• (61) 4104-6161
  • apoio@drplastica.com.br

Arquivo por autor

Cirurgia Plástica íntima melhora a autoestima das mulheres

A cirurgia íntima, conhecida como ninfoplastia, corrige as deformidades da região genital feminina. Normalmente está relacionada com a redução dos pequenos lábios vaginais que podem estar aumentados, causando constrangimento, problema psicológico e até comprometer o relacionamento afetivo da mulher.

Algumas mulheres se sentem incomodadas ao vestirem uma roupa mais justa porque o excesso de pele raspa entre as roupas ou as impedem de usar um biquíni para irem à praia. Outras têm tanta vergonha que evitam relações com seus parceiros ou não tiram a roupa na frente deles.

Este problema, muito comum entre as mulheres, é pouco discutido porque a maioria delas se sente constrangidas de comentar isso com suas próprias amigas, porém é um problema que pode ser facilmente corrigido com uma cirurgia. Ela pode ser realizada com uma anestesia local e uma sedação, e a paciente tem alta no mesmo dia.

Os cuidados começam na escolha de um cirurgião plástico que tenha conhecimento nas técnicas cirúrgicas desta região, já que é necessário a preservação da pele localizada próxima ao clitóris para a preservação da sensibilidade e do prazer. O recomendado é aguardar o desenvolvimento
completo da mulher. A paciente necessita realizar todos os exames pré-operatórios e uma avaliação cardiológica. No caso de anestesia com sedação é necessário um jejum de 8 horas antes da cirurgia.

Como é feita a Cirurgia Plástica íntima

A cirurgia é rápida, dura em torno de 40 minutos à uma hora, e pode ser realizada conjuntamente com outra cirurgia no mesmo ato operatório”

“São realizados pontos com fios absorvíveis, evitando a necessidade da paciente de retirá-los. Também recomendo uma medicação analgésica, mas é uma cirurgia quase sem queixas de dor

O ideal é manter a região sempre seca, evitar movimentos bruscos ou qualquer esforço físico por um mês, incluindo a atividade sexual, que pode prejudicar ou até abrir os pontos. A cicatrização normalmente se dá neste período. No começo podem ocorrer inchaço e edema, que vão diminuindo a cada dia e desaparecem completamente depois de 3 ou 4 semanas.

Outra insatisfação muito comum nas mulheres e que quase todas reclamam também é o excesso de gordura no monte pubiano, região acima da vagina onde se acumulam gordura. Por vergonha, poucas se queixam abertamente, mas o caso pode ser resolvido facilmente com a lipoaspiração.


admin

VANTAGENS E BENEFÍCIOS DA LIPO HD (DE ALTA DEFINIÇÃO)

Você sempre desejou ter  um corpo sarado, abdômen e cinturas e tórax com músculos bem definidos, corpo de aparência saudável, sem desproporções, bumbum atraente, redondo, firme  e empinado,  uma aparência atlética, atraente. Você malha quase que diariamente na academia, corre, segue os mais variados tipos de dietas… mas seus objetivos não são atingidos. Você se sacrifica mas não vê os resultados.

Isso gera uma frustração enorme. Você começa a não ter tempo para ir na academia, manda a dieta às favas….  Você começa a se olhar no espelho e não gostar do que vê. E tudo isso começa a se refletir na sua vida pessoal, social e profissional na forma de constrangimento, baixa autoestima e insegurança. Você passa a detestar usar uma malha de ginástica, um biquíni, um calção…

LIPO HD PODE SER A SOLUÇÃO

A boa notícia é que nós temos para lhe oferecer uma alternativa única que fará você reverter esse processo e viver a realidade que você sonha, de ter um corpo com o abdômen, peitorais, cinturas, coxas e bumbum bem definidos, com um procedimento seguro  e de recuperação em poucos dias.

Essa experiência ímpar que você pode vivenciar conosco é a LIPO DE ALTA DEFINIÇÃO (OU LIPO HD, LIPO 4D). 

BENEFÍCIOS E VANTAGENS DA LIPO DE ALTA DEFINIÇÃO!

1.  É realizada com a técnica de Vibrolipoaspiração.  A cânula que esculpe suas gorduras possui um mecanismo vibratório na sua extremidade que acelera o procedimento cirúrgico (a metade do tempo da lipo convencional) o que resulta em menos dor, menos inchados e menos roxos depois da cirurgia.

A cânula da Vibrolipo, com mecanismo rotatório e vibracional menos traumática aos tecidos

2. A Lipo de alta definição promove DEFINIÇÃO DA MUSCULATURA e SALIENTA OS CONTRASTES DE LUZ E SOMBRA do seu corpo. Regiões como abdômen, cinturas, peitorais, coxas, braços ficam MAIS MAGROS E DEFINIDOS.

3. Não é um processo apenas de remover gorduras como a lipo tradicional

4. Permite a utilização da gordura para salientar e definir o bumbum.

admin

CIRURGIA PLÁSTICA MINI LIPO: PARA QUEM É INDICADA?

É muito comum pacientes com aquele acúmulo de gordura incômodo na região abdominal, nos flancos ou nas costas busquem por procedimentos cirúrgicos para resolver a questão. A depender da quantidade de gordura a ser retirada, uma solução pode vir a ser o se convencionou a chamar de mini lipo.

Na mini lipo costuma-se retirar a gordura localizada sobressalente de uma determinada região, quando na lipoaspiração tradicional pode ser removido o excesso de gordura de regiões combinadas, por exemplo, a famosa pochete na parte inferior do abdome mais da parte lateral da cintura, por exemplo.

O QUE É MINI LIPO?

mini lipo pode ser considerada a lipoaspiração de menor porte ou focada em determinada região. A metodologia cirúrgicaretira menor quantidade de gordura localizada, demandando menor tempo de internação e de recuperação.

Ela é comumente feita em nosso país próximo ao verão, quando homens e mulheres já fizeram de tudo para perder o popular pneuzinho, mas ele persiste na região.

O procedimento segue o mesmo padrão da lipoaspiração tradicional, diferenciando-se apenas pela porcentagem de gordura localizada a ser retirada do paciente.

CIRURGIA PLÁSTICA MINI LIPO: PARA QUEM É INDICADA?

A cirúrgica plástica da mini lipo costuma ser indicada a paciente com pouca gordura localizada, sendo uma cirurgia para colaborar na conquista do abdômen mais sequinho e definido. Pode ser feita em homens e mulheres acima dos 18 anos e comprovadamente aptos para uma intervenção cirúrgica.

Pacientes que fizeram abdominoplastia e ainda percebem aquele acúmulo em pontos específicos do abdome e aqueles que já passaram por toda a etapa de perda de peso mais reeducação alimentar, e a academia não colabora mais para redução da gordura localizada.

MINI OU LIPOASPIRAÇÃO TRADICIONAL: COMO ESCOLHER?

É importante que o paciente procure por orientação médica para saber se o seu caso é mais indicado a mini lipoaspiração ou a metodologia tradicional.

Isso deve-se ao fato da necessidade de avaliação criteriosa da região, análise do IMC do paciente e entendimento de seus desejos. Como existem diversos tratamentos que levam a termologia lipo — hidro lipo, lipo light, entre outros — é comum que muitos acabem por se confundir e optar por um procedimento que não trará resultados como o esperado, gerando frustração no paciente.

A quantidade de tecido adiposo a ser removido também serve como base na indicação da mini lipo ou da metodologia tradicional. Enquanto a lipoaspiração consegue remover de 5 até 7% de tecido adiposo do paciente, na mini lipo essa quantidade será bem menor.

Logo, procure por um cirurgião plástico em Brasília e faça uma consulta de avaliação.

A MINI LIPOASPIRAÇÃO É SEGURA?

A resposta a esse questionamento é: sim. Por se tratar de uma cirurgia plástica ela deve ser feita em ambiente hospitalar (ou em clínica devidamente equipada com centro cirúrgico) e por médico-cirurgião com título de especialista emitido pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Assim como na lipoaspiração tradicional, na mini lipo o paciente precisa estar sedado e para aspiração do tecido adiposo sobressalente é utilizada uma cânula, mais fina que a tradicional, sendo mais precisa para chegar à região que necessita ser lipoaspirada.

Risco, qualquer procedimento tem, mas quando feito por profissional devidamente registrado e habilitado eles são menores.

BENEFÍCIOS DA MINI LIPO AO PACIENTE

  • Existem vários benefícios da mini lipo, os mais comuns são:
  • Menor tempo de cirurgia e internação;
  • Recuperação mais rápida e menos dolorosa;
  • Técnica relativamente mais simples que a lipo tradicional;
  • Resultado tão eficiente quanto a metodologia tradicional;
  • Pode ser feita em qualquer época do ano.

CUIDADOS PÓS-OPERATÓRIO

Não são necessários cuidados específicos após a mini lipo.É importante que o paciente faça repouso no dia do procedimento, sendo que no dia posterior é vida relativamente normal. O paciente pode retomar o trabalho sem causar nenhuma complicação.

Dois dias após a plástica de retirada de gordura, os curativos podem ser removidos no consultório. É indicado alguns retornos ao cirurgião plástico para verificar os primeiros resultados e orientações quanto ao período de recuperação.

Há relatos de pacientes que retornaram a vida normal no dia seguinte após a mini lipo e tiveram resultados surpreendentes.

