspecto envelhecido no rosto. Entenda como funciona a blefaroplastia e os resultados que proporciona.

O procedimento

A blefaroplastia pode ser realizada isoladamente ou complementada com outros tipos de cirurgias plásticas faciais que auxiliam no tratamento do envelhecimento facial e ajudam a reduzir o aspecto de cansaço dos olhos.

Vale lembrar que essa cirurgia plástica não é voltada apenas para fins estéticos, mas também para a preservação do aspecto funcional das pálpebras. A indicação da cirurgia poderá ser total ou parcial, isso irá variar conforme a necessidade de cada paciente.

Cirurgia de Blefaroplastia

Cirurgia de Blefaroplastia

Se você sofre com a flacidez e o excesso de pele nas pálpebras, então é importante que você entenda como funciona a blefaroplastia. Esse é um procedimento cirúrgico simples, porém é realizado com uma técnica delicada.

Aviso: somente cirurgiões plásticos habilitados poderão definir a quantidade ideal de pele e gordura a ser removida e também ajustar a musculatura nas pálpebras.

Como funciona a blefaroplastia

Anestesia: pode ser geral ou local com sedação e a cirurgia dura aproximadamente uma hora.

Procedimento: depois que a anestesia é aplicada, o cirurgião marca o excesso de pele e faz as incisões para retirá-lo. Excessos de gorduras também podem ser retirados nesse processo. Tudo isso dura cerca de uma hora.

Pontos: pode ser absorvíeis, removíveis ou cirúrgicos – tudo depende de cada caso e da indicação do cirurgião.

Cicatriz: as incisões da cirurgia são planejadas para deixar as cicatrizes escondidas dentro das estruturas naturais das pálpebras, logo quando a cirurgia é realizada por profissionais especializados a cicatriz fica pouco visível.

Resultados: costumam surgir dentro de um a seis meses, sendo fundamental que o paciente siga todas as recomendações de pós-operatório para que a recuperação ocorra de forma segura e sem problemas. Porém alguns resultados já são visíveis nas primeiras semanas.

Duração: as pálpebras podem voltar a cair ao passar dos anos dependendo do nível de flacidez da pele. Mesmo assim, os efeitos dessa queda serão mais suaves após a cirurgia.

Associação à outros procedimentos: o lifting facial é uma das associações mais comuns à blefaroplastia.

Contra-indicações

Pacientes com doenças crônicas como diabetes, hipertensão e insuficiência cardíaca descompensadas devem antes controlá-las para depois de se submeterem a cirurgias plásticas.

Quem tem problemas de visão, como miopia ou hipermetropia, por exemplo, podem fazer a cirurgia sem qualquer problema.

admin

Rejuvenescimento facial – quando começar a pensar a respeito?

Após a terceira década de vida, normalmente surgem os primeiros sinais de envelhecimento na face. As características deste processo são muito particulares de cada indivíduo. A cirurgia plástica possibilita contornar de maneira bastante elegante este processo, conferindo jovialidade ao rosto de forma absolutamente natural.

Neste artigo, o doutor José Saraiva – especialista e membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, responde as principais dúvidas de seus pacientes a respeito de rejuvenescimento facial. Confira!

Qual a diferença entre a plástica de pálpebras e lifting facial?

A plástica das pálpebras é a cirurgia que visa rejuvenescer a região ao redor dos olhos. Trata o excesso de pele e as bolsas de gordura que acumulamos nesta região. Já o lifting facial ou ritidoplastia é a plástica que rejuvenesce o rosto como um todo, incluindo também o pescoço, que sofrem a ação da gravidade e do envelhecimento provocado pelo sol e reposiciona os tecidos profundos removendo também os excessos de pele.

Com que idade é recomendado um procedimento como este?

Depende muito, mas em geral a partir da terceira década de vida estes procedimentos  estão indicados. O processo natural do envelhecimento depende muito de fatores constitucionais; cada pessoa tem um ritmo particular de envelhecimento. Não podemos esquecer dos fatores ambientais:  estilo de vida, fumo, exposição ao sol, qualidade do sono são fatores que também influenciam.

Por volta dos 30 anos, o que é possível realizar como forma preventiva?

Ao redor dos 30 anos, os primeiros sinais de envelhecimento começam a aparecer. Nesta idade, damos atenção especial ao tratamento da pele e iniciamos a estimulação de colágeno com produtos como o Sculptra. É uma fase onde usamos preenchedores para tratar rugas finas, onde indicamos outro procedimento para algumas rugas da região frontal e lateral dos olhos. Já em relação aos procedimentos cirúrgicos, esta é uma fase em que para algumas pessoas a plástica de pálpebras já está indicada.

E por volta dos 40 anos, o que é recomendado?

Ao redor dos 40 anos, os cuidados com a pele continuam. O laser e os tratamentos químicos periódicos para que a pele continue com um aspecto saudável são indicados; peelings químicos também são uma ótima opção. Porém, é uma fase em que os efeitos da gravidade sob o rosto já podem ser sentidos. Então é um período em que normalmente você já tem a indicação do lifting facial, uma cirurgia de rejuvenescimento facial do rosto e do pescoço. Esta é uma fase excelente pra isso, já que a pessoa é jovem de rosto e corpo. Então, quem passa por um procedimento como esse consegue um refrescamento da expressão sem chocar. Ela muda, ganha um ar jovial de uma forma absolutamente natural.

Por volta dos 60, 70 anos ou até mais, ainda é possível fazer uma plástica de pálpebras ou lifting?

Sim, claro. É possível. A finalidade de uma cirurgia plástica é melhorar a qualidade de vida – e esta busca é legítima em qualquer idade. Desde que a pessoa esteja com boas condições de saúde, ela pode se submeter a um procedimento como esse em qualquer faixa etária.

O laser pode substituir a plástica de pálpebras?

laser é uma ferramenta que podemos utilizar inclusive em procedimentos cirúrgicos para cortar e/ou cauterizar vasos. O grande emprego do laser hoje está no condicionamento de pele. Então nós usamos os lasers fracionados de CO2 para conseguirmos um rejuvenescimento de pele, mas ele não trata as estruturas profundas que são objeto de ação da cirurgia plástica.

Quais as novidades em rejuvenescimento facial?

Nos últimos anos temos trabalhado muito na reposição volumétrica da face. E o que é isso? É sabido que durante o processo natural de envelhecimento nós perdemos volume de gordura no rosto e nós conseguimos dar um aspecto mais jovial e tratar melhor esse rosto numa cirurgia de rejuvenescimento quando nós restabelecemos parte deste volume de gordura perdida.

De que forma é realizado este procedimento?

Nós obtemos gordura de outras regiões corporais; essa gordura é purificada e preparada para ser aproveitada em algumas regiões que nós necessitamos no rosto, por exemplo, a região das maçãs do rosto, das bochechas, contorno da mandíbula, regiões labiais, e podemos fazer isso durante um lifting ou previamente preparando o rosto para posteriormente ser submetido a um lifting.

Uma outra opção é a utilização dos estimuladores de colágeno como o Sculptra, que também repõe volume e tem efeitos duradouros.

A plástica do rosto ou da pálpebra muda a fisionomia da pessoa?

O que se busca em uma cirurgia plástica de uma forma geral é a naturalidade do resultado, ou seja, a gente procura buscar sempre um resultado que simule algo criado pela natureza. E na cirurgia plástica do rosto isso é levado ao extremo. A cirurgia plástica do nariz ou do rosto são cirurgias plásticas que tem uma curva de aprendizado muito longa e são os poucos os profissionais que de fato vão se sentir à vontade com esse tipo de procedimento. A finalidade do procedimento é refrescar o rosto, é dar um ar descanso para a expressão, mas jamais mudar formato de olho, mudar formato da boca, ou seja, mudar a expressão do paciente. O objetivo é deixar o semblante mais leve mas com os mesmos traços.

Em quanto tempo alguém que realiza a plástica de rosto recupera a fisionomia normal?

Para que o paciente recobre uma aparência socialmente boa, demora em torno de 10 a 15 dias. Em geral, entre 7 e 10 dias o paciente perde o inchaço aparente. As manchas roxas – ou equimoses – costumam desaparecer entre 10 e 15 dias. No período dos primeiros dias nós recomendamos que os pacientes durmam com a cabeceira mais elevada, faça algumas drenagens linfáticas para acelerar o processo de recuperação.

admin