• (61) 4104-6161
  • apoio@drplastica.com.br

Cirurgia das Pálpebras – tire suas dúvidas sobre esse procedimento

Cirurgia das Pálpebras – tire suas dúvidas sobre esse procedimento

O que é?

A blefaroplastia é o procedimento que melhora a aparências das pálpebras. Pode ser realizada na pálpebra superior, inferior ou em ambas, proporcionando um aspecto rejuvenescido e descansado na área dos olhos.

Para quem é indicada?

A cirurgia das pálpebras é indicada para a eliminação de gordura e flacidez das pálpebras. É recomendada para pessoas que tem inchaço na pálpebra superior, bolsas sob olhos e ainda excesso de pele, que às vezes prejudica a visão. Com a blefaroplastia é possível levantar o olhar, corrigir problemas de pálpebras caídas e também eliminar rugas finas da pálpebra inferior.

QUAL A FINALIDADE DA CIRURGIA DAS PÁLPEBRAS E O QUE EU VOU CONSEGUIR MELHORAR COM ELAS?

RFatores como: idade, textura da pele, distúrbios da acuidade visual, problemas emocionais, etc., poderão deixar como consequência sua marca no território das pálpebras. Quando você é examinado (a) pelo cirurgião plástico, este estará fazendo uma análise profunda, para intervir somente naqueles setores que possam se beneficiar com a cirurgia.

Muitas vezes o problema das pálpebras ocorre devido a fatores clínicos, não estando indicada qualquer cirurgia (olheiras, edemas, etc.). Outras vezes, os problemas clínicos estão associados ao cirúrgico e, mesmo que se opere devidamente as pálpebras, ainda assim persistirá um percentual do defeito original, decorrente do distúrbio clínico associado.

A cirurgia plástica das pálpebras corrige apenas os excessos de pele, gordura e flacidez muscular do território palpebral, podendo, em certos casos, melhorar o aspecto funcional além de estético.

EXISTE UMA IDADE IDEAL PARA SE OPERAR AS PÁLPEBRAS?

R: Não existe uma idade ideal, mas sim, a oportunidade ideal. Essa oportunidade é determinada pela presença do defeito a ser corrigido e geralmente ocorre durante ou após a quarta década.

QUAL O TIPO DE ANESTESIA?

R: Pela extensão da cirurgia e boa qualidade dos anestésicos, a maioria dos casos é operada sob anestesia local (em alguns casos, com uma sedação prévia). Poderá também ser feita sob anestesia geral. Reserva-se esta última conduta para os casos em que clinicamente está contraindicada a anestesia local ou mesmo, quando a blefaroplastia esteja sendo feita simultaneamente a outras cirurgias nas quais sejam indicado este tipo de anestesia.

QUAL O PERÍODO DE INTERNAÇÃO?

R: Em média quando realizada com anestesia local: 6 a 12 horas e com anestesia geral: 24 horas.

QUANTO TEMPO DURA A CIRURGIA?

R: Normalmente, em torno de 90 minutos. Dependendo do caso, existem detalhes que podem prolongar este tempo. Entretanto, o tempo de ato cirúrgico não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no ambiente de Centro Cirúrgico, pois, esta permanência envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória. Seu médico poderá lhe informar quanto ao tempo total.

HÁ DOR NO PÓS-OPERATÓRIO?

R: Geralmente não. Mesmo que ocorra uma sensibilidade maior ou pequenos surtos de dor, estes poderão ser perfeitamente tratados com o uso de analgésicos, que serão prescritos na ocasião da alta hospitalar.

OS OLHOS FICAM MUITO INCHADOS? POR QUANTO TEMPO?

R: O edema (inchaço) dos olhos varia de paciente para paciente. Existem aqueles (as) que já no 4º ou 5º dia apresentam-se com um aspecto bastante natural. Outros existem que irão atingir este resultado após o 8º dia. Mesmo assim, os 3 primeiros dias do pós-operatório são aqueles em que existem maior “inchaço” das pálpebras. O uso de óculos escuros poderá ser útil nesta fase, assim como a utilização de compressas frias diminui a intensidade do edema. Somente após o 3º mês é que poderemos dizer que o edema residual é discreto.