TEMPO DE RECUPERAÇÃO DA MINI LIPOASPIRAÇÃO

Por se tratar de um procedimento pouco invasivo, quando comparada a metodologia tradicional, o tempo de recuperação da mini lipo é bem menor. Enquanto na lipoaspiração esse período pode chegar a 30 dias, na mini esse tempo é reduzido para 15 dias, em média, e no caso da lipo a laser, muito menos tempo de recuperação ainda.

O paciente, em menos de sete dias, pode retomar a prática de atividades físicas e deve manter uma rotina com a realização de drenagem linfática somada ao uso de ultrassom, tudo para evitar o surgimento de fibrose e potencializar os resultados da mini lipo.

A cinta modeladora acompanhará o paciente por até dois meses — a depender da indicação do cirurgião plástico — mas, quando se compara ao tempo de recuperação da lipoaspiração, pode-se dizer que chega a ser reduzido à metade. Além de ser bem menos dolorido.

admin

Qual a diferença entre a Lipo HD e a Lipo convencional?

 Todo mundo sabe que, se se realmente quiser um corpo escultural, ou com boa aparência, deve-se ter uma alimentação saudável e praticar exercícios regularmente. Isso é válido para reduzir a gordura geral do corpo, mas em algumas áreas do corpo ela é muito teimosa e não desaparece nem com os mais vigorosos exercícios e as dietas mais vigorosas. Muitas pessoas que essa gordura resistente consideram a Lipo de Alta-Definição, ou Lipo HD, como resposta para ter o desenho do corpo que desejam. Hoje nós vamos falar da diferença entra lipoaspiração convencional e a Lipo de alta-definição.

Lipo HD é voltada para pessoas que não possuem tanta gordura corporal

            A Lipoaspiração convencional remove a gordura indesejada de muitas áreas, como pernas, abdômen, costas, braços, glúteos e muitas outras áreas que tem gordura o suficiente para ser removida. Após o procedimento, você terá um corpo mais fino, com o contorno mais definido. Já a Lipo HD é voltada para pessoas que não possuem tanta gordura corporal, pois o cirurgião irá criar as linhas musculares retirando a gordura acima dos músculos subjacentes. Assim, o ou a paciente poderá acabar com aquela “pochete” que não sai nem com os mais difíceis e constantes exercícios e poderá ter uma barriga tanquinho. Nos homens, os gominhos serão bem definidos e na mulher principalmente a linha do contorno. Ou seja, a Lipo HD remove aquela gordura mais difícil de sair, por isso o candidato para esse tipo de procedimento tem que estar bem próximo do peso ideal e ter uma pele com boa elasticidade. O resultado da cirurgia será bem aprimorado em pacientes que estão se exercitando e tem uma boa aparência muscular.

             A Lipo HD exige habilidade, experiência e conhecimento detalhado dos músculos do corpo. Tente encontrar um cirurgião plástico com experiência em Lipo HD. Comunique ao cirurgião seu objeto e expectativa na consulta, ouça as respostas e veja como se sente diante da postura do médico. E lembre-se: não dói nada ir atrás de uma segunda opinião em caso de dúvida.

admin

Cirurgia plástica íntima: quando é indicada e cuidados.

A cirurgia plástica na região genital é conhecida por cirurgia plástica íntima, e pode ser indicada para tratar problemas de saúde, como a bexiga caída, ou para melhorar a aparência dos genitais, através da redução dos pequenos lábios vaginais, por exemplo.

Esse tipo de cirurgia plástica realizada pelo Dr. Alexandre Nunes em Brasília só pode ser realizada após os 18 anos de idade, após os genitais terem se desenvolvido completamente, além disso, os genitais femininos podem sofrer grandes alterações durante a gravidez e na menopausa, e por isso não existe um momento mais indicado para a mulher recorrer a esse tipo de tratamento estético, sendo muito pessoal essa escolha.

É importante esclarecer que na maioria dos casos de cirurgia plástica íntima feminina o objetivo é deixar a região mais ‘bela’, mas isso também é muito subjetivo e pessoal, e por isso antes de tomar uma decisão drástica de realizar uma cirurgia de rejuvenescimento vaginal, a mulher pense sobre o assunto durante alguns meses, converse com seu parceiro e seu médico de confiança. 

Indicações da cirurgia plástica íntima na mulher 

A cirurgia plástica na região íntima feminina pode ser usada para: 

Razões estéticas ou emocionais: 

  • Redução do prepúcio do clitóris para que fique mais exposto e a mulher tenha mais prazer;
  • Rejuvenescimento do vagina, com branqueamento genital, quando a mulher acha que seus genitais são muito escuros;
  • Lipoaspiração do monte de Vênus quando a mulher acha que sua vulva é muito grande, alta ou larga;
  • Redução dos pequenos lábios vaginais somente para que fiquem menores que os grandes lábios;
  • Colocar um novo hímen, para que a mulher ‘volte’ a ser virgem novamente. 

Razões médicas: 

  • Redução dos pequenos lábios vaginais: quando causa desconforto durante a atividade física, uso de certo tipo de roupa, dor ou aprisionamento dos lábios durante a penetração, ou se ocorreu depois da gravidez ou parto vaginal;
  • Ninfoplastia: Redução do tamanho da vagina após observar grande frouxidão vaginal após o parto vaginal que interfere na satisfação sexual da mulher;
  • Alteração dos genitais que interferem na penetração ou prazer sexual;
  • Perineoplastia: Para combater a bexiga caída ou incontinência urinária, por exemplo.

Indicações da cirurgia plástica íntima no homem

A cirurgia plástica na região genital masculina normalmente é usada para:

  • Aumentar o tamanho do pênis.
  • Retirar o acúmulo de gordura na região pubiana, através da lipoaspiração;
  • Combater a lateralização do pênis, em caso de doença de Peyronie.

Os cortes realizados na cirurgia são pequenos, geralmente passam desapercebidos, mas é normal que a região fique inchada e roxa por até 4 semanas, impossibilitando o contato sexual nessa fase. 

Como é feita a cirurgia plástica íntima  feminina

A cirurgia plástica íntima é feita em aproximadamente 2 horas, com anestesia local ou geral e o paciente está liberado para ir para casa no dia seguinte e para voltar ao trabalho em 2 dias após a cirurgia, se o trabalho não envolver intenso esforço físico.

O médico mais indicado para realizar esse tipo de procedimento é ginecologista especialista em cirurgia plástica. Não existe um padrão único sobre que tipo de procedimento é mais indicado para cada caso, ficando à critério do médico o tipo de procedimento que será realizado em cada cirurgia. 

Cuidados depois da cirurgia plástica íntima

Após fazer este tipo de cirurgia é preciso ter alguns cuidados como:

  • Não ter contato íntimo durante cerca de 30 a 45 dias;
  • Repouso por cerca de 2 a 3 dias;
  • Não realizar exercícios físicos nas primeiras três semanas;
  • Fazer a higiene íntima normalmente com água morna e sabonete neutro;
  • Usar calcinha ou cueca de algodão;
  • Aplicar compressas frias na região íntima para diminuir o inchaço;
  • Não esfregar a região íntima.

Os cuidados a ter após a cirurgia plástica íntima estão relacionados com o inchaço da região que desaparece cerca de 4 semanas.

admin

Qual a diferença entre vibrolipo e lipoaspiração?

Com os avanços da medicina há cada vez mais recursos para procedimentos estéticos.

Para quem deseja ficar livre das gorduras localizadas e conquistar um corpo com mais curvas podem optar pela lipoaspiração e vibrolipoaspiração.

Segundo dados de um relatório divulgado pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (Isaps), a lipoaspiração é a segunda cirurgia plástica mais popular no mundo, sendo responsável por 14% de todos os procedimentos cirúrgicos.

Conhecer o método é fundamental antes mesmo de saber o valor. Com tantos procedimentos existentes, o ideal é buscar informações e optar por técnicas mais avançadas, com segurança no procedimento, recuperação menos dolorida, melhor contorno corporal e resultados naturais.

Conheça a diferença entre vibrolipo e lipoaspiração

A vibrolipo, conhecida também como vibrolipoaspiração, é uma cirurgia plástica indicada para retirar a camada de gordura localizada. Esse procedimento é semelhante a lipoaspiração tradicional, mas a diferença é que a vibrolipo promete ser uma técnica menos invasiva.

Durante o processo da vibrolipo para retirar a gordura o cirurgião insere finas cânulas por meio de pequenas perfurações. As cânulas são conectadas em aparelho que promove a vibração. Na lipoaspiração tradicional, o próprio médico faz este movimento de forma contínua. Desta forma, a gordura é retirada com mais facilidade, pois com avanços tecnológicos, as cânulas ficaram mais modernas, o que possibilita movimentos mais delicados e menos trauma aos tecidos.

A denominação de vibrolipo foi devido ao processo vibratório usado nas cânulas no momento da cirurgia. As vantagens da vibrolipo são diversas e pode-se destacar que o procedimento é realizado em menos tempo; envolve menor quantidade de sangue; o inchaço e manchas roxas são reduzidos, além de proporcionar um pós-operatório mais tranquilo.

admin

Alectomia : a cirurgia das asas nasais

A definição de alectomia é: a cirurgia das asas nasais. As asas nasais são as estruturas mais laterais do nariz, elas circulam as narinas. São compostas de pele, tecido subcutâneo, gordura, tecido conectivo e mucosa.

Originalmente a alectomia era um passo da cirurgia de rinoplastia. Entretanto, como o Brasil é um país de extrema miscigenação, com o passar do tempo e a evolução natural das cirurgias estéticas e rinoplastias fomos observando que em muitos casos haveria a indicação apenas de se manipular as asas nasais, cirurgicamente, afim de obter uma proporção facial mais adequada, a cada caso.

Muitas vezes os pacientes procuram o otorrino ou o cirurgião plástico da face, para corrigir o nariz em virtude das queixas de abas nasais, ou asas nasais, muito largas, ou quando, no sorriso, as asas crescem muito.

Assim, hoje consideramos a alectomia uma cirurgia plástica da face, de baixa complexidade, com baixos índices de complicações. Entretanto, seus riscos existem e devem ser realizados com o melhor cirurgião plástico da face ou o melhor otorrino a que você tenha acesso.

Quais as indicações da alectomia?

O nariz deve estar contido numa linha imaginária que passa pelo canto interno de cada um dos olhos, perpendicular ao chão, estas linhas são denominadas linhas intercantais. As asas do nariz devem estar junto a esta linha ou no máximo a 1–2 mm de sua localização. Assim, basta se olhar no espelho e fazer uma auto análise. Caso esteja fora destas linhas, provavelmente seu nariz é considerado largo. Neste caso, a alectomia pode resolver seu problema.

A alectomia tem indicações cirúrgicas muito precisas.

A cirurgia das asas nasais, ou, das abas nasais, deve ser realizada como um passo da cirurgia plástica de rinoplastia (mais comumente realizada).

Ou seja, quando o paciente tem a deformidade de asas largas, asas grandes ou asas abertas ao sorriso e já está realizando a rinoplastia para correção de outros pontos do nariz, a alectomia está indicada. Deve ser realizada como ultimo passo da cirurgia, já que se trata de refinamento da Rinoplastia.

Entretanto, caso a opção da cirurgia seja por realizar uma rinoplastia ultrassônica (piezoelétrica) esta rinoplatia é realizada pelo acesso aberto total, ou seja, além da incisão na columela, devemos realizar incisões nas asas nasais, (começo da cirurgia). Ao final, antes de suturar, se resseca o excesso de asa.

A outra indicação, ocorre quando não temos a necessidade de realizar uma rinoplastia. Neste caso, já temos um nariz com base nasal dentro dos padrões estéticos, dorso nasal reto ou dorso nasal curvo, ponta nasal adequada para toda estrutura nasal. Apenas a aba nasal ou asa nasal é grande, ou asa nasal larga ou ainda, quando o paciente sorri, a asa nasal fica grande.

Neste caso, podemos realizar somente a cirurgia de alecotmia. Neste caso, a cirurgia pode ser realizada com anestesia local em ambiente de consultório, desde que habilitado pela vigilância sanitária.

Como é feita a cirurgia de alectomia? Anestesia local vs. anestesia geral?

É essencial uma avaliação prévia. Avaliação de números e medidas do nariz. Obedecer as proporções faciais, os terços faciais e no caso da alectomia, principalmente os quintos faciais.

A cicatriz da cirurgia fica na curvatura do nariz, numa região em que permanece camuflada pela própria curvatura. Assim, praticamente imperceptível.

Após a avaliação, junto da programação cirúrgica temos dois casos:

No caso da alectomia ser realizada juntamente com a Rinoplastia, o procedimento é semelhante à cirurgia de rinoplastia, já que a alectomia seria apenas um passo da cirurgia de rinoplastia.

No caso da alectomia nasal ser realizada em ambiente de consultório a cirurgia é realizada com anestesia local. Pode ou não ser utilizada a sedação superficial no paciente.

A anestesia local pode ser realizada tanto por infiltração anestésica apenas no local das incisões nas abas nasais, como também pode ser realizado o bloqueio anestésico junto aos forames de saída dos nervos faciais sensitivos.

Após a cirurgia ser realizada, nos casos de utilizar apenas a anestesia local, o paciente pode ir embora para sua casa. Não há necessidade de permanecer internado no hospital. Caso seja utilizado algum tipo de sedação, o paciente deve ir acompanhado para sua casa, não podendo deixar o hospital sozinho.

É uma cirurgia rápida, normalmente, duração de 30 minutos.

Quais os riscos e complicações das alectomias?

Como toda cirurgia há riscos para o paciente. Alguns, inerentes ao procedimento anestésico, outros relacionados à cirurgia em si.

Em relação à cirurgia de alectomia, o principal risco é o excesso de ressecção. Caso ele ocorra, em virtude de uma má programação cirúrgica, temos uma nariz muito fechada, assim haverá dificuldade em respirar. Neste caso, pouco pode ser feito, assim, tenha muito cuidado e procure sempre o melhor otorrino ou o melhor cirurgião de sua cidade.

Outro risco é a assimetria, caso a programação cirúrgica seja mal feita ou ainda caso ocorra ressecção maior de um lado da asa do que do outro lado. Neste caso, não há grandes complicações, já que pode ser realizado novo procedimento afim de corrigir tal deformidade.

Há o risco de infecção local, assim, deve-se utilizar antibióticos após a cirurgia. A grande complicação é caso a infecção se estenda para as cartilagens nasais próximas às asas nasais.

Como é a recuperação da alectomia? Como é o pós operatório da alectomia?

A recuperação da cirurgia de alectomia é super tranqüila. Praticamente não há edemas locais, não há dor e o incomodo é discreto.

Medicações analgésicas e antiinflamatórias simples podem ser usadas para dar mais conforto ao paciente.

É interessante o uso de medicações antibióticas em virtude da solução de continuidade que se faz na cirurgia. Assim, um dos grandes riscos é a infecção subjacente até as cartilagens nasais, portanto, sempre deixo prescrito antibióticos para esta cirurgia.

Há inúmeros pontos externos, estes, em geral feitos com fio de nylon, bem fininho, menor que um fio de cabelo. Costumo fazer a retirada dos pontos após cinco dias, resultando com isto uma cicatriz cirúrgica mais adequada para a região alar, no qual fica praticamente imperceptível.

Durante os três primeiros meses após a cirurgia, deve-se evitar a exposição solar prolongada e utilizar protetor solar. Caso não seja obedecidas estas orientações, pode haver escurecimento das cicatrizes.

Quanto custa a cirurgia de alectomia?

O custo de uma cirurgia de alectomia é bem menor que o custo de uma cirurgia de rinoplastia ou outras cirurgias plásticas. O simples fato da cirurgia poder ser realizada com anestesia local, sem sedação, deixa este tipo de cirurgia com um custo menor. O valor do hospital costuma ser em torno de um quarto do valor de uma cirurgia com anestesia geral. Não há necessidade de equipe de anestesia, podendo esta ser realizada pelo próprio cirurgião.

admin

Como avaliar a necessidade de uma cirurgia plástica peniana?

Quando falamos em tamanho, é necessário considerar um fato interessante: apenas 2% da população mundial masculina tem pênis considerado muito pequeno. Isso é o que mostra um estudo realizado pela BJU, revista britânica especializada em urologia. Ainda de acordo com a pesquisa, a média de tamanho para o pênis ereto é de 13,12 centímetros.

Assim, é muito relativa a necessidade de uma plástica peniana. O importante é estar feliz como órgão sexual, afinal isso interfere diretamente na autoestima do homem. O chamado micropênis é aquele que, em estado flácido é menor que 4 centímetros ou 7,5 centímetros ereto. Quaisquer valores entre 10 e 17 centímetros são considerados normais.

Desse modo, grande parte dessas cirurgias se restringe ao fator estético e ao aumento da satisfação pessoal. O ideal é procurar um um cirurgião plástico em Brasília para avaliar qual a melhor intervenção em cada caso.

Como vimos, a cirurgia plástica peniana tem ganhado cada vez mais adeptos. Seja para aumento de comprimento do pênis, da circunferência ou apenas pela busca de uma melhor simetria, é fundamental se aconselhar com um médico especialista.]

admin

Rinoplastia melhora a respiração e a autoestima de pacientes

A cirurgia no nariz, também chamada de Rinoplastia, está entre as mais solicitadas e mais discretas. Por se localizar no centro do rosto, o nariz causa grande impacto na aparência, sendo ele positivo ou não. Quando a rinoplastia é feita, percebe-se uma mudança na face inteira e não somente no nariz. Por essa razão ela deve ser uma operação discreta.

Há um equilíbrio estético entre o nariz e o rosto diferente para cada pessoa. Portanto o cirurgião deve estudar cada caso atenciosamente para que a cirurgia seja realizada da melhor forma, de acordo com as necessidades do paciente. Como em todo procedimento estético, o objetivo da cirurgia é dar um aspecto natural ao indivíduo, na rinoplastia isso não é diferente.

Rinoplastia melhora as condições respiratórias

Essa operação não é realizada apenas com finalidades estéticas, mas também para corrigir anomalias funcionais como, por exemplo, o desvio de septo. A Rinoplastia também visa melhorar as condições respiratórias do paciente, quando estas condições são precárias no nariz original.

Nos dias atuais a cirurgia plástica no nariz ou em outras partes do corpo não são mais assustadoras, pois já fazem parte da vida das pessoas que se ainda não fizeram uma cirurgia, ao menos conhecem alguém que já passou pelas mãos de um especialista. Os resultados, na maioria das vezes, causam uma grande mudança para saúde ou para autoestima do paciente.

A Rinoplastia dura em torno de 1 a 2 horas, com anestesia local e sedação. Após o procedimento, a pessoa deve ficar com um molde de gesso ou de plástico por uma semana e não fica com cicatrizes visíveis.

admin

Cirurgia Plástica peniana: entenda tudo sobre elas

Você já ouviu falar em cirurgia plástica peniana? Hoje, a busca por uma estética perfeita tem aumentado excepcionalmente. Com os homens isso não é diferente. Eles têm prestado mais atenção aos seus corpos e aparência — e isso inclui suas partes íntimas.

Dentre o público masculino, a preocupação com o tamanho e aparência do órgão sexual é mais comum do que se imagina. Esse procedimento tem ganhado muita popularidade pelo mundo e aqui entre os brasilleiros.

Quais os principais tipos de cirurgia plástica peniana?

Existem diversas modalidades de intervenção estética para a obtenção do aumento peniano. Esses procedimentos podem ser voltados para a circunferência do pênis (engrossar) e também para alongar o comprimento (extensão). Outros métodos buscam melhorar a parte estética, quando o homem se sente desconfortável com a aparência.

Confira alguns exemplos de plásticas penianas mais procuradas pelo público masculino:

Lipoaspiração do púbis

Também chamada de lipo pubiana, esse procedimento serve para “desvendar” o pênis que está escondido atrás de um excesso de gordura. Ele funciona como um pseudoalongamento. O processo é simples e rápido, feito com anestesia local e não exige internação hospitalar.

Ele é indicado quando existe um volume excessivo sobre o púbis ─ osso do quadril que fica acima da região genital. A cirurgia consiste em uma minilipoaspiração na região, e o objetivo é retirar o excesso de gordura, devolvendo parte do diâmetro externo do pênis.

Para estimar o resultado, o próprio homem pode pressionar com os dedos a base do órgão contra o osso púbico. Assim, é possível ter uma ideia de quantos centímetros pode-se ganhar.

Bioplastia peniana

Esse procedimento consiste na aplicação de biomateriais, substâncias compatíveis com o organismo humano, em todo o corpo peniano. Esse método serve para “engrossar” o pênis.

Assim como na lipoaspiração do púbis, a bioplastia é um processo simples com duração de aproximadamente trinta minutos. Nessa plástica peniana, ganha-se um aumento de 25% a 30% de espessura em relação ao tamanho inicial.

Lipoescultura peniana

Para esse procedimento o objetivo também é o aumento do diâmetro do pênis, não o tamanho. Diferentemente da bioplastia, aqui retira-se tecido adiposo (gordura) de regiões do corpo onde elas existem em excesso como, por exemplo, no abdômen. Em seguida, essa gordura é reaplicada no órgão sexual anestesiado.

Essa cirurgia pode ser associada à lipoaspiração do púbis. O excesso retirado da região é usado para aumentar a espessura do pênis. Relativamente simples, ele também não exige internação hospitalar, é feito com anestesia local e sedação. A pessoa tem alta no mesmo dia e não deve sentir dores.

Faloplastia ou aumento peniano

A faloplastia é uma plástica peniana mais comum na Europa. É considerada experimental pelo conselho regional de medicina, porém não tem contraindicações. Ela possui dois objetivos distintos: reconstruir o pênis em caso de perda por acidente ou doença e também para aumento de comprimento.

Para o último caso, o objetivo é aumentar o tamanho do pênis a partir do corte do ligamento suspensor. Este, basicamente prende o corpo peniano ao osso púbico. Para ficar mais claro, apenas 1/3 do comprimento do pênis fica visível, o restante fica embutido na região pubiana.

Ao liberar cirurgicamente esse ligamento, parte dessa porção interna é exteriorizada, proporcionando um aumento de 3 a 5 centímetros. Entretanto, essa diferença é considerável apenas no órgão flácido, sendo comum não notar mudança quanto ele está ereto.

A cirurgia é feita com anestesia peridural e dura cerca de duas horas. A recuperação é rápida, todavia exige uma abstenção sexual de, pelo menos, 30 dias.

Clareamento do pênis

Esse procedimento é mais comum em países asiáticos e é realizado a laser. No entanto, para esse processo existem alguns efeitos colaterais como dores, manchas, cicatrizes e até inflamações. Outro problema é que a cor natural tende a voltar ao interromper o tratamento.

O que acontece é que o pênis, assim como os grandes lábios da vagina e os mamilos, tendem a escurecer naturalmente na puberdade. Os hormônios liberados nessa região estimulam os melanócitos, células da pele responsáveis pela pigmentação, causando esse escurecimento natural.

Teia peno escrotal

A teia peno escrotal é uma condição em que a bolsa escrotal quase se une à glande, gerando a falsa impressão de pênis pequeno. A correção é feita por meio de procedimento cirúrgico na região, que reposiciona o saco escrotal na base peniana, restaurando a estética.

admin

Abdominoplastia: cuidados no pós-operatório

O pós-operatório da abdominoplastia requer muito repouso durante os primeiros 10 dias e a recuperação total demora cerca de 2 meses. No entanto, algumas pessoas fazem abdominoplastia e lipoaspiração do abdômen ou mamoplastia ao mesmo tempo, sendo a recuperação um pouco mais demorada e dolorosa.

Após a alta da clínica, as atividades do dia-a-dia podem ser retomadas aos poucos desde que não causem dor ou incômodo. No entanto, é importante ter alguns cuidados como dormir de barriga para cima, andar com o tronco curvado e não tirar a cinta até indicação do médico, de forma a evitar possíveis complicações, como abertura dos pontos ou infecção.

Principais dúvidas após a abdominoplastia

Depois da cirurgia é normal ficar internado na clínica por cerca de 2 a 4 dias e, geralmente, após a cirurgia é preciso utilizar:

  • Dreno, que é um recipiente para fazer drenagem do sangue e líquidos acumulados no corpo, normalmente removido antes da alta. Porém, no caso de ter alta e levar o dreno para casa, veja como manipular o dreno.
  • Cinta modeladora, para proteger a barriga e evitar o acúmulo de liquido, que deve permanecer 1 semana sem tirar;
  • Meias de compressão para evitar a formação de coágulos e que só deve ser tiradas para tomar banho.

Além disso, o pós operatório da abdominoplastia requer cuidados especiais com a postura, alimentação, curativo e atividade física.

1. Como dormir

Após uma cirurgia ao abdômen é fundamental dormir de barriga para cima, recostado e com as pernas dobradas, evitando dormir de lado ou de barriga para baixo, para não pressionar o abdômen nem machucar a cicatriz.

Caso se tenha em casa uma cama articulada deve-se elevar a parte do tronco e das pernas, porém, numa cama normal pode-se colocar almofadas semi-rijas nas costas, ajudando a elevar o tronco, e por baixo dos joelhos, para levantar as pernas. Deve-se manter esta posição pelo menos 15 dias dias ou até se deixar de sentir desconforto.

2. Melhor posição para andar

Ao andar, deve-se dobrar o tronco, curvando as costas e apoiando as mãos na barriga como se a estivesse segurando, já que esta posição dá maior conforto e alivia a dor, devendo ser mantida durante os primeiros 15 dias ou até se deixar de sentir dor.

Além disso, ao sentar, deve-se optar por uma cadeira, evitando os bancos, encostando-se totalmente e apoiando os pés no chão.

3. Quando tomar banho

Depois da cirurgia plástica é colocada uma cinta modeladora que nunca deve ser tirada durante 8 dias, por isso, durante esse período não se pode tomar banho no chuveiro.

No entanto, para manter a higiene mínima, pode-se lavar o corpo parcialmente com uma esponja, pedindo a ajuda de um familiar para não se fazer esforço.

Principais cuidados no pós-operatório da abdominoplastia

4. Quando tirar a cinta e as meias de compressão

A cinta não pode ser tirada durante cerca de 8 dias, nem mesmo para tomar banho ou dormir, pois é colocada para comprimir o abdômen, dar conforto, facilitar os movimentos, evitando complicações como o seroma, que é o acumulo de liquido junto à cicatriz.

Após uma semana, já se pode tirar a cinta para tomar banho ou fazer o tratamento da cicatriz, voltando a colocá-la e usando-a durante o dia, por pelo menos 45 dias após a abdominoplastia.

As meias de compressão só devem ser retiradas quando se volta a movimentar e caminhar normalmente, o que geralmente acontece quando se retoma às atividades do dia-a-dia.

5. Como aliviar a dor

Após a abdominoplastia é normal sentir dor na barriga devido à cirurgia e dor nas costas, pois passa-se alguns dias sempre deitado na mesma posição.

Para aliviar a dor do abdômen é fundamental tomar os remédios prescritos pelo médico, como Paracetamol, cumprindo as quantidades e horas indicadas. No momento de evacuar a dor pode aumentar e, por isso, para facilitar as idas ao banheiro, pode-se tomar suplementos à base de fibras, como Benefiber.

Além disso, para tratar a dor no fundo das costas, pode-se pedir a um familiar para fazer uma massagem com um creme relaxante ou colocar panos de água quente para diminuir a tensão.

6. Quando trocar o curativo e tirar os pontos

O curativo deve ser trocado segundo indicação do médico, que normalmente é ao final de 4 dias, mas os pontos só são removidos depois de 8 dias pelo médico que fez a cirurgia.

No entanto, caso o curativo esteja manchado de sangue ou de liquido amarelo deve-se ir no médico antes do dia indicado.

7. Quando fazer exercício físico

O exercício é muito importante para evitar a formação de coágulos, sendo por isso, recomendado movimentar as pernas e os pés de 2 em 2 horas, além de massagear as pernas de manhã e à noite. No caso de se conseguir andar sem dor, deve-se caminhar várias vezes por dia, devagar, com roupa confortável e usando tênis.

No entanto, o regresso à academia só deve ser feito 1 mês depois da cirurgia, devendo começar por caminhadas, bicicleta ou natação. Musculação ou exercícios abdominais só estão liberados depois de 2 a 3 meses, ou quando não se sente qualquer dor ou desconforto.

8. Como deve ser a alimentação

Depois da cirurgia plástica ao abdômen deve-se:

  • Ficar 4 horas sem comer nem beber para evitar náuseas e vômitos, já que o esforço para vomitar pode abrir a cicatriz;
  • 5 horas depois da cirurgia pode-se comer torradas ou pão e beber chá, caso não tenha vomitado;
  • 8 horas após a cirurgia pode-se comer caldo, sopa coada, beber chá e pão.

No dia seguinte à cirurgia deve-se manter uma alimentação leve, optando por alimentos cozidos ou grelhados e sem molhos ou condimentos.

Além disso, é fundamental beber muita água ou chá e comer frutas e legumes para evitar a prisão de ventre que aumenta a dor no abdômen.

Quando ir no médico

É aconselhado consultar o médico ou ir na urgência do hospital quando surgir:

  • Dificuldade para respirar;
  • Febre superior a 38ºC;
  • Dor que não passa com os analgésicos indicados pelo médico;
  • Manchas de sangue ou outro líquido no curativo;
  • Dor intensa na cicatriz ou cheiro fétido;
  • Sinais de infecção como região quente, inchada, avermelhada e dolorida;
  • Cansaço excessivo.

Nestes casos é importante consultar o médico, pois pode estar se desenvolvendo uma infeção na cicatriz, uma embolia pulmonar ou uma anemia, por exemplo, podendo ser necessário iniciar o tratamento para o problema.

Além disso, nos primeiros meses após a abdominoplastia pode ser necessário recorrer a outros tratamentos estéticos, como lipocavitação ou lipoaspiração para melhorar os resultados, caso tenha ficado alguma imperfeição.

admin

5 coisas que você deve saber sobre rinoplastia

A rinoplastia – cirurgia plástica para melhorar o formato e/ou a respiração do nariz – é uma das cirurgias plásticas mais buscadas pelos brasileiros. Os motivos da procura do procedimento podem ser inúmeros em nossa sociedade, podendo ir de problemas respiratórios, maior satisfação pessoal com a própria imagem, ou para sair bem na selfie.

Mas independente do motivo, se você está pensando em realizar uma cirurgia plástica no nariz, é importante ficar atento a alguns cuidados para buscar um profissional e um local adequado.

Então, confira 5 coisas que você deveria saber sobre rinoplastia:

1. A rinoplastia não é recomendada em qualquer idade

A rinoplastia não pode ser feita em qualquer idade. Conforme especialistas, a idade ideal para realizar a rinoplastia é aos 18 anos, devido à capacidade da cartilagem ainda estar em desenvolvimento.

Na verdade, tanto a orelha, como o nariz, não param de se desenvolver ao longo dos anos, porém é entre a infância e a adolescência que as porcentagens de desenvolvimento são maiores.

2. Também é possível realizar rinoplastia de aumento

Embora seja algo incomum, também é possível realizar rinoplastia de aumento, realizando enxertos de cartilagem ou próteses que aumentem o tamanho do nariz. Atualmente, existe a chamada rinoplastia não-cirúrgica, que consiste em injeções de ácido hialurônico em áreas do nariz a fim de corrigir as imperfeições externas. Porém, os resultados são menos duradouros, já que o ácido hialurônico é reabsorvido pelo organismo após alguns meses, necessitando reaplicação. Essa modalidade de tratamento tem fins apenas estéticos, não tratando deformidades dos tecidos e ossos do nariz, nem modificando a parte da respiração.

Comumente, a rinoplastia costuma ser procurada por pessoas que buscam diminuir o nariz ou para corrigir problemas nasais, como desvio de septo – procedimento mais conhecido como Rinosseptoplastia.

3. As principais técnicas são a aberta e fechada

As principais abordagens para corrigir o nariz são a aberta e fechada. A técnica aberta, consiste em uma incisão dentro do nariz e na columela nasal – a “coluna” do nariz que divide as narinas em duas – resultando em uma pequena cicatriz entre as narinas que costuma evoluir bem e ficar discreta. Já a técnica fechada consiste em incisões feitas na parte interna das narinas. Na rinoplastia fechada, não existem incisões externas, então não existe cicatriz aparente no nariz.

Para descobrir a opção ideal, é necessário realizar uma conversa com o cirurgião plástico, após os exames específicos – sangue, urina, avaliação cardiológica, tomografia computadorizada da estrutura nasal, podendo ainda ser necessário outros exames específicos em cirurgias funcionais.

4. Rinoplastia não é só estética

Além de melhorar a aparência, a rinoplastia também permite que o paciente respire melhor. Devido a isto, atualmente, o cirurgião plástico se preocupa com as funções anatômicas e respiratórias do nariz em conjunto com a estética, para chegar a um resultado harmonioso e auxiliar a manter a saúde do paciente.

5. Resultado final demora a aparecer

A rinoplastia é um procedimento que pode ser relativamente rápido em muitos casos, podendo chegar a apenas meia hora de cirurgia em casos de menor complexidade. Entretanto, essa não é uma regra. Como há uma variedade de problemas a serem tratados em diversos pacientes, a rinoplastia frequentemente pode se estender por quatro horas ou mais, dependendo das necessidades de cada caso, do tipo de procedimento realizado (rinoplastia aberta ou fechada), da necessidade de colocação de enxertos no nariz, se é uma rinoplastia de primeira vez (primária) ou de segunda, terceira vez etc. A eventual necessidade de tratamento do septo nasal, que pode ser realizada tanto pelo cirurgião plástico quanto em conjunto com otorrinolaringologista, também acrescenta maior tempo cirúrgico. Pode ser feita com anestesia local associada a sedação, embora, atualmente, a anestesia empregada com maior frequência seja a anestesia geral, que aumenta o conforto do paciente e permite um número maior de procedimentos. O paciente pode, em alguns casos, ser liberado para casa no mesmo dia da cirurgia, mas, em muitos casos, é necessário permanecer um dia internado no hospital.

O período pós-operatório exige atenção à região do nariz. Na maioria dos casos, o paciente sai da cirurgia com um curativo rígido que cobre o nariz (para proteger os ossos do nariz operados), e com tampões dentro das narinas para estancar eventuais sangramentos. Os tampões geralmente são removidos antes da alta, caso o paciente permaneça internado por um dia, ou retirados na primeira consulta de retorno, caso o paciente seja liberado no mesmo dia do procedimento. Em qualquer caso, o paciente é orientado a não molhar o nariz por alguns dias após a cirurgia, para não estragar os curativos que cobrem o nariz, e também é orientado a lavar as narinas com soro, para remover coágulos e facilitar a respiração. A exposição ao sol deve ser evitada até as áreas arroxeadas (que podem ficar restritas ao nariz, ou se estender pelas pálpebras inferiores, em casos de modificações nos ossos do nariz) desaparecerem.

O paciente que se submete à rinoplastia tem que estar bem orientado quanto à demora no aparecimento do resultado definitivo, que ocorre em torno de seis meses após a cirurgia (tempo necessário para desinchar totalmente o nariz). Qualquer avaliação de resultado antes desse período será prematura, então é necessário paciência para aguardar o resultado que, à primeira vista, frequentemente não satisfaz o paciente, pois o nariz estará deformado pelo inchaço.

admin

Otimismo: como manter o astral alto mesmo quando sentir dor e desespero

Com tudo que está acontecendo no mundo neste momento, é mais do que compreensível se sentir em uma uma onda de pessimismo e desespero. Muitas pessoas estão lidando com esses mesmos sentimentos.

Mas mesmo que sejam perdoáveis, em última análise, não são poderosos. E poder, se estamos falando de nossas carreiras ou da sociedade em geral, é exatamente o que precisamos.

É por isso que o otimismo é tão importante. Existem inúmeros estudos sobre isso, e praticamente todos mostram que os resultados são aprimorados quando as pessoas são otimistas e não pessimistas. Por exemplo, em um estudo de pacientes com angioplastia, os pessimistas eram três vezes mais propensos do que os otimistas a sofrer ataques cardíacos ou precisar de outras angioplastias ou cirurgias de marca-passo.

O otimismo está associado a uma ampla variedade de resultados positivos, incluindo melhor saúde mental e física, motivação, desempenho e relacionamentos pessoais.

Em um estudo recente, intitulado “O Envolvimento dos Funcionários É Menos Dependente dos Gerentes do que Você Pensa”, 11.308 funcionários foram pesquisados ​​sobre sua inspiração no ambiente trabalho e sentimentos sobre sua carreira. O estudo revelou que ter certas mentalidades, como otimismo, pode aumentar o envolvimento e a felicidade no trabalho mais ainda do que trabalhar para um grande gerente.

Dicas para trabalhar em casa em um home office

Infelizmente, com base nesse estudo, também descobrimos que apenas 13% das pessoas têm um alto nível de otimismo, enquanto quase 33% das pessoas têm um otimismo baixo ou moderadamente baixo. Isso é importante porque as pessoas com altos níveis de otimismo são muito mais inspiradas a dar o seu melhor no trabalho (e isso que vai impulsionar o sucesso na carreira).

Uma maneira diferente de pensar sobre otimismo é assim: quanto mais pessimista você se sente, menor a probabilidade de continuar lutando pelo progresso (seja o progresso em sua carreira ou na sociedade). Mas quando você é otimista, é mais provável que continue avançando, lutando para obter seu projeto aprovado, procurando o emprego dos sonhos, combatendo o racismo ou mantendo sua família a salvo de uma pandemia.

Então, como você pode aumentar seu otimismo, mesmo quando você está, compreensivelmente, sentindo pessimismo, dor e desespero?

Técnica 1: Reduza o impacto emocional de eventos negativos

Há muitas coisas terríveis acontecendo agora, de pandemia a racismo e desemprego em massa. E, embora não haja como ignorar essas tragédias (como nem você deveria), é possível diminuir levemente até que ponto essas calamidades prejudicam suas capacidades mentais.

Normalmente, quando pensamos em experiências que nos irritam ou nos deixam pessimistas, vemos a cena de uma perspectiva em primeira pessoa. Não somos uma mosca na parede e não nos observamos à distância; estamos imersos e imaginando a cena como vimos na primeira vez. Se estamos repetindo a cena daquela vez em que um líder fez comentários horríveis e insensíveis, geralmente repetimos em nossas mentes como se estivéssemos de volta naquela situação, vendo o líder dizer aquelas palavras horríveis.

Porém, quando reproduzimos essas experiências negativas a partir de uma perspectiva autônoma de terceira pessoa (a câmera de vídeo no canto ou a mosca na parede), ela tem um grande impacto em nosso estado mental.

Em um estudo, os pesquisadores pediram que as pessoas se lembrassem de uma época em que estavam enfurecidas por um conflito com um parceiro romântico ou um amigo próximo. Algumas pessoas se colocam no momento com uma visão em primeira pessoa. Mas outras pessoas se auto-distanciaram e se lembraram do conflito como uma mosca na parede, como uma experiência extracorpórea na qual se viam interagindo com o parceiro ou amigo romântico.

Aqueles que se distanciaram (imaginaram a situação da perspectiva de uma mosca na parede) sentiram reações emocionais e físicas muito menos intensas, e sua pressão arterial subiu menos e retornou à sua taxa normal mais rapidamente.
Não estou argumentando que não devemos ficar indignados com as injustiças, em ser demitidos, em meio de uma pandemia que paralisa indústrias inteiras etc., mas, se estivermos repetindo continuamente eventos horríveis em nossa mente, é muito provável que nos sintamos bravos e até pessimistas. E, quanto mais intensamente sentimos essas emoções, menor a probabilidade de pensar estrategicamente e tomar medidas positivas para fixar nossas carreiras ou o mundo ao nosso redor. Como regra geral, quanto menos você é governado por emoções negativas, mais inteligente se torna.

Técnica 2: Passe mais tempo com pessoas otimistas

O contágio emocional é muito real. Portanto, se passo a maior parte do tempo interagindo com pessoas pessimistas (e não otimistas), há uma alta probabilidade de que eu seja influenciado pelo pessimismo deles.

Isso não significa você cortar todo o contato com seus amigos pessimistas; pois essas pessoas podem estar com muita dor que precisam do seu apoio. No entanto, você precisa equilibrar o tempo gasto com os pessimistas, interagindo com os otimistas. E, sim, isso significa que mesmo se você não estiver com disposição em interagir com seus amigos otimistas, você precisará tentar

Uma das maneiras mais eficazes de conseguir isso é simplesmente agendar horários para conversar com seus amigos e colegas mais otimistas. Eu sei que parece um pouco chato agendar um horário para conversar com otimistas, mas, como os psicólogos diriam, às vezes você precisa “agir como se”. Isso significa que você precisa agir como se realmente quisesse conversar com otimistas e deixar que o otimismo deles o influencie.

Uma das coisas mais difíceis de fazer é se sentir otimista quando parece que a economia (e o mundo) está desmoronando à nossa volta. Mas se quisermos criar mudanças positivas a partir da bagunça simbólica que nos cerca, precisamos manter nosso otimismo alto.
As pessoas com alto otimismo esperam obter resultados positivos e favoráveis. Mas o otimismo geralmente não é um estado passivo; os otimistas normalmente esperam que boas coisas aconteçam em sua participação ativa. Portanto, os otimistas trabalharão ativamente para gerar bem-estar para si mesmos e, freqüentemente, para seus amigos, colegas e o mundo ao seu redor.

admin

Preenchimento de pênis: cirurgia íntima mais procurada pelos homens

Uma rápida busca no Google com o termo “aumento de pênis” traz mais de 1 milhão de resultados. A maioria promete o fim do complexo de inferioridade. Variam de tratamentos caseiros a cirurgias, implantes, injeções, pílulas e até técnicas de massagem. Para desilusão dos homens, a ciência é clara: não existe, até hoje, método seguro e eficaz capaz de aumentar – em comprimento ou circunferência – o tamanho do pênis.

No entanto, a falta de endosso científico não é empecilho para quem não está satisfeito com o tamanho do falo. Dados da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética mostram que entre 2013 e 2019 foram feitos 45 604 procedimentos de aumento de pênis no mundo. Somente no Brasil, foram 1 316 no mesmo período. Esses números certamente são subestimados, pois o levantamento contabiliza apenas membros da entidade. No London Centre for Aesthetic Surgery, clínica de estética referência no método, o número de cirurgias passou de cerca de cinco por ano na década de 1990 para 250 em 2019.

A bioplastia ou preenchimento de pênis é o procedimento estético íntimo mais procurado por homens que não estão satisfeitos com comprimento de órgão

Alongar ou preencher?

Existem duas possibilidades para aumentar o pênis: alongamento ou preenchimento. O último, chamado bioplastia peniana, é o queridinho da vez.

“Nos últimos 5 anos, houve um aumento de 30% na procura por esse procedimento”

A técnica consiste na injeção de um material biocompatível, como gordura retirada do próprio paciente (por meio de lipoaspiração) ou ácido hialurônico no tecido sob a pele do órgão. O procedimento tem cerca de uma hora de duração e aumenta a circunferência do órgão de 1 a 5 centímetros.

A recuperação prevê basicamente a abstenção de relações sexuais por duas semanas. Os possíveis efeitos colaterais incluem infecções, inchaço, absorção do material injetado, formação de nódulos e deformações. É comum encontrar ‘profissionais’ oferecendo a injeção de PMMA (polimetilmetacrilato) – produto utilizado pelo Dr. Bumbum – para aumentar a circunferência do pênis. Entretanto, a substância é altamente contra indicada para essa finalidade.

A gordura é a substância mais segura. O PMMA é o material menos indicado para esse procedimento, pois pode trazer graves riscos e deformidades no longo prazo.

Para alongar, é feito um corte nos ligamentos que prendem a base interna do pênis aos ossos da bacia. Após o corte, essa parte projeta-se para fora, aumentando o tamanho do pênis em cerca de 2 centímetros. O principal cuidado depois da cirurgia é tomar um medicamento para evitar ereções. Os riscos incluem redução da ereção e retração do pênis.

admin

Cirurgia Plástica eleva a autoestima

Um dos principais motivos que levam as pessoas a realizar cirurgia plástica é autoestima. Tal discussão pode ser verificada em estudos científicos diversos que comprovam resultados positivos de procedimentos estéticos.

Conforme estudo publicado na Revista Estudos e Pesquisa em Psicologia, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), a cirurgia plástica tem grande efeito no comportamento e nas relações entre as pessoas, além de melhorar a harmonia interna das mesmas.

Não para por aí

A autoestima vinculada à cirurgia plástica pode ir muito além de olhar no espelho e se sentir bem. Ela está diretamente ligada à satisfação pessoal em diversos setores da vida.

Instigados com o tema, pesquisamos 4 benefícios que cirurgia plástica traz à autoestima, e contamos agora para você:

Cirurgia Plástica melhora sentimentos negativos

Sentimentos negativos, como tristeza e angústia, podem ter causas diversas, e o ideal é sempre procurar seu real motivo, mas quando este sentimento está ligado à imagem, por fatores internos e externos, a cirurgia plástica pode gerar resultados satisfatórios com o tempo, segundo estudo da revista Estudos e Pesquisa em Psicologia.

Auxilia a saúde

Conforme estudo realizado na Universidade de Basel, na Suíça, dos 550 pacientes entrevistados, 87% – grupo formado por mulheres jovens saudáveis – tendem a se sentir mais confiantes e também mais saudáveis depois da cirurgia plástica.

Cirurgia Plástica auxilia a vida sexual

A cirurgia plástica, ao elevar a autoestima, gera segurança entre as pessoas e faz com que elas se sintam mais atraentes – sobretudo as mulheres –, segundo conclusões do estudo da Universidade de Basel. Consequentemente, a cirurgia plástica auxilia a promover melhorias na vida sexual.

Ajuda a melhorar o humor

Outra conclusão interessante deste mesmo estudo suíço é que as pacientes que procuraram a cirurgia plástica apontaram que buscavam o procedimento com objetivo de melhorar o humor, e obtiveram resultados satisfatórios.

Cuidado com armadilhas!

Como vimos, procedimentos cirúrgicos vinculados à autoestima podem gerar benefícios diretos, mas há algumas armadilhas psicológicas que especialistas em cirurgia plástica sempre alertam: cuidado com a busca da perfeição ou de algum tipo de insatisfação além do corpo. Essa armadilha é representada, principalmente, por um distúrbio psiquiátrico chamado Transtorno Dismórfico Corporal (TTC), que é um problema não tão raro entre pacientes que procuram cirurgias plásticas. O TTC consiste em uma autoimagem muito distorcida da realidade que o paciente tem em relação às características do próprio corpo, enxergando-o como muito feio e/ou deformado, mesmo que ele seja normal perante as outras pessoas. Indivíduos que sofrem desse transtorno frequentemente querem “mudar tudo no próprio corpo” através da cirurgia plástica, o que não é possível nem recomendado. Cabe ao cirurgião plástico identificar o paciente portador de TTC e encaminhá-lo para ajuda psicológica antes de discutir a realização de uma cirurgia plástica.

O que a cirurgia plástica propõe é a melhora na qualidade de vida das pessoas que a procuram, mas não traz a perfeição ou cura algum tipo de insatisfação mais profunda.

admin

O que é a cirurgia íntima feminina?

A ninfoplastia é uma cirurgia plástica que tem por objetivo diminuir os pequenos lábios vaginais, estruturas que protegem a entrada da vagina. Além disso, os pequenos lábios também tem a função de proteger a vagina. A cirurgia é feita, principalmente, em casos de incômodo estético ou até mesmo de dor durante a relação sexual. Quando indicado, a cirurgia íntima feminina também pode alterar o tamanho e formato dos grandes lábios.

Outros nomes para o procedimento

Cirurgia íntima feminina, ninfoplastia, cirurgia de redução dos pequenos lábios da vagina, plástica dos pequenos e/ou grandes lábios.

Na maioria dos casos, a estética e o incômodo psicológico durante a exposição ao parceiro e a relação sexual é a motivação para a cirurgia. Em casos mais raros, a dificuldade em higienizar a região acaba provocando acúmulo de secreções e urina levando a infecções constantes, como a candidíase, o que também leva as mulheres a optar pela cirurgia plástica.

A cirurgia também é indicada para casos em que o tamanho exagerado dos pequenos lábios pode causar dor durante a relação sexual. O incômodo acontece pois estas estruturas acabam dobrando-se para dentro da vagina durante a penetração

Como é feita a cirurgia íntima feminina

Normalmente é utilizada a anestesia raqui ou peridural com sedação simples, para que a mulher durma durante o procedimento. Como opção, pode-se ainda usar apenas anestesia local com sedação. Nesses casos é possível deixar o hospital no mesmo dia. O cirurgião plástico retira parte dos pequenos lábios e reconstrói essas estruturas. São dados pontos, normalmente absorvíveis, ou seja, que não precisam ser retirados posteriormente. As cicatrizes costumam ser discretas. O procedimento dura, em média, de 40 minutos à uma hora em meia. Por se tratar de uma cirurgia de pequeno porte, a paciente pode ir para casa no mesmo dia.

Quando a cirurgia objetiva melhorar o aspecto dos grandes lábios, pode-se fazer basicamente duas abordagens: para se diminuir utiliza-se pequenas cânulas de lipoaspiração na parte interna do grande lábio (a cicatriz fica pouco aparente). Quando o envelhecimento, perda de peso ou fatores de hereditariedade “murcham” os grandes lábios, o cirurgião pode melhorar a região com aplicações de gordura da própria paciente (lipoenxertia estruturada).

Quanto retirar?

Esta decisão é tomada pelo cirurgião plástico, que irá retirar a quantidade correta para o benefício estético, pensando também na função dos pequenos lábios. A ideia é tirar o excesso, ou seja, a porção dos pequenos lábios que fica aparente quando a mulher está em posição normal, é a parte dos pequenos lábios que se projeta para fora dos grandes lábios.

Qual profissional pode realizar a cirurgia íntima feminina

O cirurgião plástico e o ginecologista são os profissionais mais indicados para esse tipo de cirurgia.

Contraindicações

A cirurgia íntima não possui contraindicações absolutas, no entanto, como em qualquer cirurgia, indivíduos com doenças crônicas, como diabetes, hipertensão e insuficiência cardíaca, descontroladas devem evitar procedimentos cirúrgicos.

Pacientes com infecção ativa no local ou corrimento devem fazer tratamento antes de se submeter à cirurgia. Também há uma recomendação especial para fumantes: abstinência por dois ou três meses antes da cirurgia. Por fim, mulheres com hipertensão, diabetes ou asma devem ser avaliadas sobre o risco da cirurgia.

admin

Quais os principais tipos de plástica peniana?

Existem diversas modalidades de intervenção estética para a obtenção do aumento peniano. Esses procedimentos podem ser voltados para a circunferência do pênis (engrossar) e também para alongar o comprimento (extensão). Outros métodos buscam melhorar a parte estética, quando o homem se sente desconfortável com a aparência.



Por que essa prática tem crescido entre os homens?

Nos últimos anos a procura por cirurgias plásticas, especialmente pelo público masculino, tem crescido muito. Isso vem acontecendo porque os homens têm se preocupado mais com sua saúde e também com sua aparência. Antigamente não era bem-visto um homem se interessar por procedimentos estéticos ─ era mais comum com as mulheres.

No entanto, essa tendência estética vai muito além do tamanho do pênis. A preocupação dos homens também envolve a espessura, excesso de gordura, cicatrizes e até a simetria, que hoje é considerada sinônimo de beleza e vale para todo o corpo.

Por que essa prática tem crescido entre os homens?

Nos últimos anos a procura por cirurgias plásticas, especialmente pelo público masculino, tem crescido muito. Isso vem acontecendo porque os homens têm se preocupado mais com sua saúde e também com sua aparência. Antigamente não era bem-visto um homem se interessar por procedimentos estéticos ─ era mais comum com as mulheres.

No entanto, essa tendência estética vai muito além do tamanho do pênis. A preocupação dos homens também envolve a espessura, excesso de gordura, cicatrizes e até a simetria, que hoje é considerada sinônimo de beleza e vale para todo o corpo.

Confira alguns exemplos de plásticas penianas mais procuradas pelo público masculino:



Lipoescultura peniana

Para esse procedimento o objetivo também é o aumento do diâmetro do pênis, não o tamanho. Diferentemente da bioplastia, aqui retira-se tecido adiposo (gordura) de regiões do corpo onde elas existem em excesso como, por exemplo, no abdômen. Em seguida, essa gordura é reaplicada no órgão sexual anestesiado.

Essa cirurgia pode ser associada à lipoaspiração do púbis. O excesso retirado da região é usado para aumentar a espessura do pênis. Relativamente simples, ele também não exige internação hospitalar, é feito com anestesia local e sedação. A pessoa tem alta no mesmo dia e não deve sentir dores.

Lipoescultura peniana

Para esse procedimento o objetivo também é o aumento do diâmetro do pênis, não o tamanho. Diferentemente da bioplastia, aqui retira-se tecido adiposo (gordura) de regiões do corpo onde elas existem em excesso como, por exemplo, no abdômen. Em seguida, essa gordura é reaplicada no órgão sexual anestesiado.

Essa cirurgia pode ser associada à lipoaspiração do púbis. O excesso retirado da região é usado para aumentar a espessura do pênis. Relativamente simples, ele também não exige internação hospitalar, é feito com anestesia local e sedação. A pessoa tem alta no mesmo dia e não deve sentir dores.

Lipoaspiração do púbis

Também chamada de lipo pubiana, esse procedimento serve para “desvendar” o pênis que está escondido atrás de um excesso de gordura. Ele funciona como um pseudoalongamento. O processo é simples e rápido, feito com anestesia local e não exige internação hospitalar.

Ele é indicado quando existe um volume excessivo sobre o púbis ─ osso do quadril que fica acima da região genital. A cirurgia consiste em uma minilipoaspiração na região, e o objetivo é retirar o excesso de gordura, devolvendo parte do diâmetro externo do pênis.

Para estimar o resultado, o próprio homem pode pressionar com os dedos a base do órgão contra o osso púbico. Assim, é possível ter uma ideia de quantos centímetros pode-se ganhar.

Faloplastia ou aumento peniano

A faloplastia é uma plástica peniana mais comum na Europa. É considerada experimental pelo conselho regional de medicina, porém não tem contraindicações. Ela possui dois objetivos distintos: reconstruir o pênis em caso de perda por acidente ou doença e também para aumento de comprimento.

Para o último caso, o objetivo é aumentar o tamanho do pênis a partir do corte do ligamento suspensor. Este, basicamente prende o corpo peniano ao osso púbico. Para ficar mais claro, apenas 1/3 do comprimento do pênis fica visível, o restante fica embutido na região pubiana.

Ao liberar cirurgicamente esse ligamento, parte dessa porção interna é exteriorizada, proporcionando um aumento de 3 a 5 centímetros. Entretanto, essa diferença é considerável apenas no órgão flácido, sendo comum não notar mudança quanto ele está ereto.

A cirurgia é feita com anestesia peridural e dura cerca de duas horas. A recuperação é rápida, todavia exige uma abstenção sexual de, pelo menos, 30 dias.

Clareamento do pênis

Esse procedimento é mais comum em países asiáticos e é realizado a laser. No entanto, para esse processo existem alguns efeitos colaterais como dores, manchas, cicatrizes e até inflamações. Outro problema é que a cor natural tende a voltar ao interromper o tratamento.

O que acontece é que o pênis, assim como os grandes lábios da vagina e os mamilos, tendem a escurecer naturalmente na puberdade. Os hormônios liberados nessa região estimulam os melanócitos, células da pele responsáveis pela pigmentação, causando esse escurecimento natural.

admin

A ação da força da gravidade é um dos fatores que causa envelhecimento

O que é?

O rejuvenescimento facial é o ato de prevenir ou tratar o envelhecimento facial. Este é um fenômeno caracterizado pela perda da elasticidade da pele (ritidose ou rugas), pela queda dos tecidos, pele, músculos, gordura, pelo crescimento das cartilagens e pela absorção óssea (esqueletização).

Como se desenvolve?

A ação da força da gravidade é um dos fatores que causa envelhecimento, por exemplo: na queda das “bochechas”, no “queixo duplo”, no aspecto triste que a sobrancelha caída aparenta.

Outro fenômeno que tem papel importante na gênese do envelhecimento é a radiação solar. A exposição excessiva, tão caracteristicamente desenfreada na nossa sociedade, é causa de dano intenso nas células da pele, fazendo com que apareçam rugas, manchas e outras marcas de envelhecimento.

Fatores genéticos, ou características familiares e raciais, também têm o seu papel no aparecimento mais ou menos precoce dos sinais de envelhecimento.

Outro dado importante é o crescimento das cartilagens, como por exemplo no nariz, com o conseqüente aumento da projeção e a “queda” da ponta. Ganho e perda de peso, na tradicional “gangorra”, contribui para a aceleração do processo. As pessoas que utilizam muito a “expressão facial” ao falar também tendem a apressar o aparecimento das rugas. O fumo também é um fator acelerador do envelhecimento facial.

Como se faz o diagnóstico para o rejuvenescimento facial?

O diagnóstico das deformidades é feito pelo médico, a partir de queixas específicas do paciente. Nestes casos, somente o exame clínico é suficiente para chegarmos a uma conclusão.

Rejuvenescimento Facial: Como se faz a prevenção ?

As medidas de prevenção incluem os cuidados com a textura da pele, evitar ganho e perda excessiva de peso, limitar a exposição solar, inclusive utilizando filtros bloqueadores solares e não fumar.

Como se trata?

Como em toda a cirurgia estética a indicação de tratamento deve partir da vontade do próprio paciente, isto é, o tratamento das deformidades estéticas só deve ser feito por auto-indicação. O papel do cirurgião plástico é estabelecer se os anseios do paciente são reais, que tipo de tratamento é mais indicado para cada caso e mostrar que este é um tratamento médico, com todas as suas características (limitações, riscos).

Uma avaliação clínica e laboratorial pré-operatória é fundamental para estabelecer se o paciente está em boas condições para submeter-se a um procedimento anestésico e cirúrgico.

Existem tratamentos com procedimentos menos invasivos, como as inclusões de substâncias nas marcas da pele; a paralisação temporária e seletiva de grupos musculares utilizando-se os “peelings” com ácidos ou com laser.

O tratamento cirúrgico inclui o chamado “Lifting” cérvico-facial (“levantamento” da pele, tecidos subcutâneos e dos músculos da face e do pescoço); o reposicionamento da sobrancelha e dos músculos da região frontal e da “maçã” do rosto através da cirurgia videoendoscópica; a blefaroplastia (cirurgia das pálpebras); a lipoaspiração da região do sub-mento (debaixo do queixo); o aumento de volume e reposicionamento dos lábios; a utilização de enxertos ósseos ou inclusões de substitutos ósseos nas áreas onde o esqueleto apresenta sinais de absorção; a rinoplastia (correção do nariz), entre outros.

A anestesia pode ser local, local com um anestesista propiciando uma sedação, ou geral. A escolha do método de anestesia, sempre em comum acordo com o anestesista, levará em consideração o tamanho da cirurgia, as condições clínicas e psicológicas do paciente. Apesar de poder ser realizada em caráter ambulatorial (alta hospitalar logo após a recuperação da anestesia) é mais seguro e cômodo para o paciente permanecer a primeira noite no hospital (24 horas de internação).

Os cuidados pós-operatórios também variarão segundo a magnitude dos procedimentos efetuados. Sempre haverá um inchaço, maior nos primeiros 2 dias, que gradativamente vai diminuindo. Em geral 10-15 dias é o tempo suficiente para o paciente retornar às suas atividades sociais e laborais. É importante ressaltar que as alterações de cicatrização e acomodação dos tecidos em seu novo local seguem por mais algum tempo. Pelo menos três meses são necessários para se observar o resultado final do tratamento.

admin

Vaser Lipo: a lipoaspiração ultrassônica

Sabe quando você leva uma vida regrada, se alimenta de forma correta, faz exercícios físicos regulares, capricha nos abdominais, mas mesmo assim não consegue conquistar a tão sonhada barriguinha sarada ou possui aquela gordurinha que incomoda muito e está pensando em fazer uma lipoaspiração? Então, a Vaser Lipo pode ser o procedimento indicado.
A Vaser Lipo é um avanço tecnológico da lipoaspiração tradicional. Utiliza a tecnologia das ondas ultrassônicas para quebrar as células de gordura, sem lesar outros tecidos vizinhos. Proporciona assim, um resultado mais natural, com menor chance de fibrose e irregularidades.

Como funciona a lipoaspiração ultrassônica – Vaser LIpo

As ondas ultrassônicas da Vaser Lipo podem ser direcionadas diretamente para a área onde se encontra a gordura localizada indesejada. Essas ondas ultrassônicas quebram seletivamente as células de gorduras, sem lesar tecidos ao redor como vasos e nervos. O cirurgião plástico faz muito menos esforço e tem maior precisão para remover os excessos de gordura. Os resultados são: melhor retração da pele, minimização da dor, menos hematomas, rápida recuperação e menor índice de fibroses e irregularidades no pós-operatório. Também é uma excelente opção para quem já possui irregularidades ou fibroses devido a lipoaspirações pregressas.

A Vaser Lipo pode ser realizada em regiões como braços, região peitoral, joelhos, seios, tornozelos, abdômen, costas, glúteos, pescoço, coxas, culotes e muito mais.

admin

Tipos de cirurgia plástica para reconstrução mamária

A reconstrução mamária é uma cirurgia plástica reparadora, que pode ser realizada após a retirada da mama em decorrência do tratamento contra o câncer. A grande maioria das mulheres que passam pela mastectomia têm indicação para a reconstrução. Algumas enxergam a cirurgia como uma oportunidade de recomeçar e de se sentir bem com o corpo, outras preferem evitar novas cirurgias após o câncer. A decisão pela realização do procedimento deve ser discutida com o médico, que vai analisar o método apropriado para cada caso.

Existem diferentes técnicas de cirurgia para a reconstrução da mama, a escolha vai depender da forma, tamanho e localização da retirada do tecido. As principais são com implante de prótese de silicone, uso de expansor cutâneo e transferência de retalhos de pele.

Prótese de silicone: é a técnica indicada, geralmente, nos casos em que a mastectomia foi feita sem comprometer tanta quantidade de pele e para pacientes que não possuem tecido suficiente para reconstruir a mama. São várias as opções de formato, textura e projeção da prótese. O ideal é conversar com o médico para a correta indicação, de acordo com biótipo e formato da mama.

Uso de expansores: consiste em inserir uma espécie de prótese vazia sob a pele para promover, gradualmente, a expansão do tecido, por meio da aplicação de soro fisiológico, até atingir o tamanho desejado. Após este primeiro processo, uma segunda intervenção é realizada para remover o expansor e colocar o implante definitivo. Também já existe a opção de expansores definitivos, que permitem a reconstrução em uma única etapa.

Tipos de cirurgia plástica para reconstrução mamária

Transferência de retalhos de pele: opção que faz a retirada de tecido de uma área do corpo da própria paciente para reconstruir a mama. Os principais tipos de reconstrução com transferência de retalhos de pele são:

  • Retalho miocutâneo do músculo reto abdominal (TRAM): utiliza pele, gordura e músculos da parte inferior abdominal. O procedimento cria uma espécie de túnel, levando o tecido até a mama, mas permanecendo preso à área de onde foi retirado, para manter a vascularização. Estão aptas para este tipo de cirurgia pacientes que tenham tecido adiposo sobressalente. Por causar um enfraquecimento na região em que o tecido foi retirado, é utilizada uma tela de polipropileno para reforçar a área do abdômen.
  • Retalho perfurante da artéria epigástrica (DIEP): retira parte do tecido adiposo da barriga para inserir na região a ser reconstruída. Necessita de uma microcirurgia para ligar dos pequenos vasos. Não utiliza tecido muscular.
  • Retalho do músculo grande dorsal: faz a rotação de retalho ou músculo grande dorsal (nas costas) do mesmo lado da mama que precisa ser reconstruída. O procedimento é indicado para casos em que não há pele suficiente na região da mama para a reconstrução ou há algum impeditivo para uso de retalho de outra região.

A reconstrução mamária pode ser imediata ou tardia. A cirurgia é imediata quando a paciente passa pela mastectomia e pela reconstrução em um único momento cirúrgico, enfrentando apenas um período de recuperação e evitando a experiência de lidar com a ausência de uma ou das duas mamas. A reconstrução tardia é realizada quando a paciente não tem condições clínicas para realizar o procedimento imediatamente ou quando prefere focar inicialmente na recuperação da saúde e analisar com calma as opções de reconstrução após esse processo.

admin