O QUE SÃO AS “MANCHAS ROXAS OU AVERMELHADA ” OBSERVADAS?

R: Nada mais são do que a infiltração do sangue na pele subjacente, e mesmo na conjuntiva ocular; são devidas ao próprio trauma cirúrgico. Isto, entretanto, não constitui qualquer problema futuro e não é considerado como complicação, mas sim, uma intercorrência transitória e reversível.

QUANDO ATINGIREI O RESULTADO DEFINITIVO?

R: Após o 3º mês já teremos um resultado praticamente definitivo, porém resultado final somente após 12 meses.

OS OLHOS FICAM OCLUIDOS, COMO SÃO FEITOS OS CURATIVOS?

R: Você não ficará com os olhos ocluídos. Os pontos ficam expostos (sem curativos nesta região).

Os curativos são feitos da seguinte forma:

-Lavar os olhos com Soro Fisiológico (0,9%) quantas vezes ao dia forem necessárias, ou por acumulo de secreção ou por sensação de ressecamento dos olhos (comuns nos primeiros dias de pós-operatório). Recomendamos inclusive que se guarde o soro na geladeira, pois o soro gelado dará uma sensação bastante agradável.

-Passar mertiolate (clorexidina) sobre os pontos. Pode-se passar com um cotonete, para evitar que caia no olho. Caso caia no olho, lavar com bastante soro fisiológico ou agua corrente.

– É muito importante lembra-se, que ao limpar a pálpebra inferior SEMPRE devemos faze-lo de baixo para cima.

QUAL O CUIDADO QUE DEVEMOS TOMAR AO OPERAR AS PÁLPEBRAS INFERIORES?

R: Ao operar as pálpebras inferiores temos que tirar sempre um pouco menos de pele do que imaginamos ser o ideal para evitar a formação de ectrópio palpebral (a pálpebra inferior fica puxada pra baixo com isso o olha não fecha totalmente, não permitindo que se lubrifique a córnea, o que pode gerar uma ulcera de córnea).

Como já dito anteriormente, também é importante que durante o curativo, ao limpar a pálpebra inferior SEMPRE devemos faze-lo de baixo para cima.

AS CICATRIZES SÃO VISÍVEIS? ONDE SE LOCALIZAM?

R: Sendo a pele das pálpebras de espessura muito fina, as cicatrizes tendem a ficar bem disfarçadas nos sulcos da pele. Para tanto, deve ser aguardado o período de maturação das cicatrizes para que se possa analisa-la, isto ocorre por volta do 12º ao 18º mês de pós-operatório.

Pela sua localização são passíveis de serem disfarçadas com uma maquiagem leve, desde os primeiros dias.

COMO FICARÃO AS CICATRIZES?

R: As cicatrizes terão as localizações já explicadas e são planejadas para ficarem o  mais disfarçadas possível, e passarão por vários períodos de evolução, como se segue:

a – PERÍODO IMEDIATO: Vai até o 30º dia e apresenta-se com aspecto pouco visível. Alguns casos apresentam discreta reação aos pontos ou ao curativo.

b – PERÍODO MEDIATO: Vai do 30º dia até o 12º mês. Neste período haverá espessamento natural da cicatriz, bem como mudança de sua cor. Este período é o menos favorável da evolução cicatricial; como não podemos apressar o processo natural da cicatrização, recomendamos às pacientes que aguardem, pois o período tardio se encarregará de diminuir os vestígios cicatriciais.

c – PERÍODO TARDIO: Vai do 12º ao 18º mês. Neste período, a cicatriz começa a tornar-se mais clara e menos consistente atingindo, assim, o seu aspecto definitivo. Qualquer avaliação do resultado definitivo da cirurgia do abdome deverá ser feita após este período. Raros casos ultrapassam este período para atingir a maturação definitiva da cicatriz.

Lembre-se: Cada paciente comporta-se diferentemente do outro, em relação à evolução das cicatrizes

admin

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: